BLOG

Acompanhe dicas de saúde, nutrição e bem-estar em nosso Blog.

tratamento

Familia-como-apoio-emocional-.png

A família é a base para todas as fases da vida e não é diferente durante a descoberta do câncer. O tripé que sustenta positivamente o tratamento oncológico inclui: paciente, profissionais especializados e família. Nesse sentido, é de suma importância os familiares e amigos se empenharem para oferecer apoio, conversa e acolhimento durante este momento delicado. O suporte psicológico especializado também é essencial, visto que, de acordo com artigo publicado no site do Instituto Nacional do Câncer (Inca), 20% a 30% dos pacientes com câncer têm ansiedade, depressão, estresse e baixa autoestima em algum momento após o diagnóstico.

Nós, do Blog da Medquimheo, produzimos este conteúdo especial para você, familiar e amigo, com o objetivo de te mostrar que é possível ajudar o paciente oncológico a atravessar o tratamento com mais leveza e oferecer apoio adequado neste período. Confira!

Veja também: Câncer e depressão: entenda a relação!

🩺 Qual a importância do apoio psicológico especializado?

O psicólogo especialista em tratamento oncológico pode contribuir na identificação de medos, dúvidas, expectativas e incertezas do paciente, bem como ofertar um espaço de escuta efetiva e suporte profissional. Nesse contexto, o trabalho também é realizado com a família, que é peça fundamental na assistência da pessoa diagnosticada com câncer e precisa saber a forma correta de lidar com a situação. Dessa forma, o acompanhamento irá proporcionar mais bem-estar ao paciente e familiares, além de auxiliar na compreensão de fatores emocionais que podem intervir na saúde e, consequentemente, no tratamento. 

⚠️ Quais sinais evidenciam a necessidade de ajuda?

Importante citar que a ajuda emocional especializada deve ser priorizada para pacientes de todas as idades, visto que, de acordo com levantamento feito pela Sociedade Brasileira de Pediatria, há um maior número de casos depressivos em adolescentes de 14 a 16 anos, que representam cerca de 59,9% do público desta idade. Os índices podem ser maiores quando se trata de pacientes oncológicos crianças. Nesse sentido, é necessário se atentar a sintomas como tristeza generalizada, desesperança, culpa excessiva, vontade de se isolar e autocríticas exageradas para detectar precocemente quadros clínicos de ansiedade ou depressão.  

👨‍👩‍👧‍👦 Como a família pode oferecer apoio?

O apoio por parte de familiares e amigos deve visar a maior comodidade do paciente, tanto física, quanto mental. Isso implica na presença ativa, encorajamento positivo, escuta efetiva, compartilhamento de informações relevantes sobre temas além do câncer e acolhimento na comunicação e ação. Para te ajudar nessa missão, separamos algumas dicas de como praticar o apoio emocional a um paciente oncológico:

💙 Ofereça-se para ouvir e conversar;

💙 Ajude nas tarefas do dia a dia, mesmo que simples;

💙 Acompanhe nas consultas e tratamentos de rotina;

💙 Incentive a cuidar da alimentação, saúde e autoestima;

💙 Respeite o tempo e espaço do outro;

💙 Seja positivo e engaje-o no convívio social, mesmo que virtualmente.

#DicaMedquimheo: o Inca publicou uma cartilha com dicas para diminuir o estresse durante o tratamento oncológico. Confira!

Conheça nosso blog!

Aqui em nosso Blog sempre encontrará materiais relevantes para mais saúde e qualidade de vida. Confira outros conteúdos que podem ser de seu interesse:

Ansiedade: saiba como lidar durante o isolamento

Saúde mental: quais hábitos adotar para ter uma mente saudável?

Fonte: Instituto Nacional do Câncer (Inca).


vacinacao-contra-covid-19.png

De acordo com o Mapa de Vacinação do Brasil, 16,96% da população brasileira já recebeu a primeira dose da vacina contra a Covid-19 e 8,54% receberam a segunda dose. Entretanto, a adoção às medidas de segurança devem continuar, a fim de evitar o contágio do coronavírus. De acordo com o Ministério da Saúde, as vacinas contra a Covid-19 reduzem o risco de desenvolvimento da forma grave da doença e, ainda que vacinadas, essas pessoas podem ser infectadas e transmitir o vírus, mesmo que não apresentem sinais ou desenvolvam sintomas leves.

Neste momento, é precioso ter consciência coletiva para que, mesmo imunizado, adote-se as medidas que visam a proteção de todos. Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), são necessários cerca de 60 a 75% da população vacinada para atingirmos a imunidade de rebanho – imunização coletiva mínima para reduzir o número de transmissão do vírus.

Para te mostrar os cuidados que devem ser tomados para evitar a infecção e reinfecção do coronavírus, nós, do Blog da Medquimheo, produzimos este conteúdo especial. Confira!

Veja também: Testes de Covid-19: entenda as diferenças entre os exames!

Quais medidas de proteção devo adotar? 

Desde o início da pandemia, muito se fala dos hábitos de higiene que devem ser adotados para prevenir a contaminação do coronavírus e manter os ambientes mais seguros. Veja quais são:

  • 👩🏼‍💻 Mantenha o distanciamento físico

Estudo publicado na Revista científica The Lancet, que analisou medidas de isolamento como quarentena para indivíduos infectados, fechamento de escolas e trabalho em home office, confirmou que houve redução de 99,3% de infecções no período de duas semanas. Por isso, evite lugares com aglomeração, principalmente, em ambientes fechados. Caso precise sair, mantenha-se a pelo menos um metro de distância das pessoas.

#DicaMedquimheo: isolar-se em casa para se manter em segurança não significa estar sozinho. Faça uso dos aplicativos de videochamada e esteja próximo de seus amigos e familiares, mesmo que virtualmente. Qualquer maneira de demonstrar carinho acolhe. ❤️

  • 🧼 Higienize as mãos

Especialistas apontam que lavar bem as mãos com água corrente e sabão ou higienizar com álcool gel 70% impede, consideravelmente, a disseminação do vírus, visto que, a transmissão ocorre quando a mão contaminada toca a mucosa da boca, do nariz ou dos olhos. Além disso, o vírus da Covid-19 também pode ser transferido de uma superfície para outra, nesse sentido, sempre que tocar em objetos ou lugares, principalmente, públicos, higienize as mãos.

  • 😷 Use máscara

Estudo realizado por pesquisadores da UFRGS, UFPel, UFSCPA e Secretaria Municipal de Saúde de Porto Alegre (SMS), intitulado Distanciamento social, uso de máscara e a transmissão de SARS-CoV-2: um estudo de caso-controle com base na população, afirma que o uso de máscara reduz em até 87% os riscos de exposição ao vírus, especialmente, de indivíduos assintomáticos que transmitem a doença. O ideal é usá-la de forma que fique fixa e cubra nariz, boca, bochechas e queixo.

As máscaras variam de cor, tecido e modelo, mas o que deve ser priorizado na hora da escolha é a eficácia da proteção do material usado na fabricação. Atualmente, recomenda-se a utilização de duas máscaras de tecido ou modelos como a N95, que são mais usadas por profissionais da saúde, mas têm o mesmo objetivo: inibir o compartilhamento de partículas de ar.

  • 🤒 Adote as etiquetas respiratórias

A educação deve direcionar as nossas ações, para que a convivência seja harmoniosa. Nesse sentido, a etiqueta respiratória consiste em hábitos que, se adotados, podem evitar a disseminação de gotículas contaminadas vindas de espirros e tosses. As ações incluem:

📌 Cobrir o nariz e boca com o antebraço ao tossir ou espirrar;

📌 Evitar tocar os olhos, nariz e boca com as mãos sem higienizá-las;

📌 Manter uma distância mínima de um metro e meio de pessoas que estejam tossindo ou espirrando;

📌 Optar por manter a distância entre pessoas, mesmo que conhecidas;

📌 Higienizar com frequência objetos pessoais como aparelhos eletrônicos, chaves, sapatos, bonés e bolsas.

  • 📲 Cheque as informações

Com o objetivo de preservar a saúde mental, é de suma importância consumir notícias de fontes confiáveis. Para isso, procure sempre se informar por meio de sites de órgãos oficiais ou veículos de comunicação reconhecidos. O site Todos Pelas Vacinas, por exemplo, disponibiliza materiais de orientação que respondem às principais dúvidas sobre a vacinação no Brasil e, consequentemente, ajudam a combater a desinformação acerca do assunto. 

Conheça nosso blog!

Aqui em nosso Blog sempre encontrará materiais relevantes para mais saúde e qualidade de vida. Confira outros conteúdos que podem ser de seu interesse:

Descubra as principais medidas de prevenção ao coronavírus no trabalho

Máscara de proteção: entenda qual é o tipo ideal para cada ocasião

Fonte: Ministério da Saúde.


sanduíche.jpg

A quimioterapia pode causar diversos efeitos colaterais ao paciente em tratamento de câncer. Nas primeiras horas, ou até alguns dias após o uso da medicação, podem ocorrer náuseas, alteração do paladar e falta de apetite. Todos esses sintomas são capazes de tornar a alimentação um momento difícil.

Para que a alimentação seja facilitada no dia a quimioterapia, a nutricionista da Medquimheo Naira Fraga reuniu dicas de lanches saudáveis e fáceis de preparar!

Opções de lanches para os dias de quimioterapia

A nutricionista explica que, alimentar-se a cada três horas, com pequenas porções, é uma ótima estratégia para os dias de tratamento. No momento de náuseas intensas, é indicada a ingestão de alimentos de textura mais seca. Alguns exemplos são os vegetais desidratados na forma de chips como mandioca, banana, batata e milho. Eles podem ser consumidos sozinhos ou com patês naturais, conforme a indicação da nutricionista.  

O sanduíche com recheio de patê de frango desfiado, com creme de ricota e hortelã ou manjericão é uma ótima sugestão de lanche saudável para ser experimentado. “Outra comida de fácil preparo e também nutritiva é a salada de macarrão com frango e legumes”, acrescentou.

Picolés cítricos como limão ou abacaxi são opções refrescantes que ajudam no controle de náuseas e perda do paladar. O mesmo vale para as frutas cítricas, que podem ser consumidas geladas ou na forma de sucos como de abacaxi com hortelã, de laranja com morango ou maracujá. Também pode ser feito um milk shake saudável em casa com frutas congeladas como banana e maracujá batidas no liquidificador com leite.

“Salpicar uma colher de leite em pó sobre as frutas ou na salada de fruta faz com que os lanches se tornem mais nutritivos sem deixá-los pesados”, acrescentou.

Como reduzir a náusea e a alteração do paladar?

Para reduzir a náusea durante o tratamento de câncer, a nutricionista indica que os pacientes podem dar preferência a alimentos mais frios ao invés dos quentes.

“Ingerir algo levemente ácido antes das refeições como suco de limão ou maracujá, molhos de limão para as saladas ou ralar o limão congelado por cima da comida também pode auxiliar no controle da náusea e da alteração do paladar”, disse Naira.

Veja também aqui no Blog alimentos que auxiliam no tratamento do câncer.

Fonte: Naira Marceli Fraga Silva – nutricionista – CRN4: 15101252.



Exposição faz parte do calendário de ações da Medquimheo para o Outubro Rosa. No total, 11 telas estarão disponíveis na clínica, a partir do dia 13
Em clima total de Outubro Rosa a Medquimheo, clínica capixaba que trata pacientes com câncer, abre suas portas para que o público conheça as telas inspiradoras da paciente Eucymara Guimaraes do Amaral a partir da próxima segunda-feira (13), em Vitória. As obras de arte revelam muito mais do que os traços dos pincéis, demonstram, também, os momentos de superação e lutas da artista.
Na batalha contra o câncer de mama desde 2012, Eucymara buscou na pintura o seu refúgio. A cada pincelada procurava por tudo o que sentia no tratamento. As telas, de acordo com a artista, são abstratas e resumem cada etapa que viveu até hoje. “Algumas opções demonstram tons mais quentes e outras mais frias. Para a Medquimheo, irei levar 11 das que já fiz até o momento. Quero surpreender e ser um canal para as mulheres que enfrentam o mesmo problema. A partir da minha arte sei que posso mostrar que a doença não é uma sentença de morte. É possível continuar sendo feliz, inclusive no tratamento e procurar fontes que nos deem forças para continuar a luta com muita garra e a vontade inesgotável de vencer”, comenta.

Sobre os quadros

Ebulição, Cosmos, Caminho I, Caminhos II, Inquietações I, Inquietações II, Inquietações III, Abraço, Assentamento e Alvorecer são os nomes de algumas artes que estarão expostas. “Cada uma demonstra meus mais singelos sentimentos. Comecei a enxergar novas possibilidades, novos caminhos e vi que era preciso prosseguir, mesmo quando tudo parecia dar errado. Na arte demonstro a minha persistência e a força que conseguimos encontrar dentro de nós quando nos abraçamos, aceitamos nossa situação e lutamos para sair dela”, disse.

Arteterapia no tratamento

De acordo com a psicóloga Priscila Rodrigues Pereira, a arteterapia é um canal terapêutico muito eficaz para pacientes que estão em tratamento contra o câncer. “Na arte é possível expressar sentimentos que algumas pessoas não conseguem transpor verbalmente e que de alguma forma podem prejudicar o desempenho do tratamento. Por meio de atividades artesanais, como esculturas, trabalhos com argila ou com poesias, dança e teatro também é possível ter resultados excelentes para a liberação do estresse e como formas alternativas para trazer relaxamento ao corpo e à mente”, explica.

Serviço

A exposição vai de 13 a 31 deste mês, na Medquimheo, que fica na Enseada do Suá, em Vitória. A iniciativa faz parte da programação da clínica para o Outubro Rosa. Mais informações podem ser obtidas pelo telefone (27) 3324-7777.