BLOG

Acompanhe dicas de saúde, nutrição e bem-estar em nosso Blog.

pacientes oncológicos

Dia-Nacional-de-Prevencao-e-Combate-a-Hipertensao-Arterial.jpg

Em 26 de abril é celebrado o Dia Nacional de Prevenção e Combate à Hipertensão Arterial. De acordo com a Organização Pan-Americana da Saúde (OPAS), no Brasil, cerca de 30% da população com mais de 40 anos pode ter pressão arterial elevada e este é o principal fator de risco para o desenvolvimento de doenças cardiovasculares, como infarto agudo do miocárdio e acidente vascular cerebral (AVC). Além disso, a hipertensão apresenta perigos para os pacientes oncológicos, visto que estudiosos avaliam a relação entre os tratamentos de câncer e o surgimento ou agravamento da hipertensão arterial.

Para te mostrar que é possível prevenir a pressão alta e ter uma melhor qualidade de vida, nós, do Blog da Medquimheo, produzimos este conteúdo especial.

O que é hipertensão arterial?

Conhecida popularmente como pressão alta, trata-se de uma doença crônica e degenerativa, caracterizada pelos altos níveis de pressão sanguínea nas artérias. De acordo com as diretrizes da Organização Mundial da Saúde (OMS), uma pessoa é considerada hipertensa quando sua pressão sistólica – termo técnico que se refere a contração do coração -, é maior que 140 milímetros de mercúrio (mmHg) ou a diastólica, que significa o relaxamento entre um batimento cardíaco e outro, é igual ou maior que 90 mmHg.

Assim como em pacientes sem diagnóstico de câncer, a hipertensão está associada a eventos agudos, como insuficiência cardíaca, acidente vascular encefálico, crises hipertensivas, síndromes coronarianas agudas e insuficiência renal, de acordo com pesquisas do Núcleo de Cardio-Oncologia do Hospital Sírio Libanês. Confira alguns números e níveis da hipertensão:

📌 Pressão sistólica (mmHg):

  • Normal = 120 ou menor;
  • Pré-hipertensão = 121 a 139;
  • Hipertensão estágio 1 = 140 a 159;
  • Hipertensão estágio 2 = 160 a 179;
  • Crise hipertensiva = 180 ou maior.

📌 Pressão diastólica (mmHg):

  • Normal = 80 ou menor;
  • Pré-hipertensão = 81 a 89;
  • Hipertensão estágio 1 = 90 a 99;
  • Hipertensão estágio 2 = 100 a 109;
  • Crise hipertensiva = 110 ou maior.

Hábitos que previnem a hipertensão arterial

Uma pesquisa realizada pelo Instituto de Pesquisa da Associação Beneficente Síria HCor, aponta que os problemas cardiovasculares, que podem surgir devido a pressão alta, representam cerca de 300 mil mortes por ano no Brasil e 50% dos hipertensos não sabem que possuem a doença. Por isso, a chave para uma vida mais saudável é a prevenção.

🤸🏼‍♂️ Pratique exercícios físicos

De acordo com o Ministério da Saúde, 20 a 30% dos casos de hipertensão arterial podem ser explicados pelo excesso de peso. Nesse sentido, a prática regular de exercícios físicos podem auxiliar no controle da pressão e na redução do surgimento de doenças associadas à hipertensão.

❌ Evite fumar e consumir bebidas alcóolicas

O vício do fumo e da ingestão de bebidas alcoólicas podem aumentar os riscos da elevação da pressão arterial, além de ser prejudicial para os pacientes oncológicos, em tratamento ou curados.

🥗 Tenha uma alimentação saudável

Uma alimentação balanceada deve incluir alimentos livres de agrotóxicos e minimamente processados, como frutas, legumes, verduras, laticínios e oleaginosas. A escolha de bons alimentos desempenha um papel importante para o controle da hipertensão. Para isso, é preciso diminuir o consumo de sódio, que está presente nos enlatados e embutidos, como salame, mortadela, presunto, salsicha, pipoca de microondas, macarrão instantâneo e refrigerantes diet e zero.

Opte por uma rotina alimentar saudável e crie o hábito de se exercitar, a fim de preservar a saúde arterial e ter mais qualidade de vida.

Conheça nosso blog!

Aqui no Blog você confere outros conteúdos:

 Hipertensão: causas, sintomas e como prevenir!

Dia da Saúde e da Nutrição: saiba como ter uma alimentação mais saudável

Fonte: Ministério da Saúde.


campanha-medquimheo.png

dezembro 15, 2020 Notícias0

Cuidar e tratar pessoas é nossa missão desde 1996. Esse conceito de cuidado está refletido em nossa primeira campanha, que ganhará as ruas nos próximos dias. O slogan “O câncer tem tratamento e passar por ele pode ser mais leve e acolhedor” leva aos pacientes oncológicos uma mensagem de apoio e acolhimento. Em outdoors, rádios e mídia digital, vamos reforçar a essência da clínica e da família Medquimheo, que é composta por um time que pensa em cada paciente de forma especial e singular.

Neste post queremos reforçar um pouco da nossa trajetória, que teve ajuda de cada um – pacientes e equipe – para ser construída. 

Pacientes em primeiro lugar

Nossa história começou a ser construída em agosto de 1996. Desde o início, nossos fundadores – um time modesto de dois hematologistas e um oncologista – vislumbraram alcançar um patamar ainda mais especial do que o de apenas atender. O anseio inicial continua aceso em nossos valores: fornecer atendimento humanizado, em que o cuidado individualizado aos nossos pacientes é uma premissa.

Ao longo dos anos, nossa família cresceu e, hoje, contamos com uma equipe que continua a transcender nossa principal missão. Contamos com estrutura completa para serviço multidisciplinar, relacionamento próximo ao paciente oncológico e infraestrutura com tecnologia de ponta. 

Tratamento mais leve e acolhedor

Em nossa primeira campanha, queremos levar aos pacientes oncológicos uma mensagem de apoio e mostrar que eles não estão sozinhos na luta contra o câncer. Ter uma rede de apoio é fundamental para enfrentar a doença, por isso, estamos aqui! 

O resultado de toda dedicação da nossa equipe para levar aos nossos pacientes o tratamento do câncer de forma mais acolhedora, é refletido em nosso índice de satisfação do cliente: 97%, com base no Net Promoter Score (NPS) – nota média de indicação, numa tradução direta. 

“Cuidamos dos nossos pacientes com o máximo de zelo e carinho. Queremos que eles saibam que não estão sozinhos, estaremos sempre dispostos para ajudá-los, afinal, o cuidado individualizado é nosso principal valor.”

-Dra.Carolina Conopca, oncologista da Medquimheo. 

Conheça o blog da Medquimheo

Nós, do Blog da Medquimheo, te convidamos a conhecer nossos conteúdos, que são produzidos para sempre te manter bem informado. Aproveite algumas de nossas sugestões:

Por que a doação de sangue é ainda mais importante no fim do ano?

Falta de vitaminas durante o câncer: entenda qual é a relação


saude-mental.png

De acordo com dados do Ministério da Saúde, 9,3% da população sofre de ansiedade, o que representa 18,6 milhões de brasileiros. Outro dado alarmante, apresentado por meio de um estudo da Associação Brasileira de Psiquiatria (ABP), mostra que os índices de depressão em mulheres com diagnóstico de câncer de mama aumentaram de 7% para 25%, o que evidencia a necessidade do cuidado com a saúde mental também durante o tratamento oncológico. Para alertar e conscientizar sobre a importância de cuidar da mente, nós, do blog da Medquimheo, preparamos um conteúdo especial. Continue lendo para conferir!

 Saúde mental e o tratamento oncológico

Diante de um diagnóstico de câncer, a saúde mental pode ficar em risco e, se prejudicada, pode interferir diretamente na qualidade de vida do paciente. Por isso, é preciso encontrar alternativas para que a saúde psíquica regulada durante o tratamento oncológico. Contar com a família e amigos é fundamental para fortalecer a autoestima do paciente, que passa a entender que sempre terá apoio na luta contra a doença.

 “Ter apoio social de qualidade traz benefícios para o enfrentamento da doença. Corpo e mente estão sempre interligados e uma saúde mental bem cuidada reflete em resultados melhores dos tratamentos.”

–   Gabriela Simmer, psicóloga da Medquimheo 

Como manter a saúde mental durante a pandemia?

O cenário de pandemia que temos vivido nos últimos meses trouxe muita ansiedade, angústia, medos e incertezas. O resultado disso, segundo a Organização das Nações Unidas (ONU), é que além de lidar com o novo coronavírus, o mundo também enfrenta uma crise de saúde mental. Essa realidade pode ser ainda mais desafiadora para os pacientes oncológicos, porém a adoção de alguns hábitos pode ajudar a driblar a ansiedade e manter a mente saudável. Confira nossas dicas de como você pode cuidar da saúde mental na prática!

 –       Separe o trabalho do lazer

Durante a pandemia muitos trabalhos foram adaptados ao modelo home office e a casa se tornou um lugar de múltiplas tarefas. Nesse momento é preciso separar o espaço e tempo de trabalho e lazer, para que seja possível ser produtivo e também se desligar na hora do descanso. 

–       Pratique esportes

Com a supervisão de um médico, procure práticas de exercícios para se manter ativo fisicamente. Quando os esportes são incluídos à rotina podem auxiliar na queima de calorias e liberação de hormônios como a endorfina – responsável pelo prazer natural ao corpo.

 –       Exercite a mente

Assim como mover o corpo, exercitar a mente também é essencial. Ler, fazer palavras-chaves, jogos de memória, estudar novos assuntos e praticar habilidades, como tocar instrumentos, podem ser hábitos adotados no dia a dia para ajudar a ter uma mente mais ativa e saudável.

–       Desligue-se das redes 

O uso excessivo dos aparelhos eletrônicos traz consequências graves para a saúde mental. Aceitação externa e comparação com o irreal são algumas problemáticas provenientes da exposição constante às redes sociais. Por isso, administre seu tempo online! 

#DicaDaMedquimheo: a Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) em parceria com o Ministério da Saúde, criou uma cartilha com recomendações gerais de como manter a saúde mental durante a pandemia da COVID-19. Confira!

Conheça nosso blog!

O nosso blog é cheio de posts para te manter sempre bem informado. Aproveite mais conteúdos:

Dicas de atividades para realizar na quarentena

Ansiedade: saiba como lidar durante o isolamento

Fonte: Ministério da Saúde.


pacientes-oncologicos-podem-fazer-dieta.jpg

Se somos aquilo que comemos, num contexto oncológico o cuidado com a alimentação deve ser redobrado. Isso ocorre porque o correto equilíbrio de nutrientes e vitaminas no corpo pode influenciar no tratamento do câncer e na qualidade de vida do paciente oncológico. Como a adoção de dietas para emagrecer pode afetar esse equilíbrio, é preciso se atentar!

No post de hoje, nós, da Medquimheo, consultamos nossa nutricionista, Dra. Naira Fraga, e preparamos um conteúdo especial com tudo o que você precisa saber sobre a alimentação durante a quimioterapia. Continue lendo e confira!

Por que é importante cuidar da alimentação durante a quimioterapia?

A quimioterapia, um dos principais tratamentos para o câncer, na maioria das vezes, apresenta efeitos colaterais como perda de apetite e feridas bucais, que podem acarretar na perda de peso do paciente. Por isso, cuidar da alimentação durante o tratamento é fundamental.

Segundo a Dra. Naira, as dietas para emagrecer podem impactar, de maneira negativa, o sistema imunológico do paciente e, como consequência, o tratamento oncológico. Como afetam o equilíbrio de nutrientes do corpo, antes de adotar uma dieta, é preciso consultar um nutricionista. Combinado?

“O paciente bem nutrido tem menos complicações pós-operatórias, melhor cicatrização e desempenho físico, menos efeitos colaterais relacionados ao tratamento e um sistema imunológico mais fortalecido.”

-Naira Fraga, nutricionista Medquimheo

Como cuidar da alimentação?

Agora que você já sabe por que é importante cuidar da alimentação durante a quimioterapia, separamos algumas dicas para te ajudar nessa missão. Vamos conferir?

1 – Mantenha-se hidratado

Alguns medicamentos para o câncer, principalmente os quimioterápicos, podem causar efeitos colaterais nos rins. Por esse motivo, é fundamental manter uma boa hidratação. A água estimula a circulação de sangue, o que garante bom funcionamento renal. Além disso, a desidratação pode ser um fator de complicação no tratamento e piorar os efeitos colaterais. Nossa dica é encarar a água como uma forte aliada e nunca esquecer de ingerir a quantidade adequada por dia 😉

2 – Evite alimentos com excesso de açúcar e gordura

Para a Dra. Naira, é essencial que os pacientes oncológicos evitem alimentos que apresentam maior quantidade de açúcar, gordura e sódio, como os industrializados,  embutidos, queijos amarelos, refrigerantes e bebidas alcóolicas. Dê preferência às frutas, legumes, verduras, cereais, carnes magras e peixes.

#DicaMedquimheo: amêndoas, batata doce, brócolis e espinafre são alguns dos alimentos que, por possuírem propriedades antioxidantes, podem fortalecer o sistema imunológico. Converse com seu nutricionista para incluí-los em seu cardápio.

3 – Faça um acompanhamento nutricional

A nutrição é um fator determinante para a qualidade de vida dos pacientes oncológicos e para uma boa resposta ao tratamento, já que busca reduzir os impactos da doença e dos efeitos colaterais no organismo. Além disso, o acompanhamento nutricional pode auxiliar no controle dos sintomas do câncer.

Cuidado com a alimentação durante a pandemia de COVID-19

Neste momento de pandemia do novo coronavírus, estar com a imunidade alta é primordial. O nosso sistema imunológico atua como uma barreira contra doenças e, por isso, é super importante mantê-lo fortalecido. Para tanto, é preciso cuidar da alimentação – nossa principal aliada de uma boa imunidade.

Conheça o blog da Medquimheo!

Aproveite que descobriu nosso blog e confira mais conteúdos com dicas da nossa nutricionista para cuidar da sua alimentação:

Nutrição e sono: como sua alimentação pode impactar a qualidade do sono

Light x Diet: entenda a diferença!

#DicaDaNutri: conheça os benefícios da tapioca para sua saúde!

Fonte: Dra. Naira Fraga, nutricionista Medquimheo, CRN: ES 15101252.


dia-da-saude-e-nutricao.jpg

março 30, 2020 Datas Comemorativas0

Para celebrar o Dia da Saúde e Nutrição, comemorado em 31 de março, nós, da Medquimheo, preparamos um post especial para destacar a importância do nutricionista no tratamento oncológico.

Aproveitamos este material para parabenizar a todos os nutricionistas, que fazem desse trabalho tão importante e único para todos nós. Em especial à Dra.Naira Fraga, nossa super nutricionista!

Por que o acompanhamento nutricional é importante?

A nutrição é um fator determinante para a qualidade de vida dos pacientes oncológicos e a para uma boa resposta ao tratamento, já que busca reduzir os impactos da doença e do tratamento no organismo.

“O apoio nutricional além de auxiliar no controle dos sintomas, é fundamental para alcançar um bom estado nutricional. O paciente bem nutrido tem menos complicações pós-operatórias, melhor cicatrização, menos efeitos colaterais relacionados ao tratamento, um melhor desempenho físico e um sistema imunológico mais fortalecido,”

 –             Dra. Naira Fraga, nutricionista Medquimheo

O que é dietoterapia e terapia nutricional?

A dietoterapia abrange os cuidados com a alimentação em determinadas situações. São as recomendações alimentares que auxiliam no tratamento das enfermidades.

Já a terapia nutricional é o nome dado aos cuidados utilizados para manter ou recuperar o estado nutricional do paciente, geralmente com o uso de suplementos ou vias alternativas de nutrição.

Ambas são grandes aliadas no tratamento oncológico. E assim, os nutricionistas oncológicos por meio de recomendações individualizadas, garantem que o paciente tenha um organismo mais forte para enfrentar o câncer da melhor maneira possível!

Conheça mais conteúdos da Medquimheo

Aproveite que descobriu nosso blog e aproveite outros conteúdos exclusivos que separamos para você:

#DicaDaNutri: 2 receitas para compor seu cardápio saudável

Pacientes oncológicos podem tomar chás fitoterápicos? A nutricionista explica!

#DicaDaNutri: suco de romã possui propriedades anticancerígenas

Fonte: Dra. Naira Fraga, nutricionista Medquimheo, CRN: ES 15101252.