BLOG

Acompanhe dicas de saúde, nutrição e bem-estar em nosso Blog.

Nutrição

Dia-Nacional-de-Prevencao-e-Combate-a-Hipertensao-Arterial.jpg

Em 26 de abril é celebrado o Dia Nacional de Prevenção e Combate à Hipertensão Arterial. De acordo com a Organização Pan-Americana da Saúde (OPAS), no Brasil, cerca de 30% da população com mais de 40 anos pode ter pressão arterial elevada e este é o principal fator de risco para o desenvolvimento de doenças cardiovasculares, como infarto agudo do miocárdio e acidente vascular cerebral (AVC). Além disso, a hipertensão apresenta perigos para os pacientes oncológicos, visto que estudiosos avaliam a relação entre os tratamentos de câncer e o surgimento ou agravamento da hipertensão arterial.

Para te mostrar que é possível prevenir a pressão alta e ter uma melhor qualidade de vida, nós, do Blog da Medquimheo, produzimos este conteúdo especial.

O que é hipertensão arterial?

Conhecida popularmente como pressão alta, trata-se de uma doença crônica e degenerativa, caracterizada pelos altos níveis de pressão sanguínea nas artérias. De acordo com as diretrizes da Organização Mundial da Saúde (OMS), uma pessoa é considerada hipertensa quando sua pressão sistólica – termo técnico que se refere a contração do coração -, é maior que 140 milímetros de mercúrio (mmHg) ou a diastólica, que significa o relaxamento entre um batimento cardíaco e outro, é igual ou maior que 90 mmHg.

Assim como em pacientes sem diagnóstico de câncer, a hipertensão está associada a eventos agudos, como insuficiência cardíaca, acidente vascular encefálico, crises hipertensivas, síndromes coronarianas agudas e insuficiência renal, de acordo com pesquisas do Núcleo de Cardio-Oncologia do Hospital Sírio Libanês. Confira alguns números e níveis da hipertensão:

📌 Pressão sistólica (mmHg):

  • Normal = 120 ou menor;
  • Pré-hipertensão = 121 a 139;
  • Hipertensão estágio 1 = 140 a 159;
  • Hipertensão estágio 2 = 160 a 179;
  • Crise hipertensiva = 180 ou maior.

📌 Pressão diastólica (mmHg):

  • Normal = 80 ou menor;
  • Pré-hipertensão = 81 a 89;
  • Hipertensão estágio 1 = 90 a 99;
  • Hipertensão estágio 2 = 100 a 109;
  • Crise hipertensiva = 110 ou maior.

Hábitos que previnem a hipertensão arterial

Uma pesquisa realizada pelo Instituto de Pesquisa da Associação Beneficente Síria HCor, aponta que os problemas cardiovasculares, que podem surgir devido a pressão alta, representam cerca de 300 mil mortes por ano no Brasil e 50% dos hipertensos não sabem que possuem a doença. Por isso, a chave para uma vida mais saudável é a prevenção.

🤸🏼‍♂️ Pratique exercícios físicos

De acordo com o Ministério da Saúde, 20 a 30% dos casos de hipertensão arterial podem ser explicados pelo excesso de peso. Nesse sentido, a prática regular de exercícios físicos podem auxiliar no controle da pressão e na redução do surgimento de doenças associadas à hipertensão.

❌ Evite fumar e consumir bebidas alcóolicas

O vício do fumo e da ingestão de bebidas alcoólicas podem aumentar os riscos da elevação da pressão arterial, além de ser prejudicial para os pacientes oncológicos, em tratamento ou curados.

🥗 Tenha uma alimentação saudável

Uma alimentação balanceada deve incluir alimentos livres de agrotóxicos e minimamente processados, como frutas, legumes, verduras, laticínios e oleaginosas. A escolha de bons alimentos desempenha um papel importante para o controle da hipertensão. Para isso, é preciso diminuir o consumo de sódio, que está presente nos enlatados e embutidos, como salame, mortadela, presunto, salsicha, pipoca de microondas, macarrão instantâneo e refrigerantes diet e zero.

Opte por uma rotina alimentar saudável e crie o hábito de se exercitar, a fim de preservar a saúde arterial e ter mais qualidade de vida.

Conheça nosso blog!

Aqui no Blog você confere outros conteúdos:

 Hipertensão: causas, sintomas e como prevenir!

Dia da Saúde e da Nutrição: saiba como ter uma alimentação mais saudável

Fonte: Ministério da Saúde.


dia-da-saude-e-da-nutricao.png

No dia 31 de março é celebrado o Dia da Saúde e da Nutrição. A data foi instituída pelo Ministério da Saúde, com o objetivo de lembrar a população sobre a importância de uma alimentação saudável para promoção da qualidade de vida. De acordo com o Guia Alimentar para a População Brasileira, a alimentação vai além da ingestão de nutrientes, pois pode auxiliar na prevenção do câncer e conservação do bem-estar.

Para te mostrar que é possível adotar hábitos saudáveis alimentares, nós, do Blog da Medquimheo, produzimos este conteúdo especial. Confira!

Alimentação aliada ao tratamento oncológico

Uma boa alimentação garante o bom funcionamento do nosso organismo e pode ajudar a evitar o surgimento do câncer. Para pacientes oncológicos, os benefícios são refletidos na evolução positiva do tratamento, visto que a debilidade do corpo pode ser amenizada por meio de uma alimentação balanceada. Refeições instruídas de forma personalizada por um profissional podem auxiliar, ainda, na diminuição dos efeitos colaterais de remédios e procedimentos do tratamento oncológico.

Segundo uma pesquisa realizada pela Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp), oito em cada dez brasileiros afirmam se esforçar para ter uma alimentação saudável. Dos entrevistados, 71% apontam a preferência por produtos mais naturais, mesmo que tenham que pagar mais caro por eles. Os alimentos mais indicados para compor um cardápio saudável, principalmente, para os pacientes oncológicos, incluem a chamada comida de verdade. Frutas, verduras, proteínas, peixes, cereais, oleaginosas e laticínios frescos estão inclusos na lista. É necessário também, consumir o mínimo possível de industrializados e ultraprocessados.

Importância da alimentação saudável durante a pandemia

De acordo com uma pesquisa realizada pelo Datafolha, em conjunto com o Instituto Brasileiro de Defesa do Consumidor (Idec), a ingestão de ultraprocessados aumentou de 9% para 16%, comparado ao ano de 2019 e o período de pandemia. Essa prática pode justificar o aumento de peso da população brasileira durante este período, como apontado pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE): a obesidade feminina subiu de 14,5%, para 30,2%, enquanto a masculina passou de 9,6% para 22,8%.

No entanto, é possível mudar essa realidade e aproveitar o tempo de isolamento físico para se engajar com a escolha e preparo de alimentos mais saudáveis. A alimentação pode ser uma grande aliada no combate do estresse e ansiedade, problemas esses que tiveram maior incidência durante a pandemia. Afinal, para um corpo mais saudável, a mente também precisa estar em equilíbrio.

Como escolher alimentos e preparos mais saudáveis?

alimento- e-preparos-mais-saudáveis

Nós separamos algumas dicas para te ajudar a escolher alimentos saudáveis e saber como prepará-los, de forma que não percam seus nutrientes. Confira!

🥕 Tenha uma horta em casa

Ter alimentos acessíveis faz com que optemos por eles com maior facilidade e, dessa forma, possamos evitar as escolhas industrializadas. Cultivar uma horta pode ser um hobby para praticar durante a pandemia e ter mais contato com a natureza. Uma pesquisa realizada pela empresa Archer Daniels Midland (ADM), analisou as tendências no mercado alimentício em 2020. Dos consumidores entrevistados, 65% apontaram que buscam adotar hábitos que impactam, positivamente, o meio ambiente. Outros 32% dos entrevistados afirmam consumir alimentos de produtores que demonstrem compromisso com a sustentabilidade.

 🥪 Planeje suas refeições

Para ter uma rotina de alimentação saudável efetiva é necessário planejamento e organização. O primeiro passo é fazer uma lista de compras, pois assim, as tentações ficam mais resistíveis no mercado. A segunda etapa inclui a organização da dispensa, de uma forma que os produtos fiquem mais visíveis e facilite o acesso. Após a higienização e organização dos alimentos, é preciso definir o cardápio da semana e iniciar as preparações. Para refeições mais saudáveis escolha entre os temperos naturais, evite óleos industrializados e sal em excesso e abuse nas cores dos vegetais, legumes e frutas frescas.

⏰ Tire um tempo para sua refeição

Para que a alimentação saudável seja praticada de forma divertida, experimente fazer da preparação e do ato das refeições um momento de convivência prazeroso. Reunir a família na cozinha deixará o ambiente mais leve e, durante a alimentação, atente-se para ingerí-la devagar. De acordo com o Guia Alimentar, já citado acima, essa prática ajuda na maior saciedade e absorção de nutrientes do corpo.

Conheça nosso blog!

Aqui no Blog tem outros conteúdos que podem te interessar, confira:

Obesidade x Câncer de mama: entenda a relação!

Lanches saudáveis e fáceis para o dia da quimioterapia

Fonte: Guia Alimentar Para a População Brasileira – Ministério da Saúde.


dia-da-saude-e-nutricao.jpg

março 30, 2020 Datas Comemorativas0

Para celebrar o Dia da Saúde e Nutrição, comemorado em 31 de março, nós, da Medquimheo, preparamos um post especial para destacar a importância do nutricionista no tratamento oncológico.

Aproveitamos este material para parabenizar a todos os nutricionistas, que fazem desse trabalho tão importante e único para todos nós. Em especial à Dra.Naira Fraga, nossa super nutricionista!

Por que o acompanhamento nutricional é importante?

A nutrição é um fator determinante para a qualidade de vida dos pacientes oncológicos e a para uma boa resposta ao tratamento, já que busca reduzir os impactos da doença e do tratamento no organismo.

“O apoio nutricional além de auxiliar no controle dos sintomas, é fundamental para alcançar um bom estado nutricional. O paciente bem nutrido tem menos complicações pós-operatórias, melhor cicatrização, menos efeitos colaterais relacionados ao tratamento, um melhor desempenho físico e um sistema imunológico mais fortalecido,”

 –             Dra. Naira Fraga, nutricionista Medquimheo

O que é dietoterapia e terapia nutricional?

A dietoterapia abrange os cuidados com a alimentação em determinadas situações. São as recomendações alimentares que auxiliam no tratamento das enfermidades.

Já a terapia nutricional é o nome dado aos cuidados utilizados para manter ou recuperar o estado nutricional do paciente, geralmente com o uso de suplementos ou vias alternativas de nutrição.

Ambas são grandes aliadas no tratamento oncológico. E assim, os nutricionistas oncológicos por meio de recomendações individualizadas, garantem que o paciente tenha um organismo mais forte para enfrentar o câncer da melhor maneira possível!

Conheça mais conteúdos da Medquimheo

Aproveite que descobriu nosso blog e aproveite outros conteúdos exclusivos que separamos para você:

#DicaDaNutri: 2 receitas para compor seu cardápio saudável

Pacientes oncológicos podem tomar chás fitoterápicos? A nutricionista explica!

#DicaDaNutri: suco de romã possui propriedades anticancerígenas

Fonte: Dra. Naira Fraga, nutricionista Medquimheo, CRN: ES 15101252.


legumesgrelhadoscompesto-1200x1191.jpg

dezembro 25, 2018 Receitas0

INGREDIENTES
LEGUMES:
1 berinjela em rodelas
2 tomates em rodelas
1 abobrinha em rodelas

MOLHO:
2 xícaras (chá) de folhas de manjericão
1 dente de alho
4 colheres de sopa de azeite
½ xícara (chá) de nozes picadas
1 pitada de sal

MODO DE PREPARO
LEGUMES:
Em uma grelha, doure os legumes. Faça camadas com as rodelas de berinjela de tomate e de abobrinha. Reserve.

MOLHO:
Em um processador de alimentos, bata o manjericão com o alho, o azeite, as nozes e o sal. Sirva com os legumes.


Bolo-de-cenoura-sem-gluten-Baixa-4-1024x683.jpg

dezembro 25, 2018 Receitas0

INGREDIENTES:
2 ou 3 cenouras médias
1/2 xícara de óleo
3 ovos
1 xícara de açúcar mascavo
1 xícara de farinha de trigo integral
1/2 xícara de farinha de trigo branco
1/2 xícara de farelo de aveia
1 colher de fermento em pó

PREPARO:
Bater no liquidificador as cenouras, o óleo, o açúcar mascavo por 5 minutos em velocidade alta. Em uma vasilha, acrescente as farinhas de trigo, aveia e o fermento em pó (misturando bem). Asse em uma assadeira untada por cerca de 40 minutos, em forno médio pré aquecido.

COBERTURA:
1 colher de sopa de achocolatado diet
2 colheres de chá de cacau em pó
2 colheres de água
Modo de Preparo: Misturar tudo, colocar em uma panela e levar ao fogo até engrossar.


acompanhamento-de-feijoada-farofa-1320339-640x480.jpg

dezembro 25, 2018 Receitas0

INGREDIENTES:
1 xícara de chá de amêndoas
2 colheres de sopa de azeite
1 cebola picada
5 colheres de sopa de alho poró picado
2 colheres de sopa de aipo picado
1 xícara café de farinha de mandioca
Sal de ervas a gosto

PREPARO:
Triture as amêndoas no processador até virar uma farinha e reserve. Em um panela, refogue a cebola e o alho no azeite. Em seguida, acrescente o alho poró, o aipo, as amêndoas bem trituradas e a farinha de mandioca. Mexa até a mandioca ficar no ponto de farofa e tempero a gosto. Sirva em seguida.


nutricao_e_sono.jpg

É comum ver pessoas reclamando de insônia ou de cansaço excessivo mesmo após uma noite de sono. Você sabia que a alimentação pode estar causando esses problemas? Se esse é o seu caso, continue lendo e entenda mais sobre como a alimentação pode impactar a qualidade do seu sono.

Alimentação x Sono

Uma boa alimentação pode ser aliada no tratamento de distúrbios do sono. Existem nutrientes específicos que ajudam a melhorar o descanso, como a vitamina D, o potássio e o magnésio, que facilitam o relaxamento muscular. O cálcio também é essencial para a produção da melatonina, hormônio fundamental para o bom funcionamento do mecanismo do sono.

Segundo a nutricionista da Medquimheo, Janine Rover de Mello, o ideal é diminuir a quantidade de alimentos e líquidos antes de dormir, além de evitar o consumo de bebidas que contenham cafeína, como café, chás mate e preto no período de quatro a seis horas antes do sono.

“Dietas ricas em açúcares, carboidratos simples e gorduras saturadas podem trazer dificuldade para o paciente dormir e pode levar também a um sono de péssima qualidade. Em casos de pacientes em tratamento oncológico, a orientação é a mesma: buscar uma alimentação mais saudável, incluindo vitaminas e minerais.”, explicou.

Chá pode ajudar?

No mercado existem vários chás que prometem uma melhora na qualidade do sono. No entanto, a nutricionista Janine Rover de Mello reforçou que é importante que pacientes não tomem chás sem o conhecimento do seu médico/nutricionista, devido a interação medicamentosa que poderá ocorrer. “Apesar disso, chás tradicionais, como camomila, erva doce, cidreira e hortelã podem ser consumidos, desde que em pequena quantidade”, completou.

Tratamento da apneia do sono

Os hábitos cotidianos relacionados à alimentação influenciam muito a qualidade do sono, principalmente para quem tem algum distúrbio como a apneia. Existem alimentos específicos que possuem uma substância chamada triptofano, capaz de restabelecer o equilíbrio do corpo durante a noite. Se você anda perdendo noites de descanso, clique aqui e saiba quais alimentos podem te ajudar a melhorar a qualidade do sono.

Fonte: Janine Rover de Mello – Nutricionista – CRN: 11101078


espinafre.jpg

setembro 22, 2018 Dicas da Nutricionista0

Hortaliça delicada, saborosa, fonte de ferro e excelente fonte de vitaminas A e B2.

Fornece também cálcio, fósforo, potássio e magnésio. Suas folhas possuem flavonoides, com propriedades antioxidantes. No momento da compra, observe se as folhas apresentam cor uniforme. O espinafre deve ser mantido sob refrigeração, por no máximo cinco dias. É possível congelá-lo. Para isso, lave-o, seque bem as folhas e embale-o em saco plástico retirando o ar.


438f169a9787994bd59f8f278307b7f6.jpg

setembro 22, 2018 Dicas da Nutricionista0

Fruta originária das terras brasileiras.

É chamado também de “ananas”, que significa “fruta excelente” em tupi guarani.

Nosso país ainda é considerado a terra do abacaxi, sendo um dos maiores produtores da fruta no mundo. No entanto, desde os anos 1990, cedeu os primeiros lugares da produção mundial para a Tailândia, Filipinas e China.

O abacaxi in natura contém bromelina, uma enzima capaz de quebrar as moléculas de proteína de outros alimentos, especialmente das carnes, ajudando assim o processo de digestão.  Por essas características, muitas pessoas utilizam suco de abacaxi para amaciar carnes mais duras.


orange-1995079__340.jpg

setembro 22, 2018 Dicas da Nutricionista0

A primavera, além de ser considerada a estação das flores, também é época de grande variedade de frutas, legumes e verduras, sendo uma das mais belas fases do ano, que nos inspira a escolher comidas leves e coloridas durante as refeições. 

A variedade no consumo de vegetais e frutas favorece a ingestão de todas as vitaminas e minerais. Os alimentos típicos da primavera são de diversas cores: vermelho, laranja e verde.

A pigmentação de cada um indica a presença de nutrientes diferentes que auxiliam no funcionamento do organismo, por isso, é importante variar nas cores.

Vegetais verde-escuros oferecem quantidades significativas de vitaminas do complexo B e são ricos em ferro, os de cor alaranjada são fontes de beta-caroteno (vitamina A) e os avermelhados possuem o licopeno.

Algumas frutas e vegetais da estação: abacaxi, mamão, caju, brócolis, espinafre etc.