BLOG

Acompanhe dicas de saúde, nutrição e bem-estar em nosso Blog.

trombose

trombose-medico.jpg

outubro 13, 2015 Trombose0

Considerada uma das principais causas de morte no mundo, ainda há muita desinformação sobre a trombose venosa e arterial

O dia 13 de outubro foi escolhido para ser o Dia Mundial de Combate à Trombose, com objetivo de chamar atenção da população e criar estratégias de como preveni-la.

Segundo pesquisas realizadas para o Instituto Internacional Health Care, uma pessoa a cada 37 segundo morre por causa de um coágulo. A iniciativa de conscientizar as pessoas sobre a Trombose é da Sociedade Internacional de Hemostasia e Trombose (ISTH).

A trombose

A trombose é uma doença caracterizada pela formação de coágulos nas  veias ou artérias, que retardam ou bloqueiam o fluxo sanguíneo normal. Ao se formar dentro de uma vaso sanguíneo, o coágulo é chamado de trombo; quando este se solta, passa a se chamar êmbolo.

Quando o coágulo se forma dentro de um vaso, por exemplo uma artéria, obstruindo a circulação, pode resultar em morte desta área (infarto), como acontece no Infarto Agudo do Miocárdio (IAM) e no Acidente Vascular Cerebral (AVC).

Quando o coágulo se forma em uma veia, causa a trombose venosa. Se a veia for mais profunda, chamamos de trombose venosa profunda. Se este coágulo se soltar (êmbolo), pode ir para os pulmões, bloqueando o fluxo de sangue, causando o Tromboembolismo Pulmonar (TEP).

Prevenção

 

Juntos, o IAM, o AVC e o TEP são as três principais causas de morte cardiovasculares no mundo. Para preveni-los, temos que tentar melhorar a qualidade de vida, com atividade física, evitar sobrepeso, melhorar alimentação e evitar o tabagismo. Quanto aos outros fatores, cada paciente tem que ser avaliado individualmente.

Diagnóstico e tratamento da Trombose

 

Quando o paciente apresenta trombose venosa profunda, mais comum nas pernas, ele, geralmente, apresenta inchaço e a pele pode ficar quente e vermelha. Neste caso, deve-se procurar o médico imediatamente para o diagnóstico e tratamento adequados.

O tratamento da trombose é feito com anticoagulantes, que são medicamentos que dificultam a formação do trombo. O tempo de tratamento vai depender do local da trombose e da gravidade da mesma.


Viagens_longas-trombose.jpg

dezembro 5, 2014 Trombose0

Nesta época de férias, passar horas na cadeira do avião, carro ou ônibus apresenta um perigo. O risco é o de desenvolver a trombose. Quem já teve o problema também está suscetível a desenvolvê-lonovamente, caso não tome as medidas cabíveis de prevenção. A doença está relacionada à formação de coágulos no interior das veias profundas. Atinge, principalmente, membros como a coxa e a batata da perna.

Alessandra Nunes Prezotti, Hematologista da Medquimheo, explica que usar meias elásticas durante a viagem ajuda a prevenir o transtorno. Há opções específicas no mercado. Entre elas está a meia anti-trombo, que melhora o retorno venoso. “Movimentar as pernas e beber bastante água também são iniciativas que auxiliam. Durante as viagens, com mais de 4 horas de duração, principalmente as de avião, é preciso, ainda, evitar remédios para dormir. Em lugares em que a área para o descanso é reduzida, ao cair no sono o passageiro fica impossibilitado de fazer movimentos com as pernas, o que pode impulsionar o surgimento da trombose”, orienta.

A especialista alerta ainda sobre os sinais da trombose. Os primeiros são: inchaço e dor nas pernas. “Vermelhidão, sensibilidade e pele que parece quente ao toque são outros sintomas”, pontua.


trombose.jpg

outubro 8, 2014 Trombose0
No Espírito Santo, médicos e estudantes irão às ruas e hospitais para a distribuição de folhetos explicativos sobre a doença  
A trombose é um transtorno que acomete 50 em cada 100 mil pessoas. Sua causa ocorre a partir do desenvolvimento de um trombo, ou seja, um coágulo de sangue, em um vaso sanguíneo, que pode gerar, por sua vez, uma reação inflamatória, resultando na obstrução venosa total ou parcial. Para orientar à população sobre os principais sinais da doença foi instituído no calendário da saúde o Dia Mundial Contra a Trombose, que ocorre na próxima segunda-feira, 13. A data é uma iniciativa da Sociedade Brasileira de Hemostasia e Trombose.
No Espírito Santo, médicos e estudantes de medicina unem as mãos neste domingo (12) e na segunda-feira (13) para a panfletagem de folhetos explicativos sobre a doença. A hematologista Alessandra Nunes Prezotti, da Medquimheo, adianta que a ação alcançará hospitais e pontos públicos da Grande Vitória, como a Pedra da Cebola. “Esta iniciativa é fundamental para orientar o público médico e a nossa população sobre os enigmas mais comuns e os grupos de maiores riscos quando o assunto é trombose”, adianta.

Os sintomas e as causas da trombose

Aumento da temperatura local, inchaço, dor, coloração vermelha ou roxa na região com o coágulo e o endurecimento da pele são os sintomas mais decorrentes. Entre as causas principais estão: varizes, cirurgias, imobilidade prolongada, uso de anticoncepcionais, cirurgias e o cigarro (os componentes deste produto lesam veias e artérias).

Tratamento e prevenção

Anticoagulantes são os medicamentos mais utilizados para o tratamento. Podem ser orais ou injetáveis, mas devem ser recomendados exclusivamente por um médico.
O uso de meias elásticas e não ficar por muito tempo parado na mesma posição são recursos recomendados para a prevenção, em especial, de quem já possui predisposição genética para desenvolver trombose.


dezembro 19, 2013 DicasNotíciasTrombose0

Nesta época de férias, passar horas na cadeira do avião, carro ou ônibus apresenta um perigo. O risco é o de desenvolver a trombose. Quem já teve o problema também está suscetível a desenvolvê-lo novamente, caso não tome as medidas cabíveis de prevenção. A doença está relacionada à formação de coágulos no interior das veias profundas. Atinge, principalmente, membros como a coxa e a batata da perna.

Alessandra Nunes Prezotti, Hematologista da Medquimheo, explica que usar meias elásticas durante a viagem ajuda a prevenir o transtorno. Há opções específicas no mercado. Entre elas está a meia anti-trombo, que melhora o retorno venoso. “Movimentar as pernas e beber bastante água também são iniciativas que auxiliam. Durante as viagens, com mais de 4 horas de duração, principalmente as de avião, é preciso, ainda, evitar remédios para dormir. Em lugares em que a área para o descanso é reduzida, ao cair no sono o passageiro fica impossibilitado de fazer movimentos com as pernas, o que pode impulsionar o surgimento da trombose”, orienta.

A especialista alerta ainda sobre os sinais da trombose. Os primeiros são: inchaço e dor nas pernas. “Vermelhidão, sensibilidade e pele que parece quente ao toque são outros sintomas”, pontua.