BLOG

Acompanhe dicas de saúde, nutrição e bem-estar em nosso Blog.

tratamento de câncer

sanduíche.jpg

A quimioterapia pode causar diversos efeitos colaterais ao paciente em tratamento de câncer. Nas primeiras horas, ou até alguns dias após o uso da medicação, podem ocorrer náuseas, alteração do paladar e falta de apetite. Todos esses sintomas são capazes de tornar a alimentação um momento difícil.

Para que a alimentação seja facilitada no dia a quimioterapia, a nutricionista da Medquimheo Naira Fraga reuniu dicas de lanches saudáveis e fáceis de preparar!

Opções de lanches para os dias de quimioterapia

A nutricionista explica que, alimentar-se a cada três horas, com pequenas porções, é uma ótima estratégia para os dias de tratamento. No momento de náuseas intensas, é indicada a ingestão de alimentos de textura mais seca. Alguns exemplos são os vegetais desidratados na forma de chips como mandioca, banana, batata e milho. Eles podem ser consumidos sozinhos ou com patês naturais, conforme a indicação da nutricionista.  

O sanduíche com recheio de patê de frango desfiado, com creme de ricota e hortelã ou manjericão é uma ótima sugestão de lanche saudável para ser experimentado. “Outra comida de fácil preparo e também nutritiva é a salada de macarrão com frango e legumes”, acrescentou.

Picolés cítricos como limão ou abacaxi são opções refrescantes que ajudam no controle de náuseas e perda do paladar. O mesmo vale para as frutas cítricas, que podem ser consumidas geladas ou na forma de sucos como de abacaxi com hortelã, de laranja com morango ou maracujá. Também pode ser feito um milk shake saudável em casa com frutas congeladas como banana e maracujá batidas no liquidificador com leite.

“Salpicar uma colher de leite em pó sobre as frutas ou na salada de fruta faz com que os lanches se tornem mais nutritivos sem deixá-los pesados”, acrescentou.

Como reduzir a náusea e a alteração do paladar?

Para reduzir a náusea durante o tratamento de câncer, a nutricionista indica que os pacientes podem dar preferência a alimentos mais frios ao invés dos quentes.

“Ingerir algo levemente ácido antes das refeições como suco de limão ou maracujá, molhos de limão para as saladas ou ralar o limão congelado por cima da comida também pode auxiliar no controle da náusea e da alteração do paladar”, disse Naira.

Veja também aqui no Blog alimentos que auxiliam no tratamento do câncer.

Fonte: Naira Marceli Fraga Silva – nutricionista – CRN4: 15101252.



mancha-roxa-leucemiaA leucemia é uma doença temida pela grande maioria. Entre os principais sintomas físicos está o aparecimento de manchas roxas pelo corpo, sem nenhum motivo aparente. É caracterizada pelo acúmulo de células jovens anormais na medula óssea, região do organismo em que são produzidas as células sanguíneas. O acúmulo de células anormais impede a produção dos glóbulos normais: vermelhos, brancos e as plaquetas. Mas médicos alertam que o aparecimento de hematomas na pele nem sempre são sinais da doença.

Outros transtornos, entre eles a púrpura imune (PTI), uma doença autoimune, caracterizada pela presença de manchas vermelhas pequenas semelhantes a picadas de inseto (petéquias), surgimento de   manchas roxas, hematomas e outros sangramentos.  Isso ocorre por conta da destruição de plaquetas por anticorpos produzidos pelo próprio organismo. “Neste caso a produção de plaquetas pela medula óssea está normal ou aumentada. Atinge, em especial, mulheres em idade fértil, mas também pode afetar homens e crianças. Outros sintomas que podem ocorrer são: sangramentos nasais, nas gengivas e no trato urinário. Hemorragias gastrintestinais e menstruais difíceis de controlar também podem acontecer”, comenta Alessandra Prezotti, hematologista da Medquimheo.

Análise do hematologista é fundamental

É necessário realizar um hemograma, que irá identificar se o nível de plaquetas está menor do que o esperado. Caso detecte alguma anormalidade, o hematologista poderá investigar a causa desta deficiência até chegar ao diagnóstico final.

Tratamento

 

Medicamentos como prednisona e imunoglobina são utilizados para o tratamento da doença. Em alguns casos, a cirurgia para a remoção do baço pode ser indicada, já que as plaquetas ligadas aos anticorpos são destruídas por este órgão.