BLOG

Acompanhe dicas de saúde, nutrição e bem-estar em nosso Blog.

doar sangue

Junho-vermelho.jpg

Você sabe o que é o Junho Vermelho? A Organização Mundial de Saúde (OMS) celebra no dia 14 de junho o Dia Mundial do Doador de Sangue. O intuito é sensibilizar as pessoas e ressaltar a importância da doação de sangue, que salva vidas.

Um dos principais objetivos da campanha é alertar para a importância de fazer a doação em junho. O ato de doar sangue é fundamental para que sejam realizadas intervenções médicas urgentes de grande porte e complexidade, como transfusões, transplantes e procedimentos oncológicos.

A doação de sangue pode salvar a vida de pacientes com doenças crônicas graves, como Doença Falciforme e Talassemia, ajudando essas pessoas a viverem por mais tempo e com mais qualidade e bem-estar. O sangue também é de vital importância para tratar feridos em situações de emergência ou calamidades.

Como é feita a doação de sangue

A hematologista da Medquimheo, Alessandra Prezoti, ressalta que a doação de sangue é um ato simples e rápido, mas de extrema importância. “A coleta leva em torno de 10 minutos. O procedimento é totalmente seguro e não oferece riscos, porque nenhum material usado é reutilizado. O sangue passa por testes para detectar impurezas que podem prejudicar o receptor e, só depois de uma avaliação positiva, ele é utilizado”, acrescentou.

Requisitos para doação

Um dos requisitos para doar sangue é ter entre 16 e 69 anos. Há duas restrições: os menores de 18 anos precisam da autorização dos responsáveis legais e a primeira doação deve ser feita, obrigatoriamente, até os 60 anos.

O interessado precisa apresentar um documento original com foto, preencher um cadastro com informações básicas e responder a um questionário. Em seguida, passará por uma triagem para examinar sinais vitais como pressão, pulso e temperatura. O espaço de tempo entre as doações para aqueles que já são doadores são de dois meses para os homens e três meses para as mulheres.

Fonte: Alessandra Nunes Loureiro Prezotti, hematologista, CRM-ES 6782.


Dia-Internacional-do-Doador-de-Sangue2-1.jpg

novembro 19, 2014 Notícias0
A palavra doação, por si, já expõe a premissa de uma das iniciativas mais generosas que o ser humano pode expressar. No Dia Internacional do Doador de Sangue, comemorado em 25 de novembro, profissionais da saúde reforçam a importância deste ato que revela compaixão pelo próximo. Vítimas de acidentes e pacientes que passaram por processos cirúrgicos estão entre os que mais precisam.
Segundo Alessandra Prezotti, hematologista da Medquimheo, pessoas que estão na luta contra o câncer também podem vir a necessitar de transfusões ao longo do tratamento. “Algumas quimioterapias ou a própria doença fazem com que aconteça a queda da taxa de hemoglobina e de plaquetas, por isso, as transfusões de sangue são necessárias”, explica.
Ainda de acordo com a hematologista, um dos maiores desafios dos médicos é conscientizar à população sobre a importância da doação de sangue. “Os estoques dos Bancos estão quase sempre baixos e várias pessoas dependem de voluntários que estejam dispostos a tirar apenas um tempo do dia para fazer essa ação, que, de fato, salva vidas. A melhor doação é a voluntária”, disse a especialista.
Uma doação pode privilegiar até três pessoas
Cada unidade de sangue (uma média de 500 ml) pode privilegiar até três pessoas, porque é fracionada em: plaquetas, plasma e concentrado de hemácias. Com menos de 10% do total de sangue doado, várias vidas podem ser salvas.
O que é preciso para ser um doador 
Para ser um doador é preciso ter entre 16 (menores de 18 anos necessitam da autorização dos responsáveis) e 69 anos (desde que a primeira doação tenha sido feita até 60 anos de idade), pesar no mínimo 50 Kg, ter boas condições de saúde, não estar com febre ou gripado no dia da doação, ter documentos de identidade, com foto e não ter histórico de hepatite, doenças de chagas, malária ou DST´s. Os interessados podem procurar, por exemplo, o Centro de Hematologia e Hemoterapia do Espírito Santo (Hemoes), na Av. Marechal Campos, em Maruípe, Vitória.