BLOG

Acompanhe dicas de saúde, nutrição e bem-estar em nosso Blog.

doação de sangue

doacao-de-sangue-medquimheo.jpg

Com a chegada das férias, os hemocentros de todo o país já começam a registrar baixas nos estoques. Em janeiro, as doações de sangue caem por conta de viagens e, ao mesmo tempo, a procura é maior em razão do aumento do número de acidentes. Por isso, a Medquimheo reforça a importância da doação de sangue.

Pacientes que fazem tratamentos como quimioterapia ou fizeram transplante de medula óssea, e também aqueles que passaram por cirurgias, necessitam regularmente de transfusões de sangue. A hematologista da Medquimheo, Alessandra Prezoti, explica que a doação de sangue é um ato seguro e que uma única doação pode salvar até quatro vidas.

“O procedimento para doação de sangue é bem simples, rápido e totalmente seguro. Não há riscos para o doador, porque nenhum material usado na coleta do sangue é reutilizado. Nesta época do ano, as doações caem por conta das viagens. Por isso, a conscientização é tão importante”, completa.

Os tipos sanguíneos O positivo e negativo são os mais procurados. Para doar sangue, procure uma unidade de coleta mais próxima a você. Não esqueça de levar os documentos pessoais!

Quem pode doar?

Podem doar pessoas com idade entre 16 e 69 anos, sendo que a primeira doação deve ser feita obrigatoriamente até os 60 anos. Menores de 18 anos só podem doar com a autorização dos responsáveis legais. Todo doador deve apresentar um documento original com foto.

Se o voluntário tiver almoçado, o procedimento deve ser feito três horas depois. E se for um doador frequente, ele deve obedecer ao intervalo para doação, que deve ser de dois meses para homens e de três meses para mulheres.

Doe sangue e salve vidas!

Fonte: Alessandra Nunes Prezotti, hematologista – CRM: 6782 ES


Dia-Internacional-do-Doador-de-Sangue2-1.jpg

novembro 19, 2014 Notícias0
A palavra doação, por si, já expõe a premissa de uma das iniciativas mais generosas que o ser humano pode expressar. No Dia Internacional do Doador de Sangue, comemorado em 25 de novembro, profissionais da saúde reforçam a importância deste ato que revela compaixão pelo próximo. Vítimas de acidentes e pacientes que passaram por processos cirúrgicos estão entre os que mais precisam.
Segundo Alessandra Prezotti, hematologista da Medquimheo, pessoas que estão na luta contra o câncer também podem vir a necessitar de transfusões ao longo do tratamento. “Algumas quimioterapias ou a própria doença fazem com que aconteça a queda da taxa de hemoglobina e de plaquetas, por isso, as transfusões de sangue são necessárias”, explica.
Ainda de acordo com a hematologista, um dos maiores desafios dos médicos é conscientizar à população sobre a importância da doação de sangue. “Os estoques dos Bancos estão quase sempre baixos e várias pessoas dependem de voluntários que estejam dispostos a tirar apenas um tempo do dia para fazer essa ação, que, de fato, salva vidas. A melhor doação é a voluntária”, disse a especialista.
Uma doação pode privilegiar até três pessoas
Cada unidade de sangue (uma média de 500 ml) pode privilegiar até três pessoas, porque é fracionada em: plaquetas, plasma e concentrado de hemácias. Com menos de 10% do total de sangue doado, várias vidas podem ser salvas.
O que é preciso para ser um doador 
Para ser um doador é preciso ter entre 16 (menores de 18 anos necessitam da autorização dos responsáveis) e 69 anos (desde que a primeira doação tenha sido feita até 60 anos de idade), pesar no mínimo 50 Kg, ter boas condições de saúde, não estar com febre ou gripado no dia da doação, ter documentos de identidade, com foto e não ter histórico de hepatite, doenças de chagas, malária ou DST´s. Os interessados podem procurar, por exemplo, o Centro de Hematologia e Hemoterapia do Espírito Santo (Hemoes), na Av. Marechal Campos, em Maruípe, Vitória.



como-doar-sangueA palavra doação, por si, já expõe a premissa de uma das iniciativas mais generosas que o ser humano pode expressar. No Dia Mundial do Doador de Sangue, comemorado em 14 de junho, profissionais da saúde reforçam a importância deste ato que revela compaixão pelo próximo. Vítimas de acidentes e pacientes que passaram por processos cirúrgicos estão entre os que mais precisam.

Segundo Alessandra Prezotti, hematologista da Medquimheo, pessoas que estão na luta contra o câncer também podem vir a necessitar de transfusões ao longo do tratamento. “Algumas quimioterapias ou a própria doença fazem com que aconteça a queda da taxa de hemoglobina e de plaquetas, por isso, as transfusões de sangue são necessárias”, explica.

Por conta própria é bem melhor

Ainda de acordo com a hematologista, um dos maiores desafios dos médicos é conscientizar à população sobre a importância da doação de sangue. “Os estoques dos Bancos estão quase sempre baixos e várias pessoas dependem de voluntários que estejam dispostos a tirar apenas um tempo do dia para fazer essa ação, que, de fato, salva vidas. A melhor doação é a voluntária”, disse a especialista.

Uma doação pode privilegiar até três pessoas

Cada unidade de sangue (uma média de 500 ml) pode privilegiar até três pessoas, porque é fracionada em: plaquetas, plasma e concentrado de hemácias. Com menos de 10% do total de sangue doado, várias vidas podem ser salvas.

Requisitos para ser um doador

Para ser um doador é preciso ter entre 16 (menores de 18 anos necessitam da autorização dos responsáveis) e 69 anos (desde que a primeira doação tenha sido feita até 60 anos de idade), pesar no mínimo 50 Kg, ter boas condições de saúde, não estar com febre ou gripado no dia da doação, ter documentos de identidade, com foto e  não ter histórico de hepatite, doenças de chagas, malária ou DST´s. Os interessados podem procurar, por exemplo, o Centro de Hematologia e Hemoterapia do Espírito Santo (Hemoes), na Av. Marechal Campos, em Maruípe, Vitória.