BLOG

Acompanhe dicas de saúde, nutrição e bem-estar em nosso Blog.

cirurgia oncológica

cirurgia-oncologica.jpg

março 23, 2020 Câncer0

A cirurgia oncológica é usada para prevenir, diagnosticar, estadiar e tratar o câncer. Além disso, ao lado da radioterapia e quimioterapia, é considerada como um dos tripés para o tratamento do câncer. No post de hoje, nós, da Medquimheo, reunimos as principais informações que você precisa ter sobre este tipo de cirurgia. Confira!

O que é cirurgia oncológica?

Segundo o Instituto Nacional de Câncer (Inca), a cirurgia oncológica consiste na retirada do tumor por meio de operações no corpo do paciente. O ato cirúrgico pode ter finalidade curativa, quando há detecção precoce e é possível retirada total do tumor; ou finalidade paliativa, quando o objetivo é reduzir a quantidade de células tumorais e controlar sintomas que podem comprometer a qualidade de vida do paciente.

Diagnóstico do câncer

Muitas vezes a única maneira de detectar se uma pessoa está com câncer é por meio da retirada de uma amostra de tecido e enviando-a para análise. Este procedimento, realizado durante as operações, é chamado de biópsia cirúrgica.

Estadiamento do câncer

A cirurgia de estadiamento é realizada para identificar o tipo de câncer e se existe disseminação da doença. Durante esta cirurgia, as áreas em torno do tumor são examinadas, o que fornece informações importantes para orientar decisões sobre tratamento e prognóstico do paciente.

Cirurgias para tratamento do câncer

De acordo com o Instituto Oncoguia, existem alguns tipos de cirurgias para tratamento do câncer. Dentre estes, separamos os dois mais comuns. Vamos conferir?

Cirurgia curativa

Quando o tumor está localizado em apenas uma parte do corpo, recomenda-se a realização da cirurgia curativa. Nesses casos, o tratamento cirúrgico pode ser utilizado de maneira isolada ou em combinação com outros tratamentos, que podem ser administrados antes ou após a operação.

Cirurgia paliativa

A cirurgia paliativa é recomendada para tratar complicações geradas quando o câncer está muito avançado. Esta cirurgia pode ser usada para aliviar sintomas que causam desconforto ou incapacidade, oferecendo melhor qualidade de vida para o paciente.

Fonte: Dra. Carolina Conopca, oncologista Medquimheo, CRM ES 11.130.

Para continuar bem informado, aproveite que descobriu nosso blog e confira outros dois conteúdos que podem te interessar:

Mitos e verdades mais comuns sobre o câncer

Imunoterapia: saiba o que é