BLOG

Acompanhe dicas de saúde, nutrição e bem-estar em nosso Blog.

câncer de cavidade oral

saude-bucal.jpg

Celebrado em 20 de março, o Dia Mundial da Saúde Bucal tem como objetivo conscientizar a população sobre a importância de manter a higiene bucal para prevenção do câncer de boca. Para esta data, nós, da Medquimheo, preparamos um post especial com tudo o que você precisa saber sobre a doença. Confira!

O que é câncer de boca?

Segundo o Instituto Oncoguia, o câncer de boca se origina nas células das estruturas que compõem a cavidade oral. Está entre os tumores malignos que mais atingem os brasileiros, principalmente homens acima de 40 anos. O tabagismo associado ao vício do álcool e a má higiene bucal são os principais fatores de risco da doença.

Sintomas do câncer de boca

Dentre os principais sinais do câncer de boca, de acordo com o Instituto Nacional de Câncer (Inca), estão: feridas na cavidade oral ou nos lábios, manchas vermelhas ou esbranquiçadas na língua, gengivas, céu da boca e bochechas, rouquidão persistente e nódulos no pescoço.

Como prevenir o câncer de boca?

A prevenção do câncer de boca se pauta, principalmente, na realização da higiene bucal de forma correta. Além disso, deve-se evitar o uso de cigarros e consumo de bebidas alcoólicas e manter uma alimentação saudável, baseada em frutas, verduras e legumes.

#DicaMedquimheo: tenha atenção com uso de dentaduras! Se forem posicionadas de maneira inadequada, favorecem o acúmulo de restos de alimentos, o que gera proliferação de bactérias e aumenta as chances de infecções. O atrito causado pelo material das dentaduras pode causar lesões nas gengivas que, se não forem tratadas corretamente, podem evoluir para tumores.

Tratamento do câncer de boca

Ainda segundo o Inca, o tratamento do câncer de boca, na maioria das vezes, é cirúrgico, tanto para lesões mais leves, como para tumores maiores. A radioterapia e a quimioterapia são indicadas quando a cirurgia não é viável, ou seja, traria sequelas funcionais que afetariam a qualidade de vida do paciente.

Os casos de lesões tratadas em estágios iniciais têm elevado índice de cura. Por isso, fique atento a qualquer mudança na boca e pescoço e consulte um especialista 😉

Fonte: Dr. André Silva Lucas, cirurgião de cabeça e pescoço, CRM ES 8299.

Gostou do post? Então aproveite para conferir mais conteúdos do nosso blog e se mantenha bem informado!

Tabagismo vai além do câncer de pulmão, sim!

Mitos e verdades mais comuns sobre o câncer