BLOG

Acompanhe dicas de saúde, nutrição e bem-estar em nosso Blog.

Março Lilás: importância da prevenção do câncer de colo do útero!

março 17, 2021 0
marco-lilas-campanha.jpg

Março é lilás e o motivo se dá pelo objetivo de conscientizar a população,  principalmente, as mulheres para prevenção e combate do câncer de colo do  útero. O movimento convida ao compartilhamento de informações acerca da doença.  

Para te ajudar a entender a importância da campanha e dar orientações de como  prevenir, tratar a doença e manter a qualidade de vida, nós, do Blog da  Medquimheo, preparamos este conteúdo especial.  

Câncer de colo do útero 

Segundo o Instituto Nacional de Câncer (Inca), o câncer de colo do útero é o  terceiro mais incidente entre as mulheres. Acomete mais de 16 mil pacientes no  Brasil – o que representa 7,5% dentre os tumores malignos mais frequentes na  população feminina brasileira. Além de ser a quarta causa de morte de mulheres por  câncer no país. 

Também chamado de câncer cervical, o câncer de colo do útero é causado pela  infecção persistente por alguns tipos do Papilomavírus Humano (HPV), que pode ser  acarretada pelo início precoce da vida sexual, relações com múltiplos parceiros sem  proteção, infecções sexualmente transmissíveis e tabagismo. Para diminuir os casos de infecção, o Ministério da Saúde implementou, em 2017, a extensão da vacina contra o HPV para meninas de 9 a 14 anos (antes eram vacinadas até os 13 anos). Atualmente, meninas e meninos nesta  faixa etária devem ser imunizados gratuitamente de acordo com o programa nacional  de imunização. A vacina protege contra 4 tipos do HPV , em que os nomeados  vírus 16 e 18 são responsáveis por cerca de 70% dos casos do câncer de colo  do útero

Prevenção e principais sintomas 

O câncer de colo do útero, na maioria das vezes, desenvolve-se de forma lenta e  não apresenta sintomas. No entanto, casos avançados podem apresentar  sangramentos vaginais intermitentes ou após a relação sexual, secreção anormal e  dor abdominal associada a queixas urinárias. 

Nesse sentido, além da vacinação contra o HPV, deve ser realizado o exame  preventivo, conhecido como Papanicolau, que consiste na coleta do material  presente na superfície externa e interna do colo do útero para análise das células.  Importante ressaltar que os dois primeiros exames devem ser realizados anualmente.  Caso os resultados estejam normais, a repetição será necessária após três anos. 

Separamos algumas recomendações médicas sobre quem deve fazer o exame  preventivo e quais os cuidados devem ser tomados. Confira! 

💜 Toda mulher que tem vida sexual ativa, obrigatoriamente,  para as que estão na faixa etária entre 25  e 64 anos de idade; 

💜 Para garantir resultado correto, não se deve ter relações sexuais até 48 horas  antes do exame; 

💜 Não realizar ducha íntima nem fazer uso de medicamentos vaginais nas 48 horas  anteriores à realização da coleta do material uterino; 

💜 Importante não estar menstruada, pois a presença do sangue pode alterar o  resultado; 

💜 Mulheres grávidas podem se submeter ao exame, sem prejudicar sua saúde ou a  do bebê. 

Além do Papanicolau, o câncer de colo do útero pode ser identificado por meio da  colposcopia – exame que permite a visualização da vagina e do colo do útero com  um aparelho capaz de detectar lesões anormais na região. A detecção pode ser feita  também em uma biópsia, que consiste na retirada de uma pequena amostra de tecido  para análise. 

“Nesse cenário, a detecção do tumor em fase inicial possibilita maiores chances de  tratamento e cura, além de preservar a integridade e o bem-estar da mulher”. 

Cleverson Gomes do Carmo Junior, mastologista da Medquimheo. 

Conheça nosso blog! 

Aproveite mais conteúdos: 

HPV e câncer de colo do útero: entenda a relação 

Exames oncológicos: como e quando fazer? 

Fonte: Dr. Cleverson Gomes do Carmo Junior, mastologista e ginecologista da  Medquimheo, CRM ES 8267.


Deixe um comentário

Campos obrigatórios estão marcados com *