BLOG

Acompanhe dicas de saúde, nutrição e bem-estar em nosso Blog.

Janeiro Branco: conheça a campanha e confira dicas para cuidar da saúde mental

janeiro 4, 2021 0
saude-mental.jpg

Janeiro Branco é uma campanha nacional celebrada anualmente no primeiro mês do ano, que tem como principal objetivo levantar discussões sobre saúde mental. O movimento convida as pessoas a refletirem sobre suas vidas e incentiva o debate sobre o tema em todos os espaços. Para pessoas diagnosticadas com câncer, medo e angústia são sentimentos comuns e que, se não forem tratados adequadamente, podem evoluir para doenças como ansiedade e depressão.

Para te ajudar a entender a importância da campanha e dar dicas de como cuidar da saúde mental, nós, do Blog da Medquimheo, preparamos este conteúdo especial. Leia com atenção e aproveite que o ano está apenas começando para adotar bons hábitos! Vamos lá?

Qual impacto da pandemia sobre a saúde mental?

A campanha Janeiro Branco é totalmente dedicada à conscientização e prevenção de doenças que afetam a saúde mental e emocional. O objetivo é chamar a atenção das pessoas para questões de ordem psicológica-existencial, incentivando-as a tomarem o início do ano como um ponto de partida para olhar para dentro de si mesmas e refletir sobre suas vidas, hábitos, relacionamentos e escolhas.

Devido ao cenário de pandemia, a campanha torna-se ainda mais relevante, tendo em vista o constante aumento do número de brasileiros que desenvolvem doenças psicossomáticas. Segundo uma pesquisa realizada pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS), 80% da população reportou sintomas de ansiedade de moderados a graves e 68%, depressão. O estudo também apontou que 50% dos brasileiros tiveram alteração no sono e 65% relataram aumento do sentimento de raiva.

Qual é a relação entre câncer e depressão?

Pacientes oncológicos tendem a apresentar maiores chances de desenvolvimento de depressão – cerca de 29% das pessoas diagnosticadas com câncer, de acordo com o Observatório de Oncologia. Como a doença pode causar desânimo e fraqueza, muitos pacientes podem deixar de ir às consultas médicas ou às sessões de quimioterapia, o que é extremamente prejudicial para o tratamento do câncer. Além disso, alterações emocionais podem favorecer mobilizações no sistema imunológico do paciente.

Mente saudável = corpo saudável 

Cuidar da saúde mental é tão importante quanto os cuidados com a saúde física, já que mente e corpo são completamente interligados. É por isso que, quando os níveis de ansiedade estão muito elevados, é comum a pessoa também sofrer de tensão, dores de cabeça, dores musculares, problemas gástricos e digestivos, além das questões emocionais, como falta de concentração, insônia, falta de memória, irritabilidade e instabilidade do humor.

Quando cuidamos da mente, esses cuidados também se expandem para nosso corpo e, dessa forma, conquistamos mais bem-estar e qualidade de vida. Mas, como podemos conquistar uma mente saudável? Com a adoção de bons hábitos! Para te ajudar nessa missão, preparamos dicas infalíveis.

1 – Praticar exercícios físicos regularmente;

2 – Meditar e fazer yoga;

3 – Exercer atividades que gerem bem-estar;

4 – Ter uma alimentação saudável;

5 – Ler um bom livro;

6 – Ouvir uma música que gosta;

7 – Manter a interatividade social;

8 – Permita-se ter novas experiências.

É importante ressaltar que o acompanhamento psicológico é de extrema importância, principalmente para os pacientes oncológicos, e sempre deve ser visto como prioridade!

“Como a quimioterapia por si só já provoca alguns efeitos colaterais como cansaço, desânimo e fraqueza, contar com apoio de um psicólogo neste momento é parte fundamental do processo de tratamento oncológico.”

– Gabriela Simmer, psicóloga da Medquimheo

 

Conheça nosso blog!

Nosso blog é repleto de posts para te manter sempre bem informado. Aproveite mais conteúdos:

Saúde mental: quais hábitos adotar para ter uma mente saudável?

Dicas para manter a qualidade de vida e a saúde mental na quarentena

Fonte: Dra. Gabriela Simmer, psicóloga da Medquimheo, CRP 16/4402.


Deixe um comentário

Campos obrigatórios estão marcados com *