Plaquetas

novembro 16, 2016

As plaquetas atuam na coagulação do sangue, evitando uma hemorragia sempre que necessário. Também conhecidas como trombócitos, elas são células sanguíneas produzidas na medula óssea, cuja alteração pode ser identificada através do exame de sangue.

Devido à sua sobrevida curta, a contagem de plaquetas pode variar muito em um mesmo indivíduo em um curto espaço de tempo. No entanto, quando seu número está persistentemente elevado ou reduzido, o hematologista, especialista em doenças sanguíneas, deve ser consultado o mais breve possível.

A diminuição da quantidade de plaquetas no sangue, conhecida como trombocitopenia, pode ocasionar hemorragias e pode ser decorrente de um aumento da destruição das plaquetas por mecanismos infecciosos ou imunológicos, como viroses, doenças autoimunes e medicamentos, ou por redução de sua produção na medula óssea, como acontece nas leucemias agudas.

A contagem aumentada de plaquetas chama-se trombocitose. Este quadro costuma ser reacional e transitório, especialmente em crianças, estando relacionado a processos inflamatórios ou deficiência de ferro.

Quando a trombocitose é persistente, especialmente em adultos, sua origem pode estar relacionada a doenças na medula óssea. O hematologista deve ser consultado para identificar a causa e tomar medidas preventivas, pois a trombocitose pode, em muitos casos, complicar com trombose.