PERGUNTAS FREQUENTES

Aqui você confere informações importantes e as principais dúvidas que recebemos. Caso possua alguma pergunta, envie a nós pelo campo contato! Baixe, ainda, nossa cartilha com os direitos dos pacientes!

  • Anemia vira leucemia?
  • Como amenizar os efeitos da quimioterapia?
  • Câncer de mama: mitos e verdades.
  • O que é quimioterapia?
  • Tratamento do câncer. Como é?
Anemia vira leucemia?
Muitas pessoas costumam associar a anemia à leucemia, como se uma doença estivesse diretamente ligada ao surgimento da outra. É preciso ter cuidado com essas informações desencontradas, pois na grande maioria dos casos não há nenhuma relação entre anemia e leucemia.
O que pode ocorrer em alguns casos raros é que a anemia pode ser um primeiro sinal de um câncer no sangue. Entenda: a anemia pode, sim, ser um sintoma da leucemia, mas nunca a causa da doença. Embora seja fácil de tratar e controlar, mesmo que a anemia não seja tratada da forma mais adequada, não há risco dela causar a leucemia.

A anemia é a doença causada pela queda na quantidade de hemácias presentes no sangue. A hemácia, ou glóbulo vermelho, é a célula que transporta o oxigênio pelo sangue. Essa redução no número de hemácias no sangue pode aparecer por causas diversas e nem sempre está relacionada à alimentação e deficiência de nutrientes, como muitos acreditam.

Perda crônica de sangue, verminoses e doenças de outros órgãos também podem colaborar com seu surgimento. É bom estar atento também ao histórico familiar, pois a anemia pode ser hereditária. Entre os principais sintomas estão: fadiga generalizada, falta de apetite, palidez da pele, indisposição, desânimo e apatia.
Leucemia 

Leucemia é o nome dado ao câncer que atinge os leucócitos ou glóbulos brancos. A doença é caracterizada pelo acúmulo de células jovens anormais na medula óssea. Esse acúmulo de células anormais impede a produção de glóbulos normais: vermelhos, brancos e plaquetas.

A redução de produção dos glóbulos vermelhos pode causar a anemia. Este é outro ponto de relação entre as doenças, mas também não é uma regra e pode ser facilmente contornado. São algunssintomas da leucemia: sangramentos excessivos, falta de ar, fadiga, dor nos ossos ou articulações, entre outros.

O tratamento é prescrito de acordo com cada tipo de leucemia, mas, normalmente, ela é tratada através de sessões de quimioterapia ou até mesmo transfusão de sangue e transplante de medula óssea.
Conte com a Medquimheo para esclarecer suas dúvidas e tratar o câncer da forma mais confortável e positiva possível!
Como amenizar os efeitos da quimioterapia?

Quem está fazendo quimioterapia para o tratamento de um câncer sabe como os efeitos colaterais podem ser incômodos e até mesmo desanimar o paciente. Mas a quimioterapianão precisa ser algo doloroso e sofrido. Nós, daMedquimheo, preparamos algumas dicas para amenizar os efeitos colaterais da quimioterapia e garantir um tratamento mais agradável.

Converse com seu médico e com seus familiares para que as dicas sejam colocadas em prática e novos hábitos sejam criados durante a quimioterapia. Seu bem-estar e a disposição para continuar o tratamento são muito importantes neste momento de luta. Veja como amenizar os efeitos colaterais!
Para amenizar as náuseas e vômitos ao longo do tratamento, opte por alimentos em temperatura ambiente e evite frituras. Sucos e picolés de frutas cítricas são sempre bem-vindos, caso não tenha feridas na boca. É importante comer devagar e mastigar bem os alimentos, além de fazer pequenas refeições em intervalos menores de tempo. Evite, também, se deitar após as refeições. Doces concentrados e temperos fortes como pimenta, mostarda e maionese devem ser evitados neste momento.
Intestino preso é um efeito colateral bastante comum, e o consumo de líquido, principalmente água, é nossa recomendação para acabar com essa sensação. Procure ingerir, também, produtos integrais, que são ricos em fibras, leite e derivados e frutas com efeito laxativo, como ameixa, laranja, mamão, abacate, manga, entre outros.
Em casos de diarreia, consuma bastante líquido e alimentos como batatas, cenoura, aipim, inhame, arroz e carnes grelhadas. Opte por sucos coados, como de limão e caju, e use leite de soja ao invés do tradicional. Também é recomendado a retirada de temperos picantes e alimentos gordurosos da dieta.
Feridas na boca ou a sensação de boca seca são efeitos colaterais extremamente incômodos. Em caso de boca seca, evite alimentos secos e priorize refeições com caldos, consuma bastante líquido e chupe balas e picolés. Se a boca estiver com feridas, evite alimentos ácidos e prefira alimentos pastosos ou líquidos.

Caso desenvolva algum quadro de anemia durante o tratamento, é importante ingerir alimentos ricos em ferro, como carne vermelha magra (músculo e patinho), bife de fígado, brócolis e folhas verde escuras. Consuma frutas ricas em vitamina C após as refeições, como: manga, goiaba, acerola e laranja.

Aqui na Medquimheo nós contamos com equipe multidisciplinar, com médicos e nutricionista para garantir seu conforto durante o tratamento contra o câncer. Conte conosco!
Câncer de mama: mitos e verdades.

Embora as informações se espalhem rapidamente nos dias de hoje, nem tudo que se lê por aí é verdade. E quando o assunto é saúde, é fundamental checar cada informação. Por isso, hoje vamos falar de alguns mitos e verdades sobre o câncer de mama. Confira!

Nódulos em pessoas jovens não podem ser câncer

Mito. Embora o câncer de mama seja mais frequente em mulheres com mais de 50 anos, todos os nódulos devem ser investigados, mesmo em pessoas mais jovens.

Amamentar protege a mama do câncer

Verdade. Quando a mulher amamenta, as células mamárias se ocupam com a produção de leite e se multiplicam menos, o que reduz o risco da doença.

Se a pessoa tem um nódulo, mas a mamografia está normal, não precisa se preocupar

Mito. A mamografia é um exame muito importante, mas não é a única forma de confirmar um câncer. Somente o mastologista é capaz de dar o diagnóstico correto.

Ter mulheres com câncer de mama na família aumenta os riscos

Verdade. A história familiar é responsável por cerca de 10% de todos os cânceres de mama. Se os casos ocorreram em parentes de primeiro grau, como mãe, irmãs ou filhas, é fundamental uma vigilância rigorosa com o mastologista.

Um nódulo na mama é certamente um câncer

Mito. Há nódulos que não têm relação com câncer de mama, mas cada mulher com um nódulo deve ser avaliada individualmente.

Mulheres obesas têm mais riscos de desenvolver o câncer de mama

Verdade. Tanto a mama sofre influência direta da obesidade – pois quanto maior a quantidade de tecido mamário, mais difícil a realização de exames – como o excesso de tecido adiposo participa na formação de hormônios que podem agir sobre a mama, aumentando o risco do câncer.

Nódulos pequenos têm menos chance de ser câncer do que nódulos grandes

Mito. Qualquer nódulo tem potencial para ser um câncer e deve ser investigado pois, quanto menor o tumor, maior a chance de cura.

Na Medquimheo você pode contar com dois mastologistas para tirar todas as suas dúvidas e tratar ocâncer de mama. Além disso, a clínica ainda conta uma equipe especializada para o tratamento do câncer em Vitória, com sete oncologistas e um cirurgião oncológico.
O que é quimioterapia?

A quimioterapia é uma forma de tratamento que combate células doentes, evitando que elas se espalhem pelo organismo. Embora seja conhecida principalmente por sua ação no tratamento do câncer, a quimioterapia também pode auxiliar no combate a outras doenças, como a esclerose múltipla e a artrite reumatoide.

Quando utilizada para tratar especificamente de pacientes com câncer, a quimioterapia é chamada dequimioterapia antineoplásica, que usa substâncias para combater o tumor.

O tratamento quimioterápico pode ser realizado com apenas um medicamento ou com a combinação de vários deles, tanto por via intravenosa, com aplicações na veia ou por catéteres, ou por via oral, com comprimidos ou cápsulas.

Além disso, a quimioterapia pode ser utilizada de várias formas durante o tratamento do câncer:
– Na terapia exclusiva, por exemplo, a quimioterapia é o único método adotado para combater o câncer;
– Na terapia adjuvante, a terapia é utilizada como tratamento complementar após uma cirurgia, por exemplo, com o objetivo de evitar que o tumor volte;
– E na terapia neo-adjuvante, o tratamento quimioterápico é utilizado para diminuir o tumor antes de uma cirurgia ou de uma radioterapia, tornando o procedimento menos agressivo.
Os pacientes que fazem quimioterapia levam uma vida normal, mas alguns efeitos colaterais são inevitáveis. A perda de cabelo e enfraquecimento das unhas, por exemplo, não podem ser controlados e só vão cessar com o fim do tratamento. Já os efeitos colaterais momentâneos, como cansaço e enjoo, podem ser tratados em casa, com remédios indicados pelo oncologista responsável pelo tratamento.

Para tratar o câncer em Vitória você pode contar com a ajuda da Medquimheo, que oferece dois tipos de tratamento quimioterápico: o ambulatorial em regime Day Clinic, sem necessidade de internação, e o tratamento em regime de internação, quando necessário.

Além disso, nossas clínicas possuem uma equipe completa de especialistas para tratar o câncer e garantir ao paciente todo o apoio necessário. São sete oncologistas, sendo quatro especializados na área pediátrica, e três no atendimento de adultos, além de um cirurgião oncológico e doismastologistas, profissionais especializados no diagnóstico e tratamento do câncer de mama.
Tratamento do câncer. Como é?

Saber como é o tratamento do câncer é fundamental para o paciente se sentir mais confiante e disposto a encarar a doença. Por isso, preparamos uma lista dos principais métodos utilizados para tratar o câncer.

Cirurgia

A cirurgia é a forma mais antiga e definitiva para combater o câncer. Ela é recomendada, principalmente, quando a doença está no estágio inicial e as condições para retirar o tumor são favoráveis.

Quimioterapia

A quimioterapia é uma opção de tratamento que combate células doentes, evitando que elas se espalhem pelo organismo. O tratamento quimioterápico pode ser realizado com apenas um medicamento ou com a combinação de vários deles, tanto por via intravenosa, com aplicações na veia ou por catéteres, ou por via oral, com comprimidos ou cápsulas.

Radioterapia

A radioterapia é utilizada para combater tumores localizados em partes onde não é possível fazer cirurgia. Em casos em que o paciente foi operado, mas o tumor voltou, os médicos também recorrem à radioterapia para tratar o câncer.

Hormonioterapia

A hormonioterapia tem como objetivo impedir que os hormônios atuem sobre as células cancerígenas e as façam crescer.

Terapia-Alvo

A terapia-alvo identifica e ataca especificamente as células cancerígenas, provocando poucos danos às células normais.

Imunoterapia

A imunoterapia é uma técnica que estimula o sistema imunológico a reconhecer e destruir as células cancerosas.

Para tratar o câncer, o médico pode optar por um dos métodos de tratamento ou combiná-los, de acordo com o diagnóstico do paciente.
http://medquimheo.com.br/wp-content/uploads/2015/12/heart-health-1.jpg

Mais informações

DOWNLOAD


Disponível em breve!

http://medquimheo.com.br/wp-content/uploads/2015/12/shutterstock_357710990.jpg

Dicas de Nutrição

DOWNLOAD


Baixe agora!