BLOG

Acompanhe dicas de saúde, nutrição e bem-estar em nosso Blog.

Família: como prestar apoio emocional ao paciente oncológico?

junho 2, 2021 0
Familia-como-apoio-emocional-.png

A família é a base para todas as fases da vida e não é diferente durante a descoberta do câncer. O tripé que sustenta positivamente o tratamento oncológico inclui: paciente, profissionais especializados e família. Nesse sentido, é de suma importância os familiares e amigos se empenharem para oferecer apoio, conversa e acolhimento durante este momento delicado. O suporte psicológico especializado também é essencial, visto que, de acordo com artigo publicado no site do Instituto Nacional do Câncer (Inca), 20% a 30% dos pacientes com câncer têm ansiedade, depressão, estresse e baixa autoestima em algum momento após o diagnóstico.

Nós, do Blog da Medquimheo, produzimos este conteúdo especial para você, familiar e amigo, com o objetivo de te mostrar que é possível ajudar o paciente oncológico a atravessar o tratamento com mais leveza e oferecer apoio adequado neste período. Confira!

Veja também: Câncer e depressão: entenda a relação!

🩺 Qual a importância do apoio psicológico especializado?

O psicólogo especialista em tratamento oncológico pode contribuir na identificação de medos, dúvidas, expectativas e incertezas do paciente, bem como ofertar um espaço de escuta efetiva e suporte profissional. Nesse contexto, o trabalho também é realizado com a família, que é peça fundamental na assistência da pessoa diagnosticada com câncer e precisa saber a forma correta de lidar com a situação. Dessa forma, o acompanhamento irá proporcionar mais bem-estar ao paciente e familiares, além de auxiliar na compreensão de fatores emocionais que podem intervir na saúde e, consequentemente, no tratamento. 

⚠️ Quais sinais evidenciam a necessidade de ajuda?

Importante citar que a ajuda emocional especializada deve ser priorizada para pacientes de todas as idades, visto que, de acordo com levantamento feito pela Sociedade Brasileira de Pediatria, há um maior número de casos depressivos em adolescentes de 14 a 16 anos, que representam cerca de 59,9% do público desta idade. Os índices podem ser maiores quando se trata de pacientes oncológicos crianças. Nesse sentido, é necessário se atentar a sintomas como tristeza generalizada, desesperança, culpa excessiva, vontade de se isolar e autocríticas exageradas para detectar precocemente quadros clínicos de ansiedade ou depressão.  

👨‍👩‍👧‍👦 Como a família pode oferecer apoio?

O apoio por parte de familiares e amigos deve visar a maior comodidade do paciente, tanto física, quanto mental. Isso implica na presença ativa, encorajamento positivo, escuta efetiva, compartilhamento de informações relevantes sobre temas além do câncer e acolhimento na comunicação e ação. Para te ajudar nessa missão, separamos algumas dicas de como praticar o apoio emocional a um paciente oncológico:

💙 Ofereça-se para ouvir e conversar;

💙 Ajude nas tarefas do dia a dia, mesmo que simples;

💙 Acompanhe nas consultas e tratamentos de rotina;

💙 Incentive a cuidar da alimentação, saúde e autoestima;

💙 Respeite o tempo e espaço do outro;

💙 Seja positivo e engaje-o no convívio social, mesmo que virtualmente.

#DicaMedquimheo: o Inca publicou uma cartilha com dicas para diminuir o estresse durante o tratamento oncológico. Confira!

Conheça nosso blog!

Aqui em nosso Blog sempre encontrará materiais relevantes para mais saúde e qualidade de vida. Confira outros conteúdos que podem ser de seu interesse:

Ansiedade: saiba como lidar durante o isolamento

Saúde mental: quais hábitos adotar para ter uma mente saudável?

Fonte: Instituto Nacional do Câncer (Inca).


Deixe um comentário

Campos obrigatórios estão marcados com *