BLOG

Acompanhe dicas de saúde, nutrição e bem-estar em nosso Blog.

Outubro Rosa: tira-dúvidas sobre o câncer de mama

outubro 30, 2015 0
cancer-de-mama.jpg
cancer-de-mamaOutubro Rosa está prestes a acabar, mas muitas dúvidas ainda rondam as mulheres quando o assunto é câncer de mama. O Dr. Cleverson Gomes, mastologista da Medquimheo, respondeu os principais questionamentos sobre a aceitação do diagnóstico e o tratamento da doença.
Confira a entrevista:

Ao receber o diagnóstico de câncer de mama, uma série de sentimentos envolvem a mulher, como, por exemplo, o medo da quimioterapia e da mastectomia. Como reagir a isso?

Dr. Cleverson Gomes: Como em toda novidade, o corpo reage com estresse, liberando adrenalina. Logo após esta onda de hormônio, vem uma breve fase de negação, seguida de uma fase de excitação e, finalmente, a fase de aceitação. Claro que nem todas as pacientes reagem da mesma forma, mas devemos ter em mente que não é fácil assimilar tal situação. Por isso, nada melhor que ter conhecimento para ter menos medo. O medo vem do que é novo. Se não for novo, perde-se o medo de maneira gradual e individual.

Existe uma forma mais apropriada de falar com a família sobre a doença?

Dr. Cleverson Gomes: O médico deve dar o diagnostico apenas à paciente ou responsável legal, e pode fazer o anúncio a família, caso seja autorizado para isso. O ideal é que a paciente comunique aos seus familiares, no momento oportuno.

Em especial, qual a importância do papel do parceiro durante o tratamento?

Dr. Cleverson Gomes: O companheiro é peça fundamental no tratamento desta doença. É uma promessa: “Na alegria e na tristeza, na saúde e na doença”. Toda forma de apoio é fundamental, e nada melhor do que o apoio de quem está mais perto, mais íntimo.

Todo paciente com câncer de mama deve fazer a quimioterapia para a cura da doença? E a mastectomia?

Dr. Cleverson Gomes: O tratamento de câncer de mama tem evoluído muito com o passar do tempo. Hoje em dia, nem todas as pacientes precisam de mastectomia. Algumas nem de quimioterapia precisam. E vai chegar o dia em que nem de cirurgia precisarão.

A paciente que faz a mastectomia tem o direito, resguardado por lei, de uma cirurgia plástica para a reconstrução da mama. Essa cirurgia pode ocorrer quando?

Dr. Cleverson Gomes: Do ponto de vista oncológico, não existe momento mais oportuno para a cirurgia plástica reconstrutora. O que pode haver, em alguns casos, é a necessidade de mais de uma cirurgia plástica para reparação. Mas, independentemente do tratamento, a plástica reconstrutora é direito de toda a paciente operada.

O que fazer quando uma mulher passa pela triagem genética e o resultado aponta a suscetibilidade para o câncer de mama?

Dr. Cleverson Gomes: Quando a mulher aceita passar pela triagem genética ela tem que estar ciente de que é como uma bola de cristal: dá a ela a possibilidade de antever o seu futuro. E para mudar este destino, algumas podem ser orientadas a optar pela retirada preventiva das mamas e reconstrução com próteses, e até mesmo a retirada dos ovários. Mas tudo tem que depender da aceitação da própria paciente.

Qual a importância das ações de prevenção contra o câncer de mama continuarem?

Dr. Cleverson Gomes: Quanto mais campanhas de conscientização, de prevenção e de detecção precoce do câncer de mama ocorrerem, maiores as chances da doença ser detectada no início, garantindo mais chances de cura, de tratamentos menos invasivos, de bem- estar e vida saudável.

Deixe um comentário

Campos obrigatórios estão marcados com *