BLOG

Acompanhe dicas de saúde, nutrição e bem-estar em nosso Blog.

Dia Mundial do Combate ao Câncer: mais de 11 mil casos previstos no ES

abril 8, 2019 0
medquimheo-dia-mundial-combate-cancer.jpg

O Dia Mundial de Combate ao Câncer é comemorado no dia 8 de abril. A data, criada pela Organização Mundial da Saúde (OMS), alerta para a importância da prevenção dos vários tipos de câncer. Só no Espirito Santo, por exemplo, são previstos 11.540 casos da doença até o fim de 2019, de acordo com o Instituto Nacional de Câncer (Inca). Na Capital, 1.260 poderão ter a doença.

Para a oncologista Carolina Conopca, da Medquimheo, a data serve para comover e conscientizar as pessoas. “No dia 8 de abril e em todos os outros 364 dias do ano, precisamos lembrar que cuidar da saúde e ser solidário ao próximo é uma grande arma contra a doença. Esses números demonstram a importância de divulgar hábitos e mudanças de estilo de vida que ajudam na prevenção da doença, como adotar uma dieta saudável e praticar exercícios físicos regularmente”, afirma.

Os 3 cânceres que mais matam no ES:

1. Câncer de pele não melanoma

É o mais frequente e de menor mortalidade entre os tumores de pele, porém é preciso ser tratado adequadamente para não deixar mutilações expressivas. Tem uma incidência maior em pessoas acima dos 40 anos, de pele clara mais sensível ou as que possuem doenças cutâneas prévias. “As principais causas da doença estão os fatores genéticos e a exposição prolongada ao sol. Manchas que coçam, descamam ou sangram, sinais ou pintas que mudam de tamanho, forma ou cor e feridas que não cicatrizam em 4 semanas são os sinais de alerta para este câncer”, explica a oncologista.

Segundo o Inca até o final do ano, somente no Espírito Santo, são previstos 3.390 casos de câncer de pele não melanoma.

2. Câncer de próstata

Resulta de uma multiplicação desordenada das células da próstata. Quando há a presença da doença, essa glândula endurece. É considerado um câncer da terceira idade, pois a maior parte dos casos ocorre em homens a partir dos 65 anos. No estado, de acordo com o Inca a previsão é de que até o final do ano 1.510 homens tenham a doença.

“Como em boa parte dos pacientes o câncer de próstata não apresenta sintomas na sua fase inicial, é recomendado que os homens a partir dos 50 anos façam exame de próstata anualmente, que inclui o toque retal e o exame de sangue”, alerta Carolina Conopca.

3. Câncer de mama

Como consequência de alterações genéticas em um conjunto de células da mama, esse tipo de câncer consiste em um tumor maligno que passa a se dividir descontroladamente. Os principais fatores de risco comportamentais relacionados ao desenvolvimento do câncer de mama são: excesso de peso corporal, falta de atividade física e consumo de bebidas alcoólicas.Estima-se que por meio da alimentação, nutrição e atividade física é possível reduzir em até 28% o risco de a mulher desenvolver câncer de mama, conforme o Instituto Nacional de Câncer (Inca). Ainda segundo o Inca, no Espírito Santo, 1.130 mulheres poderão ter a doença até o final deste ano.

A mamografia, exame usado para detectar a doença, captura imagens do seio com o mamógrafo. Aparelho que com os feixes do raio x tem a anatomia das mamas projetadas. A Sociedade Brasileira de Mastologia (SBM) recomenta que seja realizado em mulheres a partir dos 40 anos.

40% dos cânceres são prevenidos com alimentação balanceada

Uma análise da American Society of Clinical Oncology aponta que a alimentação balanceada e a prática regular de exercícios físicos são capazes de prevenir 40% dos casos de câncer.A nutricionista da Medquimheo, Naira Fraga, ressalta a importância de uma alimentação balanceada para a prevenção do câncer.

“O padrão alimentar pode ser um ponto chave para o desenvolvimento da doença. Uma dieta rica em frutas e vegetais será repleta em compostos antioxidantes, anticancerígenos e auxilia na manutenção do peso corporal adequado, reduzindo o risco de diversos cânceres. Ao passo que o consumo exagerado de certas substâncias aumentam esse risco, como, por exemplo, as carnes processadas ricas em sal, nitritos e nitratos que podem causar danos irreparáveis no DNA e levar a formação do câncer”, alerta.

Fonte: Carolina Conopca – oncologista clínica – CRM: 11.130

Fonte: Naira Fraga – nutricionista – CRN4: 15101252


Deixe um comentário

Campos obrigatórios estão marcados com *