BLOG

Acompanhe dicas de saúde, nutrição e bem-estar em nosso Blog.

Uncategorized

shutterstock_1929693059.jpg

O sangue seguro deve ser um direito de todos, visto que é um elemento vital e serve de suporte para tratamentos oncológicos, intervenções cirúrgicas e quadros clínicos emergenciais. O ato de doar sangue é simples e pode salvar até 4 vidas, de acordo com dados do Ministério da Saúde. No entanto, o órgão também evidencia as baixas taxas de doação – apenas 16 a cada mil pessoas são doadoras no Brasil. Neste período de pandemia, houve, ainda, uma redução de 20% de voluntários. Segundo a Organização das Nações Unidas (ONU), em nível global, 42% do sangue coletado é de países de alta renda, que abrigam apenas 16% da população mundial.

Nesse sentido, a Assembleia Mundial da Saúde instituiu o Dia Mundial do Doador de Sangue, celebrado em 14 de junho, que tem como principal objetivo aumentar a conscientização da sociedade sobre a necessidade de contribuir, como voluntários, na doação de sangue. O slogan da campanha de 2021 é “Doe sangue para que o mundo continue pulsando” e visa a agradecer aos doadores de todo mundo e sensibilizá-los para a importância da doação como ferramenta para salvar vidas e proporcionar mais saúde às pessoas. 

Para te ajudar a entender mais detalhes sobre o tema e saber os requisitos para se tornar um doador, nós, do Blog da Medquimheo, produzimos este conteúdo especial. Confira!

Veja também: Descubra mitos e verdades sobre a leucemia

🔎 Qual a importância da data para os pacientes oncológicos?

Para os pacientes oncológicos, é comum necessitar de uma transfusão sanguínea, principalmente, aqueles que enfrentam cânceres hematológicos, como por exemplo, a leucemia aguda, já que a doença se origina na medula óssea, órgão em que o sangue é produzido. No entanto, a doação também  é de grande valia para casos de cirurgias oncológicas e procedimentos de quimioterapia. 

💉 Pacientes oncológicos podem doar?

De acordo com a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), neoplasias malignas, como o câncer, são impeditivos definitivos para a doação sanguínea, visto que a ação deve proporcionar segurança a todos, e o paciente oncológico pode ser prejudicado ao doar, já que se encontra, na maioria dos casos, vulnerável e necessitado da doação. Além disso, o uso de medicamentos para o tratamento contra o câncer pode ser prejudicial ao receptor.

🦠 Doação de sangue em período de pandemia

De acordo com o Ministério da Saúde, estima-se que neste período de pandemia houve queda de 20% no total de doações de sangue, se comparado ao ano anterior. Em contrapartida, tornou-se ainda mais necessário a doação, visto o aumento da demanda por produtos sanguíneos para o tratamento da Covid-19 e outras doenças, como o câncer. Dessa forma, procure o hemocentro mais próximo de você, adote as medidas de segurança e mantenha o hábito de doar e compartilhar a vida com aqueles que precisam. 

🤔 Quem pode doar?

Antes de doar, efetivamente, os voluntários passam por uma triagem para avaliação da saúde. Para isso,  é preciso se encaixar em alguns quesitos, como:

🩺 Estar em boas condições de saúde;

👨‍👧‍👧 Ter entre 16 e 69 anos. Para os idosos, é necessário que a primeira doação tenha sido feita até os 60 anos de idade;

⚖️ Pesar no mínimo 50kg;

🥗 Estar alimentado. É preferível evitar alimentos gordurosos nas 3 horas que antecedem a doação.

É importante citar que neste período de pandemia, outros requisitos foram estabelecidos temporariamente para garantir maior segurança aos doadores e receptores.

🤧 Em casos de sintomas gripais, é preciso aguardar 7 dias após o desaparecimento dos sinais para doar;

🤰🏽 Grávidas e puérperas devem aguardar até 12 meses após o parto para realizar a doação;

🦠 Pessoas infectadas pelo coronavírus devem aguardar 30 dias após a recuperação da doença para fazer a doação;

💉 Vacinados contra a Covid-19 só devem doar entre 48h e 7 dias após cada dose, a depender de qual vacina foi ministrada.

💡 Conheça nosso blog!

Aqui em nosso Blog sempre encontrará materiais relevantes para mais saúde e qualidade de vida. Confira outros conteúdos que podem ser de seu interesse:

Entenda a importância da doação de sangue na pandemia

Junho Vermelho: mês de conscientização e incentivo à doação de sangue

Fonte: Ministério da Saúde.


cuidados-verao-1-1200x649.jpg

janeiro 20, 2021 Uncategorized0

O Brasil é um país de clima tropical e a exposição solar aumenta no período do verão. Nesse sentido, é necessário redobrar os cuidados de proteção à  pele para evitar o surgimento do câncer da pele que, de acordo com o Instituto Nacional de Câncer (Inca), corresponde a cerca de 33% de todos os diagnósticos da doença registrados no Brasil.

Neste post vamos te explicar quais hábitos adotar para preservar a saúde da pele. Confira! 

Os riscos da exposição excessiva ao sol

De acordo com a Sociedade de Pediatria de São Paulo (SPSP), as crianças se expõem anualmente ao sol três vezes mais que os adultos, em razão das atividades ao ar livre. Essa exposição cumulativa durante os 20 primeiros anos de vida pode aumentar os riscos de desenvolvimento do câncer da pele na fase adulta. 

A dermatologista da Medquimheo, Mary Lane Nemer, explica que a fase da infância e adolescência são as fases mais vulneráveis aos efeitos nocivos do sol. 

“Como as crianças e adolescentes se expõem de forma mais frequente ao sol, a família deve se atentar às medidas preventivas para proteger a pele e evitar danos na fase adulta, como o surgimento do câncer da pele.”

– Dra. Mary Lane Nemer

Quais medidas adotar para se prevenir?

Segundo a Sociedade Brasileira de Dermatologia (SBD), fazer uso do protetor solar durante os primeiros 18 anos de vida, tem demonstrado prevenir o surgimento do câncer da pele em até 78%. Outros hábitos durante a exposição solar também auxiliam na proteção da pele. Confira alguns:

  • Evitar exposição ao sol nos períodos de de raios solares mais intensos, das 10h às 16h;
  • Utilizar filtro solar todos os dias, mesmo quando estiver nublado;
  • Usar roupas que protegem contra os raios UVA e UVB, além dos acessórios fotoprotetores, como óculos escuro, chapéu;
  • Sempre procurar um lugar com sombra;
  • Hidratar-se com, no mínimo, 2 litros de água por dia;

#DicaMedquimheo: a qualquer sinal diferente no corpo, converse com o seu médico. O diagnóstico precoce do câncer da pele faz com que o tratamento seja mais leve e assertivo. 

Em estágios iniciais, o procedimento indicado para esse tipo de câncer é uma cirurgia oncológica para retirada da lesão e, em alguns casos, pode ser indicada a quimioterapia ou radioterapia. Mas fique tranquilo, se detectado rapidamente, a cura é totalmente possível.

Conheça nosso blog 

Nosso blog é repleto de posts para te manter sempre bem informado e atualizado. Aproveite mais conteúdos:

Câncer de pele: saiba tudo sobre uma das doenças mais comuns no Brasil 

Dica da nutricionista: Alimente-se bem no verão

Fonte: Dra. Mary Lane Nemer, dermatologista da Medquimheo, CRM ES 4381.


protecao-solar.png

janeiro 15, 2021 Uncategorized0

O verão é a estação mais aguardada do ano, visto que é o período que reúne as férias e os dias ensolarados mais longos. No entanto, pessoas diagnosticadas com câncer devem adotar cuidados para que  a diversão contenha mais saúde, segurança e bem-estar. Para te ajudar a ter hábitos mais saudáveis durante o verão, nós, do Blog da Medquimheo, preparamos um conteúdo repleto de dicas especiais. Confira!

A importância de hábitos saudáveis no verão

Hábitos saudáveis fazem parte de um combo de práticas que te proporcionarão longevidade e disposição para desempenhar atividades rotineiras. No verão, os dias são mais quentes e os cuidados com a hidratação, exposição solar e alimentação balanceada devem ser priorizados. Leia com atenção as dicas a seguir e pratique-as!

1 – Hidratação em primeiro lugar

As altas temperaturas que acompanham o verão exigem atenção redobrada quanto a hidratação. Para pacientes oncológicos, os cuidados devem ser ainda mais rigorosos. Consumir no mínimo 2 litros de água ao dia e ingerir alimentos que hidratam, como melancia, morango, abacaxi e melão te ajudarão a manter o nível de hidratação necessário. Além da água de coco, que tem a função de isotônico natural e oferece refrescância.

2 – Cuidado com a exposição solar

O uso do protetor solar de forma adequada é fundamental para a proteção da pele no verão. Itens como chapéus, roupas , óculos e barracas são parte essencial nas ferramentas para este tempo.

A nossa dermatologista, Drª. Mary Nemer, alertaque as medidas fotoprotetoras são base para a prevenção do câncer da pele. “É preciso usar filtro solar com FPS no mínimo 30, e que englobe proteção contra os raios UVA e UVB, além de ser resistente à água”, alerta a especialista.

3 – Pratique atividade física com segurança

Durante o período de pandemia é necessário considerar os exercícios adequadose como praticá-los com segurança, a fim de cumprir o distanciamento físico. Priorize as atividades que podem ser executadas em casa, uma caminhada no quintal ou se alongar podem ser ótimas opções para estar em movimento. Em casos de atividades ao ar livre, lembre-se do uso da máscara e do álcool gel.

4- Descasque mais e desembale menos

Para preservar o bom funcionamento do organismo e evitar infecções intestinais, é necessário excluir alimentos industrializados e gordurosos do cardápio. Ter uma alimentação mais leve, que inclua a ingestão de frutas, legumes e verduras ricas em fibras, ferro, potássio, magnésio e cálcio auxiliarão no desinchaço corporal e combate ao cansaço físico.

5 – Priorize sua saúde mental

Aposte em hobbies e atividades que transmitam prazer e bem-estar ao serem praticadas. Leia um livro, assista um filme, faça uma videochamada para colocar a conversa em dia. Afinal, manter a interatividade social durante o isolamento é de extrema importância para a saúde mental.

Confira outros conteúdos!

Nosso blog é repleto de posts para te manter sempre bem informado. Aproveite mais conteúdos:

Verão: saiba como se proteger do sol!

Dica da nutricionista: Alimente-se bem no verão

Fonte: Dra. Mary Lane Nemer, dermatologista da Medquimheo, CRM ES 4381.


saude-mental.jpg

janeiro 4, 2021 Uncategorized0

Janeiro Branco é uma campanha nacional celebrada anualmente no primeiro mês do ano, que tem como principal objetivo levantar discussões sobre saúde mental. O movimento convida as pessoas a refletirem sobre suas vidas e incentiva o debate sobre o tema em todos os espaços. Para pessoas diagnosticadas com câncer, medo e angústia são sentimentos comuns e que, se não forem tratados adequadamente, podem evoluir para doenças como ansiedade e depressão.

Para te ajudar a entender a importância da campanha e dar dicas de como cuidar da saúde mental, nós, do Blog da Medquimheo, preparamos este conteúdo especial. Leia com atenção e aproveite que o ano está apenas começando para adotar bons hábitos! Vamos lá?

Qual impacto da pandemia sobre a saúde mental?

A campanha Janeiro Branco é totalmente dedicada à conscientização e prevenção de doenças que afetam a saúde mental e emocional. O objetivo é chamar a atenção das pessoas para questões de ordem psicológica-existencial, incentivando-as a tomarem o início do ano como um ponto de partida para olhar para dentro de si mesmas e refletir sobre suas vidas, hábitos, relacionamentos e escolhas.

Devido ao cenário de pandemia, a campanha torna-se ainda mais relevante, tendo em vista o constante aumento do número de brasileiros que desenvolvem doenças psicossomáticas. Segundo uma pesquisa realizada pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS), 80% da população reportou sintomas de ansiedade de moderados a graves e 68%, depressão. O estudo também apontou que 50% dos brasileiros tiveram alteração no sono e 65% relataram aumento do sentimento de raiva.

Qual é a relação entre câncer e depressão?

Pacientes oncológicos tendem a apresentar maiores chances de desenvolvimento de depressão – cerca de 29% das pessoas diagnosticadas com câncer, de acordo com o Observatório de Oncologia. Como a doença pode causar desânimo e fraqueza, muitos pacientes podem deixar de ir às consultas médicas ou às sessões de quimioterapia, o que é extremamente prejudicial para o tratamento do câncer. Além disso, alterações emocionais podem favorecer mobilizações no sistema imunológico do paciente.

Mente saudável = corpo saudável 

Cuidar da saúde mental é tão importante quanto os cuidados com a saúde física, já que mente e corpo são completamente interligados. É por isso que, quando os níveis de ansiedade estão muito elevados, é comum a pessoa também sofrer de tensão, dores de cabeça, dores musculares, problemas gástricos e digestivos, além das questões emocionais, como falta de concentração, insônia, falta de memória, irritabilidade e instabilidade do humor.

Quando cuidamos da mente, esses cuidados também se expandem para nosso corpo e, dessa forma, conquistamos mais bem-estar e qualidade de vida. Mas, como podemos conquistar uma mente saudável? Com a adoção de bons hábitos! Para te ajudar nessa missão, preparamos dicas infalíveis.

1 – Praticar exercícios físicos regularmente;

2 – Meditar e fazer yoga;

3 – Exercer atividades que gerem bem-estar;

4 – Ter uma alimentação saudável;

5 – Ler um bom livro;

6 – Ouvir uma música que gosta;

7 – Manter a interatividade social;

8 – Permita-se ter novas experiências.

É importante ressaltar que o acompanhamento psicológico é de extrema importância, principalmente para os pacientes oncológicos, e sempre deve ser visto como prioridade!

“Como a quimioterapia por si só já provoca alguns efeitos colaterais como cansaço, desânimo e fraqueza, contar com apoio de um psicólogo neste momento é parte fundamental do processo de tratamento oncológico.”

– Gabriela Simmer, psicóloga da Medquimheo

 

Conheça nosso blog!

Nosso blog é repleto de posts para te manter sempre bem informado. Aproveite mais conteúdos:

Saúde mental: quais hábitos adotar para ter uma mente saudável?

Dicas para manter a qualidade de vida e a saúde mental na quarentena

Fonte: Dra. Gabriela Simmer, psicóloga da Medquimheo, CRP 16/4402.


mascaras-caseiras.jpg

junho 24, 2020 Uncategorized0

Máscara virou sinônimo de prevenção e cuidado! Isso porque, neste período de pandemia, adotar as medidas preventivas para evitar contágio pelo coronavírus é primordial. Segundo recomendação do Ministério da Saúde, o uso de máscaras caseiras de tecido é eficaz para ajudar a barrar o avanço da doença e fundamental para que os profissionais da saúde não sofram com falta de estoque das máscaras cirúrgicas. 

No post de hoje, nós, do blog da Medquimheo, reunimos todas as informações sobre o uso de máscaras e seus benefícios, dicas de como usá-las e um passo a passo de como fazer máscara caseira. Continue lendo e confira!

Máscaras caseiras protegem do coronavírus?

Um estudo realizado na Universidade de Qingdao, na China, revelou que as máscaras caseiras possuem 95,15% de eficácia na proteção, contra 97,14% das máscaras cirúrgicas e 99,98% das máscaras N95. Dessa forma, como o próprio Ministério da Saúde anunciou, as máscaras caseiras de tecido podem ajudar na prevenção contra o novo coronavírus

Além disso, uma das vantagens das máscaras caseiras é que elas podem ser reutilizadas. Para isso, você apenas precisa lavar com água e sabão, deixar secar e passar com ferro quente. Ressaltamos que a máscara é individual, ou seja, não pode ser dividida com familiares. Cada um deve ter a sua para usá-la quando for necessário sair de casa 😉 

Ainda segundo recomendação dos órgãos de saúde, para ser eficiente como uma barreira física, a máscara caseira precisa ter, pelo menos, duas camadas de tecido – que podem ser de  de algodão, tricoline ou TNT. É de extrema importância que a máscara seja feita nas medidas corretas cobrindo totalmente a boca e nariz e que estejam bem ajustadas ao rosto, sem deixar espaços nas laterais.

Como fazer máscara de tecido?

Agora que você já sabe tudo sobre o uso das máscaras caseiras de tecido, vamos te ensinar o passo a passo para que você possa fazê-las em casa. Vamos conferir?

Passo 1 

Corte um pedaço quadrangular de um tecido com a estampa de sua preferência, com 32 cm de comprimento por 32 cm de altura, e dois pedaços de elástico com 25 cm cada.

Passo 2

Dobre o tecido ao meio e depois dobre mais uma vez para ficar com dupla camada. Coloque um elástico em cada lateral, passando o tecido dobrado por dentro deles e deixando os elásticos quase no meio do tecido. 

Passo 3

Para finalizar, dobre as laterais do tecido por cima dos elásticos e os puxe para colocar a máscara e ajuste-a no seu rosto. 

Como fazer porta-máscara?

O porta-máscara é uma alternativa prática de guardar as máscaras, para que elas não fiquem em contato com outras superfícies. Dessa forma, pode-se guardar máscara suja e limpa, em bolsos separados e que não se encontram. O mais bacana é que é super compacto e fácil de higienizar. 

#DicaMedquimheo: no canal no YouTube da Bia Feltz, ela ensina o passo a passo de como fazer porta-máscara. Não deixe de conferir!

Combine máscara e lenço!

A máscara se tornou acessório permanente do nosso dia a dia. Então que tal combiná-la com seus lenços e garantir um visual bem legal? Aproveite que as máscaras caseiras podem ter inúmeras estampas e cores para montar combinações com seus lenços 😉 

Conheça o blog da Medquimheo

O nosso blog é recheado de posts incríveis para te manter sempre bem informado. Aproveite mais conteúdos:

Dicas de atividades para realizar na quarentena

Dicas para manter a qualidade de vida e a saúde mental na quarentena


alimentacao-terceira-idade.jpg

outubro 10, 2019 Uncategorized0

Bons hábitos alimentares são essenciais em todas as fases da vida. E na terceira idade não é diferente, pois eles podem garantir um envelhecimento saudável. No post de hoje, nós, da Medquimheo, separamos algumas dicas para você garantir muito mais qualidade de vida nesta fase. Confira!

A importância da alimentação na terceira idade

Com o avançar dos anos as demandas nutricionais podem ser afetadas. É natural que ocorram mudanças fisiológicas do processo de envelhecimento. Além disso, nesta fase algumas doenças são mais prevalentes, e a utilização de múltiplos medicamentos também é frequente. Esses fatores podem demandar alterações, que viriam desde a apresentação das refeições, a qualidade, até a quantidade dos nutrientes.

A nutricionista da Medquimheo, Naira Fraga, explica que cada idoso é singular e suas demandas nutricionais também são individuais, mas que alguns hábitos gerais garantem um envelhecimento saudável. “A alimentação na terceira idade deve ser balanceada, conter todos com grupos alimentares, e com o mínimo possível de produtos ultra processados”, conta.

Separamos algumas dicas para você já pôr em prática e aproveitar uma terceira idade cheia de saúde.

#DicasdaNutri: três dicas para a alimentação na terceira idade

  1. Mantenha-se ativo e fique atento ao consumo de proteínas! A massa muscular pode diminuir ao longo dos anos. Exercícios regulares diminuem esta perda, por isso, devem fazer parte da rotina. O músculo é composto principalmente por proteínas, garantir um aporte adequado desse nutriente também auxilia na manutenção da massa muscular. “As principais fontes de proteína são as carnes, ovos, leite e seus derivados, cada refeição deve conter pelos menos um destes alimentos”.
  2. Consuma alimentos variados! Quanto mais variada, mais nutrientes diferentes são ingeridos. Capriche na escolha das cores e monte pratos bem coloridos!
  3. É bom evitar! Os alimentos ultra processados são aqueles que sofrem várias alterações na indústria e são carregados de compostos químicos que oferecem riscos à saúde, alguns exemplos são o macarrão instantâneo, sucos industrializados, biscoito recheado, refrigerante e o próprio açúcar. Fique longe deles!

Continue acompanhando o blog da Medquimheo!

As melhores informações sobre saúde, você encontra aqui no blog da Medquimheo. Aproveite e continue acompanhando nossos conteúdos! Separamos outros posts que também vão te interessar. Confira:

#DicaDaNutri: Alimentos que auxiliam no tratamento do câncer

Nutrição e sono: como sua alimentação pode impactar a qualidade do sono

Lanches saudáveis e fáceis para o dia da quimioterapia


Setembro-Amarelo-1.jpg

Com o objetivo de conscientizar as pessoas ao redor do mundo de que o suicídio é um fenômeno que pode ser evitado, a Organização Mundial da Saúde (OMS) criou o Setembro Amarelo. Ao longo do mês, são realizadas diversas ações que têm como foco a saúde mental. Escolheu-se o mês de setembro em razão do Dia Mundial da Prevenção do Suicídio, celebrado todo ano em 10 de setembro.

Dados da OMS indicam que nove a cada dez mortes por suicídio podem ser evitadas. Destacam ainda, que a prevenção é fundamental para reverter a situação. No entanto, apesar de muita gente ter a vontade de ajudar no combate ao suicídio, dificilmente sabem como agir. Afinal, de que forma podemos identificar os sinais para oferecer auxílio a um amigo ou familiar?

Atenção aos sinais de alerta

  • Isolamento;

  • Mudanças marcantes de hábitos;

  • Perda de interesse por atividades de que gostava;

  • Descuido com aparência;

  • Queda do desempenho na escola ou no trabalho;

  • Alterações no sono e apetite.

  • Comportamento de risco

  • Sensação de não ter solução para os problemas

Caso perceba a presença desses sinais e sintomas, recorra ou sugira avaliação psicológica e psiquiátrica.

Outro aspecto imprescindível é evitar o acesso a meios letais, sempre oferecer ajuda, e favorecer a busca de esperança.

Câncer x suicídio: entenda a relação

O diagnóstico de câncer gera impacto físico e emocional significativo no paciente, pois estará diante da possibilidade de finitude de vida e de grandes mudanças decorrentes do tratamento oncológico. Tal cenário contribui para um risco aumentado de suicídio entre pacientes com câncer em relação a população geral.

A importância do Setembro Amarelo

Ainda de acordo com informações divulgadas pela OMS, 32 brasileiros se suicidam diariamente. O dado é ainda mais preocupante quando inserido no contexto mundial, em que a cada 40 segundos, uma pessoa se suicida. Vale destacar que os números são muito maiores, já que nem todos os casos são notificados. Além disso, são estimados que as tentativas superem em, pelo menos, dez vezes o suicídio.

O Setembro Amarelo ajuda a conscientizar as pessoas, por meio da educação. Além de esclarecer e estimular o diálogo, é responsável por quebrar o tabu de um tema tão delicado quanto o suicídio. Esse assunto passa, então, a receber mais visibilidade, gerando maiores chances de combater o problema.

Conheça o CVV!

O Centro de Valorização da Vida (CVV) é uma ONG, que promove apoio emocional e, em muitos casos, previne o suicídio. Já são cerca de 3 mil voluntários, em mais de 110 postos. O serviço é gratuito, funciona 24 horas por dia e nos 365 dias do ano, por meio do telefone 188, chat, e-mail e, até mesmo, pessoalmente.

De forma sigilosa e sem julgamentos, o voluntário do CVV ouve aquele que procura conversar sobre seus sentimentos, desde dores e dificuldades, até alegrias.

Para conhecer melhor esse trabalho, clique aqui!

A Medquimheo apoia o #SetembroAmarelo. Junte-se a nós!

Confira outros conteúdos que também podem te interessar:

Câncer e depressão: entenda a relação!

Psicólogo oncológico: conheça essa especialidade


receitas-saudaveis-festas-juninas-e1561394134702.jpg

O mês de junho é um dos mais esperados do ano e os motivos são óbvios: as festas juninas! Um dos símbolos mais importantes do São João são as comidas típicas: milho, canjica, cocada, paçoca, bolo de fubá, arroz doce, pé de moleque, pamonha e cuscuz são alguns dos alimentos considerados “carros-chefes” nessa época do ano.

A nutricionista da Medquimheo, Naira Fraga, preparou um conteúdo especial com duas receitas saudáveis para que você aproveite as festanças com mais saúde.

Canjica

Ingredientes:

  • 3 colheres de sopa de açúcar de coco ou mascavo;
  • 2 colheres de sopa de biomassa de banana verde;
  • 250 gramas de canjica branca;
  • 50 gramas de coco ralado;
  • 200 ml de leite de coco;
  • 750 ml de leite;
  • 400 ml de água;
  • Canela em pau;
  • 1 pitada de sal.

Modo de preparo

Coloque a canjica de molho na água por cerca de 24 horas. Em seguida, transfira somente a canjica para uma panela de pressão e acrescente o leite, a água, a biomassa de banana verde e o açúcar mascavo ou de coco. Deixe cozinhar por, aproximadamente, 40 minutos, e desligue o fogo. Quando perceber que o conteúdo do recipiente já esfriou, adicione o coco ralado, o leite de coco, a canela e o sal. Volte novamente ao fogo (desta vez sem pressão) e mexa todos os ingredientes. Quando atingir um ponto cremoso é a hora de tirar do fogo e servir! Para quem gosta, uma boa dica é polvilhar com canela.

Bolo de fubá integral

Ingredientes:

  • 1 xícara de farinha de trigo integral;
  • 1 xícara de fubá;
  • 1 xícara de açúcar demerara;
  • 1/2 xícara de leite;
  • 3 ovos;
  • 1 colher de sopa de fermento;
  • 3 colheres de sopa de manteiga.

Modo de preparo

O primeiro passo é separar as claras das gemas e bater as claras em neve. Em seguida, é preciso adicionar cada ingrediente separadamente, até formar uma massa homogênea. A ordem deve ser: açúcar, gemas, farinha de trigo, fubá, leite, manteiga e fermento. Depois, basta despejar em uma forma e levar ao forno para assar. Por fim, desenforme e sirva.

O ponto do bolo: para saber a hora certa de tirá-lo do forno, espete um palito no bolo. Caso ele saia limpo, significa que está pronto.

A Medquimheodeseja uma excelente Festa Junina para você e toda sua família! E lembre-se: saúde em primeiro lugar! Aproveite também para conferir outras duas dicas de ouro da nossa nutricionista: suco verde de pêssego, que garante energia para o dia todo e quais são os alimentos capazes de ajudar na prevenção do câncer.

Fonte: Naira Marceli Fraga Silva – nutricionista – CRN4: 15101252.


dia-mundial-do-lupus.jpg

maio 13, 2019 Uncategorized0

No último dia 10 de maio foi comemorado o Dia Mundial do Lúpus. A data vem para conscientizar e informar sobre a doença, que apesar de ainda não ter cura, recebe avanços no tratamento. Conheça seus sintomas, tratamentos e diagnósticos no post de hoje!

Lúpus e seus sintomas

Valquíria Dinis, reumatologista da Medquimheo, orienta e alerta sobre a doença. “O Lúpus Eritematoso Sistêmico (LES) é uma doença autoimune e crônica, que pode afetar múltiplos órgãos e tecidos. Apesar de acometer qualquer pessoa, as mulheres jovens são as mais propensas. As manifestações clínicas podem ser gerais como febre, emagrecimento, perda de apetite e fraqueza. Ou específicas de cada órgão, como lesões na pele, dor nas juntas, inflamação nas membranas que recobrem o pulmão e coração, problemas no sangue (anemia, queda dos glóbulos brancos, quedas das plaquetas) e renais”, explica.

Diagnóstico

Os sintomas podem variar de pessoa para pessoa e mudar com o passar do tempo. Contudo, o diagnóstico envolve a avaliação dos sintomas clínicos, o exames físico feito pelo médico e a interpretação dos exames laboratoriais.

Tratamento

Podem ser utilizadas drogas que controlam a imunidade ou até tratamentos locais com pomadas. “De uma forma geral, quando é feito de forma adequada, incluindo o uso correto dos medicamentos, a realização periódica de exames, o comparecimento às consultas com reumatologistas e os cuidados gerais, que incluem alimentação saudável, prática de exercícios físicos regulares, abandono do tabagismo e uso diário de protetor solar, é possível obter um bom controle da doença e melhorar de forma significativa a qualidade de vida destes pacientes”, finaliza a especialista.

A Medquimheo se preocupa com você! Estamos sempre à disposição. Continue acompanhando nossos posts.

Fonte: Valquiria Dinis – reumatologista – Vice-presidente da Sociedade de Reumatologia do Espírito Santo – CRM: 13615


exames-oncologicos.jpg

Para verificar a pressão, níveis de glicemia, colesterol e batimentos cardíacos é necessário fazer, anualmente, os exames básicos gerais, conhecidos como check-ups. Mas você sabia que existem aqueles que são próprios para o câncer? São os chamados onco check-ups.

Carolina Conopca, oncologista da Medquimheo, conta que com o avanço da ciência e tecnologia, a prevenção e o diagnóstico precoce dos diversos tipos de cânceres se tornam cada vez mais fáceis. “Isso porque hoje existe uma gama de exames oncológicos preventivos e orientações médicas que têm o intuito de prevenir o surgimento da doença ou aumentar suas chances de cura”, explica.

Mamografia: exame para o câncer de mama

O tumor mais frequente no sexo feminino é o de mama. Dra.Carolina informa um dado relevante. “Segundo o Instituto Nacional de Câncer (Inca), até o final do ano são previstos 59.700 casos no Brasil e 1.130 somente no Espírito Santo”, alerta. Para a prevenção da doença, a sociedade Brasileira de Mastologia recomenda que as mulheres iniciem a mamografia a partir dos 40 anos de idade e que repitam anualmente.

Papanicolau: exame para o câncer de colo uterino

É imprescindível que toda mulher que já iniciou sua vida sexual faça, anualmente, o exame preventivo papanicolau no ginecologista. Isso ajuda a detectar os tumores do colo de útero.

Toque retal: exame para o câncer de próstata

Nos homens o tumor mais frequente é o de próstata. De acordo com o Inca, em todo o País cerca de 68.220 casos estão previstos até o final de 2019. Desses, 1.510 no Espírito Santo. “Para investigar a doença, é indicado que a partir dos 50 anos de idade, realize o exame de sangue (PSA) e o toque retal”, esclarece a oncologista. A importância desse último exame é tão grande que 20% dos tumores de próstata não alteram o PSA. Contudo, quando este é associado ao toque, a taxa de erro cai para menos de 5%.

Tomografia de tórax: exame para o câncer de pulmão

O câncer de pulmão é oque mais mata no Brasil e no mundo. Mas, também pode ser prevenido. Para os pacientes tabagistas, a partir dos 50 anos de idade, é aconselhada a realização anual de uma tomografia de tórax. Entretanto, não substitui uma das principais formas de prevenção da doença: a suspensão do cigarro.

Colonoscopia: exame para o câncer de intestino

Esse exame permite a análise do revestimento interno do intestino grosso e parte do delgado correspondente ao reto, ao cólon e o íleo terminal. O que ajuda a encontrar pólipos, tumores, inflamações, úlceras e outras alterações do órgão, servindo como um dos principais métodos de rastreamento do câncer de cólon e reto.

Cuide-se!

Quanto mais cedo você descobrir a doença, maior será sua chance de cura. Marque seu onco check-up!

Fonte: Dra. Carolina Conopca – oncologista clínica – CRM: 11.130