BLOG

Acompanhe dicas de saúde, nutrição e bem-estar em nosso Blog.

Família

cancer-infantojuvenil-medquimheo.jpg

Segundo dados do Instituto Nacional de Câncer (INCA), entre 2009 e 2013, o câncer foi responsável por cerca de 12% dos óbitos em crianças e adolescentes na faixa de 1 a 14 anos e, 8%, de 1 a 19 anos. O câncer infantojuvenil engloba vários tipos (para conferir mais sobre quais são, clique aqui). O que apresenta maior percentual de incidência é a leucemia. Somente na região sudeste são previstos, até o final de 2019, 4.460 casos e 190 só no Espírito Santo.

Nas crianças e adolescentes, a doença afeta as células do sistema sanguíneo, o nervoso e os tecidos de sustentação.

Alerta para os sintomas!

A oncologista da Medquimheo Morgana Stelzer, atenta para os sinais. “Como na fase inicial os indícios podem ser semelhantes a doenças comuns da infância, é importante que os pais, além de levarem a criança regularmente ao pediatra, atentem-se e deem valor às reclamações frequentes referentes a alguma dor ou desconforto que esteja sentindo”, alerta.

“Os profissionais de saúde, além de valorizarem as queixas, devem avaliar os sinais e, caso necessário, encaminhar a exames específicos para investigação, principalmente se a dor estiver recorrente”, completa.   

Saiba os indicativos mais comuns:

  • Perda de peso, palidez ou cansaço inexplicados;
  • Dores nos ossos, juntas, costas e fraturas fáceis;
  • Manchas roxas ao redor dos olhos ou pelo corpo;
  • Alteração no andar ou perda de equilíbrio e da fala;
  • Caroço em qualquer parte do corpo, principalmente na barriga;
  • Dores de cabeça por mais de duas semanas, acompanhadas ou não por vômitos;
  • Febre prolongada e inexplicada;
  • Reflexo esbranquiçado nos olhos, estrabismo recente, perda da visão ou crescimento do olho;
  • Sangramentos sem machucados.

Chances de cura chegam a 80%

Dr.Morgana tranquiliza e traz uma boa notícia! “O câncer infantojuvenil é altamente curável e responde muito bem ao tratamento da quimioterapia. O próprio Inca afirma que a taxa média de cura é de 80%”, conta.

Como conversar com os filhos sobre câncer?

Dialogar com uma criança ou adolescente sobre um assunto tão delicado quanto o câncer não é uma tarefa fácil, e nós sabemos disso. Mas existem algumas dicas que podem ajudar:

  1. Escolha um lugar tranquilo;
  2. Explique de maneira adequada, ou seja, use uma linguagem com palavras simples, que faça parte do vocabulário deles;
  3. Responda com honestidade todas as dúvidas que forem surgindo;
  4. Caso não saiba responder, diga: “Não sei, mas podemos tentar descobrir a resposta juntos”.

O mais importante é passar segurança e conforto!  

Em caso de dúvida, a Medquimheo está à disposição para ajudar. O câncer tem cura!

Fonte: Dra. Morgana Stelzer – oncologista clínica – CRM: 9269


bolinho-de-couve-flor-medquimheo-min.jpg

A couve-flor é uma hortaliça que merece estar sempre presente na sua alimentação, pois oferece uma grande quantidade de nutrientes. Além da vitamina C, B5, B6, B9, K e do manganês, contém antioxidantes que inibem os efeitos dos radicais livres. Segundo estudos do National Center for Biotechnology Information, a couve-flor é um dos alimentos que auxiliam no tratamento do câncer. Isso porque um dos seus componentes, o indol-3-carbinol, é responsável por prevenir mutações celulares.

Para facilitar e diversificar o consumo de alimentos saudáveis, várias receitas criativas são elaboradas. No post de hoje, vamos te ensinar a fazer um bolinho de couve-flor, uma receita simples e saudável. Continue lendo para não perder nenhum detalhe!

Bolinho de couve-flor

Ingredientes:

  • 1 unidade de couve-flor;
  • ½ unidade de cebola;
  • 2 colheres de sopa de azeite de oliva;
  • 1 colher de chá de sal;
  • 2 colheres de sopa de farinha de linhaça;
  • ¼ xícara de farinha de mandioca fina;
  • ½ colher de chá de cominho em pó;
  • ½ colher de chá de fermento.

Modo de preparo

Corte toda a couve-flor em pequenos ramos e lave em água corrente. Em seguida, cozinhe até que fiquem bem macios. Em um processador ou liquidificador, adicione e bata os pedaços de couve-flor já cozidos junto com a farinha de linhaça, o azeite, a cebola cortada em cubos e os temperos à gosto. Depois de esfriar, acrescente a farinha de mandioca e o fermento químico, misturando bem. Modele os bolinhos como preferir e coloque-os em uma forma, levando ao forno, já pré aquecido, cerca de 25 a 30 minutos a 180° ou até ficarem dourados e com uma casquinha crocante.

Com receitas como essa fica fácil ter uma alimentação saudável, não acha? Para ter acesso a mais conteúdos, como dicas e receitas, continue acompanhando o blog da Medquimheo!