BLOG

Acompanhe dicas de saúde, nutrição e bem-estar em nosso Blog.

Câncer

outubro-rosa.jpg

De acordo com a estimativa de 2020, feita pelo Instituto Nacional de Câncer (INCA), ainda este ano, 790 mulheres serão diagnosticadas com câncer de mama no Espírito Santo. O Outubro Rosa é um movimento celebrado anualmente, criado com o objetivo de compartilhar informações e promover a conscientização da população sobre a importância do diagnóstico precoce e tratamento da doença. Pensando nisso, nós, do blog da Medquimheo, fizemos um conteúdo especial sobre este assunto. Confira!

Para o Ministério da Saúde, os casos de câncer de mama são mais comuns entre as mulheres, correspondendo cerca de 29% dos novos casos de câncer em cada ano. Assim, torna-se ainda mais importante o movimento, para que as mulheres busquem tratamento rápido e tenham maiores chances de cura.

Quais as causas do câncer de mama?

O câncer de mama não tem apenas uma causa. Apesar da idade avançada ser um dos principais fatores de risco, existem outros que podem se somar ao surgimento da doença, são eles:

  • Obesidade após o período de menopausa;
  • Sedentarismo;
  • Consumo excessivo de bebidas alcóolicas;
  • Exposição frequente a radiações;
  • Menstruação precoce (antes dos 12 anos);
  • Primeira gravidez após os 30 anos;
  • Não ter amamentado;
  • Uso de contraceptivos hormonais por muito tempo;
  • Ter feito reposição hormonal pós-menopausa;
  • Casos de câncer na família;

Quais os sinais de câncer de mama?

O principal sintoma do câncer de mama é o surgimento de nódulos endurecidos e fixos. Mas esse pode vir acompanhado de sinais como dores localizadas, inversão do mamilo, caroços na região da axila ou pescoço, secreções nos mamilos unilaterais e espontâneas.

Caso esses sintomas se tornem recorrentes é preciso procurar um especialista, para que o diagnóstico seja feito e o tratamento iniciado rapidamente. Dessa forma, os procedimentos serão menos invasivos e as chances de cura são maiores.

#DicaDaMedquimheo: para que a detecção precoce seja feita, é de extrema importância que as mulheres fiquem atentas a qualquer mudança sentida nos seios. Para isso, é preciso regularmente fazer o toque da mama e incluir nos exames periódicos a mamografia.

Como prevenir o câncer de mama?

De acordo com uma pesquisa feita pelo Ministério da Saúde, 30% dos casos de câncer de mama podem ser evitados com a adoção de hábitos saudáveis. Praticar atividades físicas regularmente, ter uma alimentação equilibrada rica em fontes de vitaminas e manter o peso corporal adequado são alguns hábitos que devem ser incluídos na rotina para que o câncer seja prevenido.

Outra prática interessante, que pode ajudar na prevenção do surgimento do câncer de mama, é a amamentação. O ato de amamentar provoca o equilíbrio hormonal da mulher, fazendo com que a proteção dos seios seja mais eficaz. Dessa forma, quanto maior for o período de amamentação ao longo dos meses, maior será o fator de proteção da mama. De acordo com o Ministério da Saúde, a mulher que amamenta, diminui em 4% as chances de ter um tumor nos seios a cada 12 meses de amamentação.

Outubro Rosa: apoie essa causa!

Compartilhar informações sobre o assunto torna o movimento de conscientização do câncer de mama muito mais forte. Por isso, compartilhe com as mulheres que conhece, a importância do toque e do exame de mamografia após os 30 anos. A informação irá ajudar na prevenção e tratamento da doença.

 

Conheça nosso blog!

O nosso blog é cheio de posts para te manter sempre bem informado. Aproveite mais conteúdos:

Outubro Rosa: a detecção precoce do câncer de mama é fundamental

Descubra como ficar linda no verão com lenços

Fonte: Ministério da Saúde


mes-mundial-de-combate-ao-cancer-de-ovario.jpg

O Dia Mundial do Câncer de Ovário, celebrado no dia 8 de maio, visa a conscientizar as mulheres para os fatores de risco e sintomas da doença. Mas o alerta não é só para o oitavo dia e, sim para o mês inteiro, o que configura maio como o Mês Mundial de Combate ao Câncer de Ovário.

Para comemorar a data, nós, da Medquimheo, conversamos com nossa super oncologista, Dra. Carolina Conopca, e preparamos um post com tudo o que você precisa saber sobre o câncer de ovário. Continue lendo e confira!

O que é câncer de ovário?

Segundo o Instituto Nacional de Câncer (INCA), o câncer de ovário é o segundo tipo de câncer ginecológico mais frequente e o sétimo mais comum em mulheres. Só neste ano, são previstos cerca de 6.650 novos casos no Brasil, sendo 100 destes para o Espírito Santo.

“Por ser um câncer silencioso que demora a apresentar sintomas, as mulheres devem estar atentas, principalmente após completar 50 anos, quando esse tipo de tumor costuma aparecer.”

-Carolina Conopca, oncologista Medquimheo

Quais são os tipos de câncer de ovário?

De acordo com o Instituto Oncoguia, existem três tipos de câncer de ovário: tumores epiteliais, que começam a partir das células que fazem revestimento externo do ovário; tumores de células germinativas, que começam a partir das células que produzem os óvulos; tumores estromais, que começam a partir das células que produzem os hormônios femininos estrogênio e progesterona.

Fatores de risco para câncer de ovário

Como a Dra. Carolina explica, mesmo que a maior parte dos casos de câncer de ovário surjam após os 50 anos, é possível notar um aumento na incidência deste tipo de tumor em mulheres mais jovens, principalmente os germinativos. Por isso, é importante se atentar!

Um fator ao qual as mulheres devem estar atentas é o histórico familiar. Os casos de câncer de ovário com histórico familiar representam 10% de todos os casos. Além disso, mulheres que tiveram casos de câncer de mama devem dar mais atenção à saúde, já que pode existir uma associação genética entre este e o câncer de ovário.

“Obesidade, consumo excessivo de bebidas alcóolicas, reposição hormonal e mulheres que realizam tratamento para fertilidade também são parte dos fatores de risco para câncer de ovário.”

Quais são os sintomas do câncer de ovário?

O câncer de ovário pode apresentar sintomas como mal estar e dificuldade de se alimentar, desconforto no abdômen, aumento do volume abdominal e perda de peso. No entanto, esses sinais costumam aparecer em estágios mais avançados da doença, o que reforça a importância da conscientização e realização de exames regularmente. Se descoberto em fase inicial, as chances de cura desse tipo de câncer chegam a 80%.

Como é o tratamento do câncer de ovário?

A principal forma de tratamento do câncer de ovário é por meio de procedimento cirúrgico, que garante à paciente uma melhor sobrevida. Além disso, sessões de quimioterapia podem ser associadas ao processo de tratamento 😉

Conheça o blog da Medquimheo!

Gostou do post? Então aproveite que descobriu nosso blog e confira outros conteúdos para se manter bem informado!

Anticoncepcional diminui riscos de câncer de endométrio e intestino

Anticoncepcionais: eles podem reduzir casos de câncer de ovário

Fonte: Dra. Carolina Conopca, oncologista Medquimheo, CRM: ES 11.130


pacientes-oncologicos-podem-fazer-dieta.jpg

Se somos aquilo que comemos, num contexto oncológico o cuidado com a alimentação deve ser redobrado. Isso ocorre porque o correto equilíbrio de nutrientes e vitaminas no corpo pode influenciar no tratamento do câncer e na qualidade de vida do paciente oncológico. Como a adoção de dietas para emagrecer pode afetar esse equilíbrio, é preciso se atentar!

No post de hoje, nós, da Medquimheo, consultamos nossa nutricionista, Dra. Naira Fraga, e preparamos um conteúdo especial com tudo o que você precisa saber sobre a alimentação durante a quimioterapia. Continue lendo e confira!

Por que é importante cuidar da alimentação durante a quimioterapia?

A quimioterapia, um dos principais tratamentos para o câncer, na maioria das vezes, apresenta efeitos colaterais como perda de apetite e feridas bucais, que podem acarretar na perda de peso do paciente. Por isso, cuidar da alimentação durante o tratamento é fundamental.

Segundo a Dra. Naira, as dietas para emagrecer podem impactar, de maneira negativa, o sistema imunológico do paciente e, como consequência, o tratamento oncológico. Como afetam o equilíbrio de nutrientes do corpo, antes de adotar uma dieta, é preciso consultar um nutricionista. Combinado?

“O paciente bem nutrido tem menos complicações pós-operatórias, melhor cicatrização e desempenho físico, menos efeitos colaterais relacionados ao tratamento e um sistema imunológico mais fortalecido.”

-Naira Fraga, nutricionista Medquimheo

Como cuidar da alimentação?

Agora que você já sabe por que é importante cuidar da alimentação durante a quimioterapia, separamos algumas dicas para te ajudar nessa missão. Vamos conferir?

1 – Mantenha-se hidratado

Alguns medicamentos para o câncer, principalmente os quimioterápicos, podem causar efeitos colaterais nos rins. Por esse motivo, é fundamental manter uma boa hidratação. A água estimula a circulação de sangue, o que garante bom funcionamento renal. Além disso, a desidratação pode ser um fator de complicação no tratamento e piorar os efeitos colaterais. Nossa dica é encarar a água como uma forte aliada e nunca esquecer de ingerir a quantidade adequada por dia 😉

2 – Evite alimentos com excesso de açúcar e gordura

Para a Dra. Naira, é essencial que os pacientes oncológicos evitem alimentos que apresentam maior quantidade de açúcar, gordura e sódio, como os industrializados,  embutidos, queijos amarelos, refrigerantes e bebidas alcóolicas. Dê preferência às frutas, legumes, verduras, cereais, carnes magras e peixes.

#DicaMedquimheo: amêndoas, batata doce, brócolis e espinafre são alguns dos alimentos que, por possuírem propriedades antioxidantes, podem fortalecer o sistema imunológico. Converse com seu nutricionista para incluí-los em seu cardápio.

3 – Faça um acompanhamento nutricional

A nutrição é um fator determinante para a qualidade de vida dos pacientes oncológicos e para uma boa resposta ao tratamento, já que busca reduzir os impactos da doença e dos efeitos colaterais no organismo. Além disso, o acompanhamento nutricional pode auxiliar no controle dos sintomas do câncer.

Cuidado com a alimentação durante a pandemia de COVID-19

Neste momento de pandemia do novo coronavírus, estar com a imunidade alta é primordial. O nosso sistema imunológico atua como uma barreira contra doenças e, por isso, é super importante mantê-lo fortalecido. Para tanto, é preciso cuidar da alimentação – nossa principal aliada de uma boa imunidade.

Conheça o blog da Medquimheo!

Aproveite que descobriu nosso blog e confira mais conteúdos com dicas da nossa nutricionista para cuidar da sua alimentação:

Nutrição e sono: como sua alimentação pode impactar a qualidade do sono

Light x Diet: entenda a diferença!

#DicaDaNutri: conheça os benefícios da tapioca para sua saúde!

Fonte: Dra. Naira Fraga, nutricionista Medquimheo, CRN: ES 15101252.


cirurgia-oncologica.jpg

março 23, 2020 Câncer0

A cirurgia oncológica é usada para prevenir, diagnosticar, estadiar e tratar o câncer. Além disso, ao lado da radioterapia e quimioterapia, é considerada como um dos tripés para o tratamento do câncer. No post de hoje, nós, da Medquimheo, reunimos as principais informações que você precisa ter sobre este tipo de cirurgia. Confira!

O que é cirurgia oncológica?

Segundo o Instituto Nacional de Câncer (Inca), a cirurgia oncológica consiste na retirada do tumor por meio de operações no corpo do paciente. O ato cirúrgico pode ter finalidade curativa, quando há detecção precoce e é possível retirada total do tumor; ou finalidade paliativa, quando o objetivo é reduzir a quantidade de células tumorais e controlar sintomas que podem comprometer a qualidade de vida do paciente.

Diagnóstico do câncer

Muitas vezes a única maneira de detectar se uma pessoa está com câncer é por meio da retirada de uma amostra de tecido e enviando-a para análise. Este procedimento, realizado durante as operações, é chamado de biópsia cirúrgica.

Estadiamento do câncer

A cirurgia de estadiamento é realizada para identificar o tipo de câncer e se existe disseminação da doença. Durante esta cirurgia, as áreas em torno do tumor são examinadas, o que fornece informações importantes para orientar decisões sobre tratamento e prognóstico do paciente.

Cirurgias para tratamento do câncer

De acordo com o Instituto Oncoguia, existem alguns tipos de cirurgias para tratamento do câncer. Dentre estes, separamos os dois mais comuns. Vamos conferir?

Cirurgia curativa

Quando o tumor está localizado em apenas uma parte do corpo, recomenda-se a realização da cirurgia curativa. Nesses casos, o tratamento cirúrgico pode ser utilizado de maneira isolada ou em combinação com outros tratamentos, que podem ser administrados antes ou após a operação.

Cirurgia paliativa

A cirurgia paliativa é recomendada para tratar complicações geradas quando o câncer está muito avançado. Esta cirurgia pode ser usada para aliviar sintomas que causam desconforto ou incapacidade, oferecendo melhor qualidade de vida para o paciente.

Fonte: Dra. Carolina Conopca, oncologista Medquimheo, CRM ES 11.130.

Para continuar bem informado, aproveite que descobriu nosso blog e confira outros dois conteúdos que podem te interessar:

Mitos e verdades mais comuns sobre o câncer

Imunoterapia: saiba o que é


saude-bucal.jpg

Celebrado em 20 de março, o Dia Mundial da Saúde Bucal tem como objetivo conscientizar a população sobre a importância de manter a higiene bucal para prevenção do câncer de boca. Para esta data, nós, da Medquimheo, preparamos um post especial com tudo o que você precisa saber sobre a doença. Confira!

O que é câncer de boca?

Segundo o Instituto Oncoguia, o câncer de boca se origina nas células das estruturas que compõem a cavidade oral. Está entre os tumores malignos que mais atingem os brasileiros, principalmente homens acima de 40 anos. O tabagismo associado ao vício do álcool e a má higiene bucal são os principais fatores de risco da doença.

Sintomas do câncer de boca

Dentre os principais sinais do câncer de boca, de acordo com o Instituto Nacional de Câncer (Inca), estão: feridas na cavidade oral ou nos lábios, manchas vermelhas ou esbranquiçadas na língua, gengivas, céu da boca e bochechas, rouquidão persistente e nódulos no pescoço.

Como prevenir o câncer de boca?

A prevenção do câncer de boca se pauta, principalmente, na realização da higiene bucal de forma correta. Além disso, deve-se evitar o uso de cigarros e consumo de bebidas alcoólicas e manter uma alimentação saudável, baseada em frutas, verduras e legumes.

#DicaMedquimheo: tenha atenção com uso de dentaduras! Se forem posicionadas de maneira inadequada, favorecem o acúmulo de restos de alimentos, o que gera proliferação de bactérias e aumenta as chances de infecções. O atrito causado pelo material das dentaduras pode causar lesões nas gengivas que, se não forem tratadas corretamente, podem evoluir para tumores.

Tratamento do câncer de boca

Ainda segundo o Inca, o tratamento do câncer de boca, na maioria das vezes, é cirúrgico, tanto para lesões mais leves, como para tumores maiores. A radioterapia e a quimioterapia são indicadas quando a cirurgia não é viável, ou seja, traria sequelas funcionais que afetariam a qualidade de vida do paciente.

Os casos de lesões tratadas em estágios iniciais têm elevado índice de cura. Por isso, fique atento a qualquer mudança na boca e pescoço e consulte um especialista 😉

Fonte: Dr. André Silva Lucas, cirurgião de cabeça e pescoço, CRM ES 8299.

Gostou do post? Então aproveite para conferir mais conteúdos do nosso blog e se mantenha bem informado!

Tabagismo vai além do câncer de pulmão, sim!

Mitos e verdades mais comuns sobre o câncer


menopausa-e-cancer.jpg

fevereiro 18, 2020 CâncerCâncer de mama0

Você sabia que a menopausa pode influenciar o desenvolvimento de câncer de mama? No post de hoje, vamos te explicar como é estabelecida essa relação e dar dicas exclusivas de prevenção. Continue lendo e confira!

O que é menopausa?

Segundo o Ministério da Saúde, a menopausa corresponde ao último ciclo menstrual feminino. Ondas de calor, alterações de humor e insônia estão entre os sintomas mais comuns. A idade média das mulheres que atingem a menopausa é 51 anos, mas a faixa etária pode variar entre 45 e 55 anos.

Qual a relação entre menopausa e câncer de mama?

De acordo com o Instituto Nacional de Câncer (INCA), mulheres que têm menopausa após os 55 anos de idade possuem mais chances de desenvolver câncer de mama. A cada ano que ela demora a aparecer, o risco da doença aumenta em 6%.

Um estudo realizado em 2015 pelas Universidades de Cambridge e Exeter, da Inglaterra, indicou que as mulheres que têm menopausa antes dos 40 anos são menos propensas a desenvolver câncer de mama. Consultamos a oncologista da Medquimheo, Dra. Carolina Conopca, para explicar porque isso acontece:

“Mulheres que têm menopausa antes dos 40 anos estiveram menos expostas ao estrogênio, o que diminui as chances do câncer de mama. Isso acontece porque, quanto maior for a exposição estrogênica ao longo da vida, maiores são as chances de desenvolvimento da doença”

Por que é importante fazer mamografia?

A mamografia é o exame utilizado para detectar tumores na mama. Dessa forma, ele se torna uma das principais ferramentas de controle e prevenção do câncer de mama.

Muitas mulheres evitam realizá-la por medo ou vergonha, mas ele é de extrema importância para a saúde feminina e deve ser feito a partir dos 40 anos de idade, combinado?

Como prevenir o câncer de mama?

Com base em recomendações do Instituto Oncoguia, listamos três dicas simples para prevenção do câncer de mama.

Dica 1: evite o consumo de bebidas alcoólicas;

Dica 2: consulte seu nutricionista e inicie uma dieta balanceada, evitando consumo de alimentos gordurosos;

Dica 3: pratique exercícios físicos regularmente.

Gostou do post? Então fique por aqui e confira mais conteúdos exclusivos do nosso blog!

Câncer de mama no verão: saiba os principais cuidados

Câncer de mama: 4 sinais que o corpo pode indicar

Fonte: Dra. Carolina Conopca, oncologista Medquimheo, CRM: ES 11.130


dia-internacional-da-luta-contra-o-cancer-infantil.jpg

Celebrado no dia 15 de fevereiro, o Dia Internacional da Luta Contra o Câncer Infantil, tem o intuito de promover a conscientização para o diagnóstico precoce da doença, o que aumenta em 70% as chances de cura. Para comemorar a data, nós, da Medquimheo, preparamos um post super especial com informações importantes e uma surpresa incrível ao final! Confira!

Quais são os sintomas do câncer infantil?

Em estágios iniciais, os sintomas do câncer infantil podem ser semelhantes a doenças comuns da infância. É exatamente por isso que os pais precisam estar atentos a qualquer queixa de seus filhos.

“Crianças não inventam sintomas e é por isso que os pais precisam estar atentos. Caso notem alguma anormalidade, precisam levar seus filhos para uma avaliação com pediatras. Vale ressaltar que o câncer infantil possui altas chances de cura quando diagnosticado precocemente.”

-Dra. Maria Magdalena

Como é o tratamento do câncer infantil?

Segundo o Instituto Oncoguia, o tratamento do câncer infanto-juvenil é indicado com base no tipo de estadiamento da doença. As opções podem incluir quimioterapia, cirurgia e radioterapia. Em muitos casos, é comum a combinação destas opções.

Como conversar com os filhos sobre câncer?

Dialogar com uma criança ou adolescente sobre um assunto tão delicado quanto o câncer não é uma tarefa fácil, e nós sabemos! Pensando nisso, preparamos algumas dicas que podem ajudar:

  1. Explique com palavras simples e que façam parte do vocabulário deles;
  2. Responda com honestidade todas as dúvidas que forem surgindo;
  3. Caso não saiba responder, diga: “Não sei, mas podemos tentar descobrir a resposta juntos”.

O mais importante é passar segurança e conforto!

Conheça a Vitória!

Para marcar a data, nossa equipe preparou um material exclusivo para as crianças soltarem a criatividade! A Vitória é um personagem que luta contra o câncer infantil e está disposta a alegrar e trazer um colorido especial ao dia de hoje 🙂

Baixe as imagens abaixo, imprima e garanta muita diversão para seu pequeno enquanto ele brinca de colorir e montar looks!

Fonte: Dra. Maria Magdalena Frechiani, oncologista pediatra, CRM ES 1677.


dia-nacional-da-mamografia.jpg

Celebrado no dia 5 de fevereiro, o Dia Nacional da Mamografia tem o intuito de conscientizar as mulheres. Para esta data, nós, da Medquimheo, preparamos um post especial com tudo o que você precisa saber sobre a prevenção do câncer de mama. Confira!

O que é o Dia Nacional da Mamografia?

O Dia Nacional da Mamografia tem o objetivo de informar as mulheres sobre a importância da realização do exame. O autoexame das mamas, feito pela própria mulher, ajuda na identificação de tumores maiores. No entanto, é importante lembrar que ele não substitui o exame clínico realizado por especialistas!

Importância da mamografia

Segundo a Sociedade Brasileira de Mastologia (SBM) a mamografia é o método mais eficiente para detecção precoce do câncer de mama ainda não palpável clinicamente (com menos de 1 cm), que possui alta chance de cura com o tratamento adequado.

Lembrem-se: mulheres devem realizar a mamografia anualmente a partir dos 40 anos 😉

Alerta para os fatores de risco do câncer de mama

O Dia Nacional da Mamografia chama atenção como um alerta para os fatores de risco. Embora seja um tumor com alta incidência, o câncer de mama tem muitas chances de cura!

“Para mulheres que já têm casos na família, em parentes próximos como mãe e irmãs, pode ser necessário antecipar a idade de realização da mamografia. Situações como menopausa e menstruação precoce, antes dos 12 anos, também requerem acompanhamento constante. Além da frequência do exame, é importante garantir a qualidade, pois um rastreamento mal feito transmite a falsa sensação de segurança à paciente.”

-Cleverson Gomes do Carmo Junior

Tratamento do câncer de mama

Em tumores pequenos, a cirurgia pode ser a primeira modalidade do tratamento, já que retira o nódulo com uma margem de segurança. Dependendo do tamanho da mama e do tumor, o médico pode optar pela mastectomia, que consiste na retirada completa da mama, geralmente seguida por uma cirurgia de reconstrução.

Gostou do conteúdo? Então fique aqui no nosso blog e confira as sugestões que separamos para você!

Obesidade x Câncer de mama: entenda a relação

Câncer de mama no verão: saiba os principais cuidados

Fonte: Dr. Cleverson Gomes do Carmo Junior, mastologista Medquimheo, CRM: ES 8267.


dia-mundial-do-cancer.jpg

Comemorado no dia 4 de fevereiro, o Dia Mundial do Câncer tem como objetivo aumentar a conscientização e educar a população sobre a doença. Para marcar a data, nós, da Medquimheo, preparamos um post especial com tudo o que você precisa saber sobre a campanha. Vamos conferir?

O que é o Dia Mundial do Câncer?

O Dia Mundial do Câncer foi criado em 2005 pela União Internacional para o Controle do Câncer (UICC) com apoio da Organização Mundial da Saúde (OMS). A data tem o intuito de alertar a população sobre a doença que, entre 2018 e 2019, segundo dados do Instituto Nacional de Câncer (Inca), atingiu cerca de 600 mil brasileiros.

O que significa o slogan “Eu sou e eu vou”?

O slogan “Eu sou e eu vou”, tema da campanha de 2019 a 2021, é um apelo ao compromisso pessoal e chama atenção para o poder que uma ação individual tem de impactar o futuro de uma pessoa diagnosticada com câncer.

A luta é de todos

A campanha propõe que todas as pessoas possam contribuir, de alguma forma, na prevenção, identificação de sinais e tratamento do câncer. A data deve mobilizar e inspirar a população!

“Quanto mais pessoas entenderem sobre o câncer, mais a luta para enfrentá-lo se torna equilibrada. Familiares e amigos podem se ajudar e alertar uns aos outros sobre a importância de realizar exames periodicamente, o que pode contribuir para um diagnóstico precoce, por exemplo.”

                                                                                                         – Carolina Conopca

Diagnóstico precoce aumenta as chances de cura

Você sabia que o diagnóstico precoce aumenta as chances de cura do câncer? De acordo com o Inca, a identificação de tumores em estágios iniciais aumenta essa possibilidade em 80%.

#DicaMedquimheo: não deixe de visitar seu médico! Realizar check ups e consultas médicas na frequência recomendada contribui para a identificação do câncer em níveis iniciais 😉

Gostou do post? Então fique por aqui e confira mais uma sugestão de conteúdo que separamos para você!

Mitos e verdades mais comuns sobre o câncer

Fonte: Dra. Carolina Conopca, oncologista Medquimheo, CRM: ES 11.130.


cancer-de-pele.jpg

Você sabia que o câncer de pele é uma das doenças mais frequentes no nosso país? É isso mesmo que você acabou de ler ! Segundo o Instituto Nacional do Câncer (Inca), esse tipo de neoplasia maligna corresponde a cerca de 33% de todos os diagnósticos da doença registrados no Brasil. Quer saber mais sobre esse assunto para se prevenir e alertar seus amigos e familiares? Então, continue acompanhando nosso post. Vamos lá ?

O que é câncer de pele?

O câncer de pele é uma doença provocada pelo crescimento descontrolado e anormal de células que compõem a pele humana. Uma das principais causas do câncer de pele é a exposição excessiva aos raios solares sem a devida proteção. Segundo o Inca, essa doença possui duas classificações: câncer de pele melanoma e não melanoma.

  • Câncer de pele melanoma: pode aparecer em qualquer parte do corpo na forma de manchas, pintas ou sinais. É o tipo mais grave da doença por conta da sua capacidade de provocar metástase, que é a disseminação do câncer para outras partes do corpo.
  • Câncer de pele não melanoma: é o tipo mais comum aqui no Brasil e é o que possui maior chance de cura.

Sintomas do câncer de pele:

Segundo a Dermatologista Mary Lane Alves, da Medquimheo, sinais ou pintas que mudam de cor ou forma, feridas que não cicatrizam em até 4 semanas e manchas que coçam ou sangram estão entre os principais sintomas do câncer de pele.

Como identificar o câncer de pele?

O diagnóstico do câncer de pele deve ser feito, exclusivamente, por um médico especialista. Para auxiliar na identificação precoce de um possível tumor cutâneo, a Sociedade Brasileira de Dermatologia e a American Cancer Society defendem a utilização do método ABCDE como uma forma de autoexame.

Essa regra consiste em características que você deve observar nas manchas ou pintas da sua pele. Dessa forma, a mancha precisa ser investigada caso: ela possua lados assimétricos (A); não possua bordas lisas (B); possua cores diferente dos tradicionais tons de marrom (C); possua diâmetro maior de 0,6 cm (D); apresente sinais de evolução (E).

Tratamento e prevenção do câncer de pele:

Agora que você já sabe que a exposição excessiva ao sol pode trazer muito mais do que a marquinha do verão, vamos te ajudar a se prevenir do câncer de pele em três passos básicos:

  1. Evitar exposição ao sol nos períodos de raios solares mais intensos, ou seja, de 10:00 às 16:00;
  2. Utilizar filtro solar o tempo todo, mesmo em dias nublados;
  3. Sempre que possível, usar roupas que protejam sua pele, como camisas de manga e calças.

Mas, se mesmo assim você for diagnosticado com a doença, fique tranquilo ! O câncer de pele tem cura e tratamento. Em estágios iniciais, o procedimento indicado é uma cirurgia oncológica para retirada da lesão, e em casos mais graves, pode ser indicado, além da cirurgia, a radioterapia e a quimioterapia.

Se você chegou até aqui e quer saber mais sobre o assunto, que tal acessar esse link? Câncer de pele: sol de inverno também apresenta perigo

Fonte: Dra. Mary Lane Alves Nemer, dermatologista, CRM ES 4381.