BLOG

Acompanhe dicas de saúde, nutrição e bem-estar em nosso Blog.

Câncer de intestino

cancer-no-intestino-1.jpg

agosto 25, 2015 Câncer de intestino0

Câncer no intestinoO câncer de intestino é comum no Brasil, principalmente em pessoas com idades avançadas. Ele pode ser perigoso, pois costuma ser assintomático no início. Por esse motivo é descoberto em estágios avançados. Mas, caso o diagnóstico do câncer de intestino seja feito em estágio inicial, as chances de cura são grandes.

Para prevenir-se e encontrar a doença logo no início é preciso que o paciente visite o médico e busque orientação caso sinta qualquer alteração no ritmo intestinal, constipação, diarreia e anemia.

Colonoscopia

A colonoscopia é um exame ainda pouco conhecido que tem papel importante para o diagnóstico do câncer de intestino. Como na maioria dos tumores, o câncer de intestino é favorecido em sua incidência pelo fator da idade. No Brasil, os casos desse transtorno têm aumentado drasticamente, apesar de ser um tumor que, quando diagnosticado precocemente, tem um bom prognóstico.

Pessoas a partir dos 50 anos e com histórico familiar são grupos de risco e devem ficar atento a qualquer mudança, como dores abdominais, perda de peso sem razões desconhecidas e diarreia. Nesses casos, os pacientes com história familiar da doença devem realizar a colonoscopia a partir dos 40 anos e a cada 5 anos.

Exame de colonoscopia

A colonoscopia começou a ser difundida em 1970. Para sua eficácia, é necessária a introdução de um aparelho flexível no intestino grosso, que permite a identificação de anormalidades nesta região, incluindo os pólipos na mucosa do intestino. Ele é um dos principais exames para diagnosticar o câncer de intestino, já que permite uma avaliação completa do intestino grosso, a retirada de pólipos e até biópsia de lesões.



Há exames que feitos hoje, podem evitar danos graves no futuro. Vergonha, medo e falta de informação são situações que podem acarretar a não realização dessas ações de extrema importância para a saúde. Um exame pouco conhecido e divulgado, mas muito importante, é o de colonoscopia. Ele ajuda a diagnosticar diversas doenças, entre elas o câncer de intestino.

Como na maioria dos tumores, o câncer de intestino é favorecido em sua incidência pelo fator da idade. No Brasil, os casos desse transtorno têm aumentado drasticamente, apesar de ser um tumor que, quando diagnosticado precocemente, tem um bom prognóstico. A partir dos 50 anos, aumentam as chances de seu desenvolvimento, em especial, por quem tem histórico familiar. A periodicidade da colonoscopia precisa ser prescrita por um especialista. Mas torna-se indispensável a cada 10 anos, por pessoas com mais de 50 anos, que estão mais sujeitas ao risco de tumores e pólipos intestinais, por exemplo.

Segundo Sandro Borges, oncologista da Medquimheo, pacientes com história familiar da doença devem realizar o exame a partir dos 40 anos e a cada 5 anos. “Caso apareçam sinais e sintomas suspeitos, tais como sangue nas fezes, dor abdominal frequente, diarreia, constipação e perda de peso sem razões conhecidas, é necessário recorrer a um especialista imediatamente”, orienta.
 

Sobre o procedimento
 

A colonoscopia é, relativamente, nova. Começou a ser difundida em 1970. Para sua eficácia, é necessária a introdução de um aparelho flexível no intestino grosso, que permite a identificação de anormalidades nesta região, incluindo os pólipos na mucosa do intestino.

De acordo com o oncologista, esse pode ser considerado um dos principais exames para o diagnóstico precoce desse tipo de tumor. “O procedimento permite uma melhor avaliação do intestino grosso, a retirada de pólipos e biópsia de lesões”, complementa.