BLOG

Acompanhe dicas de saúde, nutrição e bem-estar em nosso Blog.

Câncer de fígado


Tumor maligno que atinge homens e mulheres em todo o mundo, o câncer de fígado pode estar associado a diversos fatores, entre os quais estão o alcoolismo e histórico de hepatite crônica. Especialistas dividem esse tipo de câncer em dois grupos: primário do fígado (hepatocarcinoma) e o secundário (metastático), ou seja, que é originado em outros órgãos, como as mamas e o intestino.

Layla Torres Gaze, oncologista da Medquimheo, explica que 50% dos pacientes com diagnóstico de câncer de fígado apresentam cirrose hepática. “Os principais sinais da doença são: dor abdominal, massa abdominal, icterícia (coloração amarelada da pele e mucosas), distensão e emagrecimento rápido”, comenta.  

Diagnóstico

Comparado aos outros tipos de câncer, esse cresce de maneira muito rápida. Por essa razão, em geral, o diagnóstico é feito quando a doença já está avançada. A dosagem de alfafetoproteína sérica e a ultrassonografia hepática são alguns dos procedimentos que ajudam na identificação do carcinoma hepatocelular.

 

Tratamento

O tratamento depende do estadiamento da doença.

 

Prevenção

A cirrose hepática está na origem de metade dos casos de hepatocarcinoma. A cirrose, por sua vez, está associada ao alcoolismo ou à hepatite crônica, cuja causa mais comum é a infecção pelos vírus das hepatites B ou C. Para não desenvolver cirrose hepática é preciso controlar a quantidade de álcool ingerida. Já a transmissão do vírus da hepatite B, pode ser prevenida pela vacinação.