BLOG

Acompanhe dicas de saúde, nutrição e bem-estar em nosso Blog.

Câncer cavidade oral

dia-mundial-sem-tabaco.jpg

Causa de cerca de 85% dos casos de câncer de pulmão, segundo dados do Instituto Nacional de Câncer (Inca), o hábito de fumar é comum entre os brasileiros e extremamente prejudicial à saúde. Com objetivo de conscientizar as pessoas sobre o impacto negativo gerado pelo vício em cigarro e a dependência física à nicotina, em 31 de maio, celebra-se o Dia Mundial sem Tabaco.

Para comemorar essa importante data, nós, da Medquimheo, preparamos um post com tudo o que você precisa saber para cuidar da saúde do pulmão. Continue lendo e confira!

Por que o cigarro é prejudicial?

O tabagismo contém, aproximadamente, quatro mil substâncias que, ao serem ingeridas através do consumo de cigarro, provocam inúmeras consequências negativas ao organismo.

“Nas células do corpo que são afetadas pelas substâncias presentes no cigarro  potencialmente cancerígenas –  ocorre uma transformação do material genético, o que favorece o surgimento de tumores.”

– Carolina Conopca, oncologista Medquimheo

Quais são as doenças provocadas pelo tabagismo? 

Você sabia que o tabagismo é capaz de provocar o crescimento de tumores não só no pulmão, como também em outras partes do corpo? Casos de câncer de boca, câncer de laringe, câncer de estômago também estão associados ao cigarro.

De acordo com a Organização Mundial da Saúde (OMS), a exposição direta ou indireta ao tabaco, além de ser o principal fator de risco para o câncer de pulmão, também pode contribuir para o desenvolvimento de outras doenças, como tuberculose, doença respiratória crônica, rinite alérgica e úlcera no aparelho digestivo.

Atenção para a Covid-19!

O novo coronavírus causa uma infecção, que, se não for tratada adequadamente, pode evoluir para um quadro mais grave de pneumonia. Dessa forma, fumantes, por possuírem maior risco de desenvolver doenças respiratórias, apresentam maior chance de desenvolver complicações graves relacionadas à Covid-19, como internação em UTI, necessidade de uso de respirador mecânico e óbito, o que os tornam parte do grupo de risco da doença.

#DicaMedquimheo: retire o cigarro de sua vida, previna-se do câncer e tenha uma saúde muito melhor e mais qualidade de vida 😉

Conheça nosso blog!

Gostou do post? Então fique aqui no nosso blog e confira mais conteúdos para se manter bem informado!

Tabagismo vai além do câncer de pulmão, sim!

Por que o cigarro vicia?

 

Fonte: Dra. Carolina Conopca, oncologista Medquimheo, CRM ES 11.130.


saude-bucal.jpg

Celebrado em 20 de março, o Dia Mundial da Saúde Bucal tem como objetivo conscientizar a população sobre a importância de manter a higiene bucal para prevenção do câncer de boca. Para esta data, nós, da Medquimheo, preparamos um post especial com tudo o que você precisa saber sobre a doença. Confira!

O que é câncer de boca?

Segundo o Instituto Oncoguia, o câncer de boca se origina nas células das estruturas que compõem a cavidade oral. Está entre os tumores malignos que mais atingem os brasileiros, principalmente homens acima de 40 anos. O tabagismo associado ao vício do álcool e a má higiene bucal são os principais fatores de risco da doença.

Sintomas do câncer de boca

Dentre os principais sinais do câncer de boca, de acordo com o Instituto Nacional de Câncer (Inca), estão: feridas na cavidade oral ou nos lábios, manchas vermelhas ou esbranquiçadas na língua, gengivas, céu da boca e bochechas, rouquidão persistente e nódulos no pescoço.

Como prevenir o câncer de boca?

A prevenção do câncer de boca se pauta, principalmente, na realização da higiene bucal de forma correta. Além disso, deve-se evitar o uso de cigarros e consumo de bebidas alcoólicas e manter uma alimentação saudável, baseada em frutas, verduras e legumes.

#DicaMedquimheo: tenha atenção com uso de dentaduras! Se forem posicionadas de maneira inadequada, favorecem o acúmulo de restos de alimentos, o que gera proliferação de bactérias e aumenta as chances de infecções. O atrito causado pelo material das dentaduras pode causar lesões nas gengivas que, se não forem tratadas corretamente, podem evoluir para tumores.

Tratamento do câncer de boca

Ainda segundo o Inca, o tratamento do câncer de boca, na maioria das vezes, é cirúrgico, tanto para lesões mais leves, como para tumores maiores. A radioterapia e a quimioterapia são indicadas quando a cirurgia não é viável, ou seja, traria sequelas funcionais que afetariam a qualidade de vida do paciente.

Os casos de lesões tratadas em estágios iniciais têm elevado índice de cura. Por isso, fique atento a qualquer mudança na boca e pescoço e consulte um especialista 😉

Fonte: Dr. André Silva Lucas, cirurgião de cabeça e pescoço, CRM ES 8299.

Gostou do post? Então aproveite para conferir mais conteúdos do nosso blog e se mantenha bem informado!

Tabagismo vai além do câncer de pulmão, sim!

Mitos e verdades mais comuns sobre o câncer


cancer-de-boca-1.jpg

Câncer de bocaO câncer de boca está entre os tumores malignos que mais atingem os brasileiros. A doença afeta principalmente os homens acima de 45 anos. O tabagismo associado ao vício do álcool e a má higiene bucal estão entre os principais agravantes, mas a exposição à radiação UVA solar (câncer de lábio), também está na lista.

Importância da higiene bucal

A prevenção do câncer de boca se pauta, principalmente, na realização da higiene bucal de forma correta. Além de evitar fatores de risco como o fumo, a ingestão de álcool e realizar o tratamento de lesões pré-cancerígenas, especialistas alertam, ainda, que próteses dentárias mal ajustadas podem apresentar riscos.

Dentaduras inadequadas impulsionam o acúmulo de restos de alimentos, que geram a proliferação de bactérias e aumentam as chances de infecções.  Os atritos causados por esse tipo de material podem causar lesões nas gengivas. Quando não tratados da maneira correta, os ferimentos podem evoluir para um câncer.

Sintomas do câncer

Entre os sintomas do câncer de boca são as feridas com bordas elevadas, que apresentam tons como branco e vermelho. Lesões na cavidade oral que não doem e não cicatrizam por mais de 15 dias e alterações de cor ou volume devem ser examinadas imediatamente por um dentista ou por um médico. Em casos avançados, pode-se sentir dificuldade para falar ou engolir, emagrecimento rápido e o surgimento de nódulos no pescoço, indicando avanço do transtorno.

Autoexame e tratamento

É de extrema importância que, assim que surgir qualquer sinal de alerta, como lesões que não cicatrizam no período de 15 dias, um especialista (cirurgião de cabeça e pescoço) seja consultado para realizar uma avaliação. Por isso, o autoexame é uma arma poderosa para a prevenção e o tratamento do câncer de boca em estágios iniciais.

Os casos de lesões iniciais tratadas com cirurgias e radioterapia, o tratamento do câncer de boca tem elevado índice de cura. Por isso, fique atento a qualquer mudança na boca e pescoço e consulte o especialista!

 



Até este sábado, 26, está em evidência a Campanha de Conscientização do Câncer de Cabeça e Pescoço, promovida por especialistas da área em todo o País.  O objetivo é instruir e alertar à população sobre os tumores que podem atingir essas duas partes do corpo. A língua, a laringe, faringe, as glândulas salivares, os seios nasais, a cavidade oral e a nasal estão entre os espaços que a doença pode afetar.

Wagner Gumz Segundo, cirurgião de cabeça e pescoço da clínica capixaba Medquimheo, conta que a incidência de câncer de boca, por exemplo, aumentou nos últimos anos, principalmente no sexo feminino devido ao aumento do tabagismo entre as mulheres. A doença afeta principalmente os homens acima de 45 anos. O tabagismo associado ao alcoolismo é um fator de risco, mas a má higiene bucal, infecções por HPV e a exposição à radiação UVA solar (câncer de lábio), também estão relacionados.

“Assim como é aliado no diagnóstico precoce do câncer de mama, o autoexame torna-se uma arma poderosa para o diagnóstico precoce e tratamento rápido do câncer de boca. Qualquer alteração encontrada e que não desapareça com facilidade pode ser um motivo de alerta e deve-se procurar o especialista (cirurgião de cabeça e pescoço). Tal profissional poderá avaliar a necessidade da realização de uma biópsia para a confirmação do diagnóstico”, disse o especialista.

Os sintomas geralmente são seguidos por feridas com ou sem bordas elevadas, que apresentam tons como branco e vermelho. Outro fator de alerta: no início os machucados não doem e não cicatrizam. Qualquer alteração de cor ou volume deve ser examinada imediatamente por um dentista ou por um médico. Dificuldade para falar ou engolir, emagrecimento rápido e o surgimento de nódulos no pescoço podem indicar o avanço do transtorno.

Para cada tumor há um tratamento diferente

Cada tumor irá apresentar um sinal e um tratamento diferente. “No câncer de laringe não é possível indicar o autoexame, mas o paciente pode ficar atento com alguns sintomas, tais como rouquidão constante, dificuldade para engolir e ínguas no pescoço. O que atinge a cavidade oral pode ser descoberto com uma simples consulta ao espelho. O mais importante é que cada pessoa entenda que o diagnóstico precoce é fundamental para o sucesso do tratamento. Em algumas situações, o tratamento conservador é suficiente, já em outras, será fundamental uma cirurgia. Cada caso apresentará uma demanda diferente”, completou.