BLOG

Acompanhe dicas de saúde, nutrição e bem-estar em nosso Blog.

Campanhas


Exposição faz parte do calendário de ações da Medquimheo para o Outubro Rosa. No total, 11 telas estarão disponíveis na clínica, a partir do dia 13
Em clima total de Outubro Rosa a Medquimheo, clínica capixaba que trata pacientes com câncer, abre suas portas para que o público conheça as telas inspiradoras da paciente Eucymara Guimaraes do Amaral a partir da próxima segunda-feira (13), em Vitória. As obras de arte revelam muito mais do que os traços dos pincéis, demonstram, também, os momentos de superação e lutas da artista.
Na batalha contra o câncer de mama desde 2012, Eucymara buscou na pintura o seu refúgio. A cada pincelada procurava por tudo o que sentia no tratamento. As telas, de acordo com a artista, são abstratas e resumem cada etapa que viveu até hoje. “Algumas opções demonstram tons mais quentes e outras mais frias. Para a Medquimheo, irei levar 11 das que já fiz até o momento. Quero surpreender e ser um canal para as mulheres que enfrentam o mesmo problema. A partir da minha arte sei que posso mostrar que a doença não é uma sentença de morte. É possível continuar sendo feliz, inclusive no tratamento e procurar fontes que nos deem forças para continuar a luta com muita garra e a vontade inesgotável de vencer”, comenta.

Sobre os quadros

Ebulição, Cosmos, Caminho I, Caminhos II, Inquietações I, Inquietações II, Inquietações III, Abraço, Assentamento e Alvorecer são os nomes de algumas artes que estarão expostas. “Cada uma demonstra meus mais singelos sentimentos. Comecei a enxergar novas possibilidades, novos caminhos e vi que era preciso prosseguir, mesmo quando tudo parecia dar errado. Na arte demonstro a minha persistência e a força que conseguimos encontrar dentro de nós quando nos abraçamos, aceitamos nossa situação e lutamos para sair dela”, disse.

Arteterapia no tratamento

De acordo com a psicóloga Priscila Rodrigues Pereira, a arteterapia é um canal terapêutico muito eficaz para pacientes que estão em tratamento contra o câncer. “Na arte é possível expressar sentimentos que algumas pessoas não conseguem transpor verbalmente e que de alguma forma podem prejudicar o desempenho do tratamento. Por meio de atividades artesanais, como esculturas, trabalhos com argila ou com poesias, dança e teatro também é possível ter resultados excelentes para a liberação do estresse e como formas alternativas para trazer relaxamento ao corpo e à mente”, explica.

Serviço

A exposição vai de 13 a 31 deste mês, na Medquimheo, que fica na Enseada do Suá, em Vitória. A iniciativa faz parte da programação da clínica para o Outubro Rosa. Mais informações podem ser obtidas pelo telefone (27) 3324-7777.


O coração é o músculo que move o corpo. Os cuidados com esse órgão fundamental para o desempenho do organismo por vezes são deixados de lado. O descuido acontece, em especial, pelo conhecido mal do século: o estresse. O ritmo frenético da geração atual tem sido marcado por esse fator, mesclado a hábitos alimentares irregulares e pelo sedentarismo. Como consequência a população mundial apresenta a cada dia doenças coronarianas. A próxima segunda-feira, 29, marca o Dia Mundial do Coração, data instituída no calendário da saúde, para reforçar a importância dos cuidados com essa peça fundamental para o ser humano.
A psicóloga da Medquimheo, Priscila Rodrigues Pereira, aponta como algumas das principais causas responsáveis para doenças provenientes do coração, as compulsões e desequilíbrios físicos e emocionais, assim como a baixa autoestima e dificuldade de olhar e cuidar de si. “Como consequência do estresse e o cansaço rotineiro, as pessoas têm buscado inadequadamente se aliviarem, principalmente no desenfreado consumo de comida, bebida e cigarro. Tendo dificuldade com o equilíbrio e autocontrole nessas questões, é indicada a ajuda profissional para colaborar nesse processo de saúde mental e física”, comenta.

Os problemas do coração que mais atingem os brasileiros

Entre os problemas relacionados ao coração mais frequentes na população brasileira estão: a angina, insuficiência cardíaca, arritmias cardíacas, hipertensão arterial e sopro no coração.
 


Profissionais da saúde promovem, no próximo dia 15, o Dia Mundial da Conscientização sobre Linfomas. O termo Linfoma se refere ao câncer que surge nos tecidos linfáticos, tais como os linfonodos, fígado, baço e medula óssea e pode atingir pessoas de qualquer idade.
O problema se inicia quando um linfócito – um tipo de glóbulo branco presente no sangue – se transforma de uma célula normal, em uma célula maligna. Essas células “doentes” podem se disseminar e provocar a formação de tumores em diversas partes do corpo. Existem dois tipos principais: o Linfoma de Hodking e Linfoma não Hodking. Uma das primeiras manifestações da doença é o aumento do volume dos gânglios linfáticos, principalmente, os do pescoço, axilas, virilha e tórax.

Sintomas

O surgimento de ínguas (sem motivos específicos), emagrecimento rápido, febre diária, principalmente, à tarde e à noite, coceira e sudorese noturna, são sinais de alerta. Falta de ar e tosse também podem acontecer.

Diagnóstico

O exame principal para confirmação do diagnóstico é a biópsia do linfonodo. É ela que confirma o tipo histológico do linfoma, ou seja, “qual o tipo de célula adoeceu”.
Exames de sangue e da medula óssea, radiografias, tomografias computadorizadas, e, mais recentemente, o PET-CT, um exame de imagem que mistura as técnicas de tomografia e cintilografia são essenciais para avaliar a extensão da doença.

Tratamento

Evelyne Monteiro Silva, hematologista da Medquimheo, explica que a escolha da melhor opção de tratamento depende do tipo histológico e da extensão (estágio) da doença. Radioterapia, Quimioterapia, Terapia Alvo e Transplante de Células Tronco Hematológicas (Transplante de Medula) são as principais opções, e podem ser utilizadas isoladamente ou em terapias combinadas.
O objetivo do Dia Mundial da Conscientização sobre Linfomas é alertar a população sobre os sintomas, para que procurem orientação médica ainda no estágio inicial da doença. De acordo com dados da Associação Brasileira de Hematologia, Hemoterapia e Terapia Celular (ABHH), o diagnóstico precoce aumenta a chance de cura em até 90%.


Profissionais que têm tradição milenar, os farmacêuticos comemoram nesta sexta-feira, 5, o Dia do Farmacêutico. Eles podem atuar em diversas áreas. Entre os segmentos estão: farmácias, hospitais, indústrias, além da manipulação de medicamentos alopáticos e homeopáticos. Diretamente, esses são profissionais que ajudam a salvar vidas em todo o mundo, com o auxílio de suas práticas e conhecimentos.
 

Katy Figueiredo, farmacêutica da clínica capixaba Medquimheo, atua na área de oncologia. Ela, que trabalha há 8 anos no ramo, conta que sua função vai além de manipular medicamentos. “Sinto-me realizada com o trabalho que exerço, porque tenho consciência da contribuição do farmacêutico no tratamento do paciente oncológico. O cuidado com o paciente é fruto de um trabalho de equipe em que o farmacêutico atua junto ao médico, enfermeiro, psicólogo e nutricionista”, completa.
 

A profissional explica, ainda, que, antes de chegar ao paciente o medicamento passa por várias etapas. É um trabalho minucioso, que precisa de tempo e, principalmente, amor pelo que faz. “Nesse quesito, o farmacêutico também costuma atuar um pouco na área administrativa. Afinal, é necessário selecionar criteriosamente os fornecedores dos medicamentos utilizados para garantir a qualidade do produto final”, disse.
 

Interação com pacientes e médicos

Além da avaliação e manipulação do quimioterápico, o farmacêutico oncológico também pode interagir com médicos e enfermeiros sobre o uso dos medicamentos. Com os pacientes, também pode orientar quanto às reações adversas de determinado remédio, bem como os cuidados necessários para o manuseio, condicionamento, horários e forma de ingestão do produto.

 

 



Planejar, executar e avaliar as ações relacionadas às funções alimentares são algumas das atividades desenvolvidas pelo nutricionista. Em 31 de agosto, data em que marca o Dia do Nutricionista, profissionais do ramo enfatizam que essa especialidade também é fundamental na prevenção, recuperação de doenças e na manutenção da saúde.
Entre os segmentos em que é possível atuar está a área oncológica, em que o acompanhamento nutricional será determinante. De acordo com Janine Rover de Mello, nutricionista da Medquimheo, o paciente com câncer precisa ter um cuidado especial. A grande maioria apresenta uma significativa perda de peso ou tem desnutrição instalada. “O apoio nutricional também será de extrema ajuda para demonstrar formas de como amenizar os efeitos colaterais do tratamento, tais como: alteração no paladar, náuseas, vômitos, diarreia, constipação intestinal, sensação de boca seca, estomatite e diminuição de apetite”, comenta.

Terapia nutricional

A terapia nutricional é o tratamento de doenças que necessitam de um acompanhamento nutricional rigoroso para apresentar melhoras em seu quadro de evolução. Além do câncer, a diabetes, doença celíaca e hipertensão são exemplos de enfermidades que precisam desse cuidado. As recomendações nutricionais são aliadas, refletindo positivamente no prognóstico e na qualidade de vida do paciente.
 


como-doar-sangueA palavra doação, por si, já expõe a premissa de uma das iniciativas mais generosas que o ser humano pode expressar. No Dia Mundial do Doador de Sangue, comemorado em 14 de junho, profissionais da saúde reforçam a importância deste ato que revela compaixão pelo próximo. Vítimas de acidentes e pacientes que passaram por processos cirúrgicos estão entre os que mais precisam.

Segundo Alessandra Prezotti, hematologista da Medquimheo, pessoas que estão na luta contra o câncer também podem vir a necessitar de transfusões ao longo do tratamento. “Algumas quimioterapias ou a própria doença fazem com que aconteça a queda da taxa de hemoglobina e de plaquetas, por isso, as transfusões de sangue são necessárias”, explica.

Por conta própria é bem melhor

Ainda de acordo com a hematologista, um dos maiores desafios dos médicos é conscientizar à população sobre a importância da doação de sangue. “Os estoques dos Bancos estão quase sempre baixos e várias pessoas dependem de voluntários que estejam dispostos a tirar apenas um tempo do dia para fazer essa ação, que, de fato, salva vidas. A melhor doação é a voluntária”, disse a especialista.

Uma doação pode privilegiar até três pessoas

Cada unidade de sangue (uma média de 500 ml) pode privilegiar até três pessoas, porque é fracionada em: plaquetas, plasma e concentrado de hemácias. Com menos de 10% do total de sangue doado, várias vidas podem ser salvas.

Requisitos para ser um doador

Para ser um doador é preciso ter entre 16 (menores de 18 anos necessitam da autorização dos responsáveis) e 69 anos (desde que a primeira doação tenha sido feita até 60 anos de idade), pesar no mínimo 50 Kg, ter boas condições de saúde, não estar com febre ou gripado no dia da doação, ter documentos de identidade, com foto e  não ter histórico de hepatite, doenças de chagas, malária ou DST´s. Os interessados podem procurar, por exemplo, o Centro de Hematologia e Hemoterapia do Espírito Santo (Hemoes), na Av. Marechal Campos, em Maruípe, Vitória.

 

 



Para manter o padrão estético apresentado nas passarelas, filmes e novelas, algumas mulheres vão além do que é considerado saudável e apropriado ao corpo. A busca por próteses de silicone, por exemplo, tem aumentado nos últimos anos. Hoje, está no ranking da terceira cirurgia estética mais procurada no País. O produto pode esconder um grande risco à saúde feminina: o câncer. Pesquisas indicam que o material pode esconder a doença em exames de mamografia. No Dia Internacional de Luta pela Saúde da Mulher, 28 de maio, especialistas conscientizam à população sobre o risco.
 

De acordo com Cleverson Gomes do Carmo Júnior, mastologista da Medquimheo, a prótese torna mais difícil a detecção de algum nódulo durante o autoexame. Durante a mamografia, pode bloquear a imagem correta da mama. “A recomendação para mulheres com o implante é a mesma para quem não possui a prótese: a mamografia é obrigatória a partir dos 40 anos. O produto em si não causa câncer de mama. Contudo a forma como a prótese é inserida nos seios podem dificultar a mamografia em detectar a doença precocemente. A posição atrás do músculo diminui esta perda de sensibilidade, sendo melhor para realizar a mamografia”, orienta.
 

Mais sobre o câncer de mama
 

O câncer de mama é o tumor que mais atinge as mulheres no Brasil. Com as campanhas de conscientização, a importância da mamografia tem se tornado uma iniciativa difundida de forma clara e objetiva ao público-alvo. Sem delongas, mastologistas enfatizam que esse exame é indispensável.
 

Há muitos anos houve um alerta intenso sobre o autoexame das mamas, como um bom método para a detecção precoce do câncer de mama. “É certo que a mulher deve conhecer o seu corpo e saber reconhecer quando algo está fora do normal. Entretanto, quando falamos sobre câncer de mama, o melhor procedimento a ser realizado é o exame médico, associado a exames de imagem, como mamografia, ultrassonografia e ressonância magnética. O autoexame das mamas perde um pouco sua capacidade de detecção precoce do câncer. A maior parte dos casos não surge com nódulo palpável”, alerta o mastologista da Medquimheo.  

 

Outras formas de identificar a doença

Profissionais salientam que, ao contrário do que a grande maioria acredita, o nódulo não é a única forma de definir que alguém possui câncer. A microcalcificação também pode ser uma delas. Para isso, torna-se de suma importância a mamografia, pois somente ela é capaz de detectar a essa anormalidade, em dimensões de até mesmo 1 milímetro. Há casos em que podem ocorrer sintomas como secreções com sangue pelos mamilos e descamações nas areólas.

“Apenas o médico é capaz de determinar o potencial de risco para o achado de nódulo ou caroço nas mamas. Um nódulo pode simular câncer e ser benigno. O contrário é verdadeiro: pode parecer benigno e ser, na verdade, um câncer se desenvolvendo. Além disso, algumas mulheres têm propensão a desenvolver câncer de mama, seja por fatores genéticos, hereditários ou pessoais. Então, em caso de surgimento de um nódulo mamário, a mulher deve procurar imediatamente seu mastologista, para que toda a investigação seja feita, o tratamento seja individualizado e ela se sinta muito mais tranquila”, orienta o médico.

 

Cistos mamários
 

Os cistos mamários têm muita influência hormonal para o surgimento do câncer. São mais frequentes durante a juventude e mais raros após a menopausa. “Na verdade, os cistos podem surgir em qualquer época da vida da mulher, porém, é durante a idade reprodutiva que eles mais aparecem. Na menopausa há uma tendência ao seu desaparecimento”, comenta o mastologista.

 

 



O cigarro está na lista de produtos químicos que mais causam transtornos à saúde. Dados do Instituto Nacional do Câncer (Inca), indicam que mais de 4 mil substâncias prejudiciais estão presentes na fumaça dos derivados do tabaco. Em 31 de maio, especialistas reforçam a importância das pessoas ficarem livres deste item, por meio do Dia Mundial sem Tabaco.

 

O câncer de pulmão é uma das principais causas de mortes no País. A doença é dividida em subtipos: carcinoma de pulmão indiferenciado de grandes células, adenocarcinoma, carcinoma epidermoide e o carcinoma de pequenas células.  Cerca de 90% dos casos desta doença estão relacionados ao uso do tabaco, sendo que entre os 10% restantes 1/3 está na lista de fumantes passivos.

 

Sintomas devem ser observados com cautela

 

Perda rápida de peso sem nenhum motivo aparente, tosse (com presença de sangue no escarro), falta de ar, chiado no pulmão e dor no peito são sintomas da doença. Há situações em que o paciente não sente absolutamente nenhum destes sintomas na fase inicial.

 

Diagnóstico

 

O diagnóstico precoce pode ser realizado com o auxílio de exames periódicos. Em casos de suspeitas, o especialista poderá recomendar exames como Raio X simples  e/ou tomografias computadorizadas de tórax e, caso indicado, biopsias de lesões suspeitas.

 

Prevenção

 

De acordo com Morgana Stelzer Rossi, oncologista da Medquimheo, a melhor opção para evitar a doença é evitar o consumo de tabaco. “Além do câncer, a substância é responsável pelo desenvolvimento de mais de 50 transtornos, entre eles: hipertensão arterial, úlcera no sistema digestivo, infertilidade e até complicações na gravidez”, comenta a oncologista.

 



dia-enfermeiroA enfermagem é uma profissão tradicional e que atrai mais adeptos a cada dia. Estima-se que é recente em relação a outros ramos da saúde, como o da medicina. Registros apontam que começou a crescer em meados do século XIX. Em 12 de maio, comemora-se o Dia Mundial do Enfermeiro. A data entrou para o calendário oficial da saúde em 1965 e foi escolhida por ser o dia do nascimento de Florence Nightingale, enfermeira inglesa que fez história em cenários de guerra.

O fato de a carreira proporcionar o zelo com outras vidas foi um dos quesitos que fez com que a enfermeira Caroline Pope Lucas, da Medquimheo, escolhesse seguir essa trajetória. Ela que atua na área há oito anos, explica que encontra desafios diários e um dos principais é a questão da valorização. “Nós, enfermeiros, estamos diretamente ligados ao paciente e lidar com pessoas é um desafio diário. É necessário manter o emocional sob controle”, comenta.

Mas nem sempre é possível ficar neutro com todos os casos que aparecem. De acordo com Caroline, há situações em que é difícil segurar a emoção, principalmente, quando existe alguma criança envolvida. “O tratamento de alguns pequenos mexe com o emocional. Tenho filhos e sempre me coloco no lugar das outras mães, quando há algo grave”, disse Caroline.

 

Profissão independente

Ainda de acordo com Caroline, a evolução do mercado de enfermagem é notória. “Não somos vistos mais como as sombras dos médicos. Temos nossa independência e há situações em que a palavra final é a nossa, porque acompanhamos determinadas fases do tratamento do paciente em que outros especialistas não dominam. Sobre o crescimento na profissão, vai depender de cada um. É preciso estar disposto doar tempo, atenção, carinho e, acima de tudo, respeito ao outro. É um ciclo em que a palavra cuidado deve ser o lema diário”, pontua.

Experiências de vida

A especialização é extremamente necessária, já que o tratamento de cada patologia é diferenciado e, por isso, é de suma importância dominar as técnicas e cuidados específicos para cada tipo de paciente. “Decidi me especializar em oncologia e, após começar a lidar com pacientes em tratamento contra o câncer, passei a valorizar ainda mais a minha vida. Aprendi a me importar menos com pequenas coisas e a olhar mais para as necessidades dos outros”, afirma.

 

 



Médicos e outros profissionais da saúde unem forças no próximo dia 26 e promovem o Dia Nacional de Prevenção e Combate à Hipertensão. A ideia da data é reforçar a importância dos cuidados com a alimentação, que é um dos principais meios para a prevenção do aumento da pressão arterial. 
 

De acordo com dados da Sociedade Brasileira de Hipertensão (SBH), estima-se que cerca de 50 milhões de brasileiros sejam hipertensos. No entanto, somente 50% dos casos são diagnosticados e os demais desconhecem que têm o problema. Também conhecida como pressão alta, a doença tem como principal característica o aumento da pressão do sangue nas paredes das artérias. No início, uma das formas de descobrir é aferir a pressão regularmente. Normalmente, quando o resultado é maior ou igual a 140/90 mmHg, o que equivale a 14 por 9, a pessoa pode ter sinais como dor de cabeça, tontura, cansaço e, alguns casos, sangramentos pelo nariz.
 

Alguns fatores podem potencializar o surgimento do transtorno. Alimentação irregular, excesso de peso, sedentarismo, consumo de bebida alcoólica e diabetes são alguns exemplos. A ingestão excessiva de sódio também é um risco. Estima-se que para cada nove gramas de sal, o corpo retém até 1 litro de água. Pessoas acima de 55 anos ou com histórico familiar têm risco aumentado de ter o problema.

Câncer versus pressão alta
 

Pacientes com pressão alta podem enfrentar dificuldades, caso entrem em tratamento contra o câncer, pois alguns medicamentos podem estimular o aumento da pressão arterial. Para evitar os dois, os médicos orientam que os cuidados com a alimentação e a saúde em geral precisam ser praticados diariamente.
 

Segundo a nutricionista Janine Rover de Mello, da Medquimheo, o paciente que possui os dois agravantes, precisa manter uma alimentação balanceada. “O consumo de sal pelos brasileiros atinge 12g por dia – mais do que o dobro da quantidade recomendada pela OMS, que é de 5g/dia (o equivalente a 1700mg de sódio dia). Um pacote de sopa instantânea, por exemplo, contém aproximadamente 680mg de sódio, o que representa metade da quantidade de sódio que deve ser consumida em 24 horas. Em um pacote de 200g de salgadinho de presunto contém 2800mg, ultrapassando a quantidade de sódio que deve ser consumido ao dia”, alerta.
 

Ainda de acordo com a especialista, o excesso de sódio na alimentação causa a retenção de líquidos (inchaço). “Não utilizar temperos prontos e caldos concentrados, reduzir a ingestão de alimentos embutidos e com alto teor de gordura saturada e não acrescentar sal no alimento depois de pronto são iniciativas importantes. Uma dica é utilizar as ervas desidratadas e temperos naturais para temperar os alimentos, no lugar do sal”, recomenda.